Menu Close

Raio X Táctico: FC Schalke 04

[:pt]Setembro é sinónimo de alegria para o típico adepto de futebol dado que é o mês onde se inicia a prova mais importante da Europa a nível de clubes, a Liga dos Campeões.

Ao chegarmos à entrada para a primeira jornada, há bastante atenção das equipas portuguesas quanto ao seu primeiro adversário uma vez que uma entrada com o pé direito poderá ser fulcral para um bom desempenho no grupo e consequente qualificação para a fase seguinte.

Inserido no grupo D com Schalke 04, Lokomotiv Moscow e Galatasaray, o Futebol Clube do Porto poderá ver com bons olhos uma passagem aos oitavos de final e tudo que não seja esse desfecho será uma surpresa para os portugueses.

Como primeiro adversário dos lusos aparece o Schalke 04 que é o atual vice-campeão da Bundesliga após uma época que se revelou um sucesso.

Porém, esta nova época não está a ser fácil e isso é visível com as três derrotas consecutivas no campeonato. A equipa sofreu alterações no plantel com a saída das figuras principais, Goretzka e Max Meyer, e entradas de novos jogadores como Rudy, Serdar e Mascarell e ainda está numa fase de assimilação dos mecanismos e rotinas táticas de Domenico Tedesco.

Tendo em conta as lesões existentes no plantel, o 11 provável que o Schalke irá apresentar é:

Fahrmann – Experiente guardião de 29 anos e capitão de equipa. Mostra bastante qualidade entre os postes e segurança porém, tem algumas debilidades nos capítulos de saída às bolas e jogo de pés.

Nastasic – Central ex-City com bastante experiência em campeonatos Big-5 e é o único da linha defensiva com boa capacidade para sair a jogar e qualidade de passe

Naldo – Central com muitos anos de Bundesliga e o elemento mais alto da equipa. É uma das peças-chave deste Schalke por ser bastante forte no jogo aéreo o que possibilita ganhar grande parte dos duelos. Muito forte no desarme, é a unidade mais recuada da equipa.

Sané – Uma das grandes transferências do Schalke este Verão. É um central muito forte e com grande poder de desarme, mostrando grandes números no desarme e duelos aéreos na época transacta. No entanto é um pouco lento e com pouca capacidade para sair a jogar.

Baba Rahman – Ala forte a defender e a atacar e demonstra uma boa capacidade no passe e desmarcação.

Caligiuri – O motor desta equipa. É por ele que passa grande parte do jogo ofensivo. Um médio-ala muito forte no capítulo defensivo, rápido, possuidor de grande técnica e capacidade de desequilíbrio. A juntar a isso é também muito forte a defender e não dá nenhuma bola como perdida

Bentaleb – Médio defensivo forte fisicamente e com boa capacidade de construção

Rudy – O antigo médio do Bayern aparece aqui com a missão de fazer esquecer Meyer. Muito forte no capítulo defensivo mas com boa capacidade de passe, visão de jogo e boa capacidade no transporte de bola.

Serdar – Mais uma das contratações sonantes neste último mercado de transferências. O antigo médio, de 21 anos, do Mainz apresenta-se com uma grande capacidade de drible, boa chegada à área, grande poder de desequilíbrio e boas competências no passe.

Uth – Ponta de lança de 27 anos proveniente do Hoffenheim a custo zero e que possui um bom jogo de costas para a baliza contrária, bom a segurar jogo e a esperar pelos companheiros e com faro para o golo.

Burgstaller – Ponta de lança que tem sido fulcral para o Schalke. Com bom remate, boa capacidade para o jogo aéreo e no capítulo do passe, Burgstaller é a referência da equipa no ataque.

A equipa do Schalke dispõe-se num 3-5-2 muito coeso, com dois alas bem abertos e sempre prontos para dar profundidade nos corredores laterais, um médio de cariz mais defensivo com a tarefa de recuperar as bolas e cortar as tentativas de ataque dos adversários, dois médios interiores que dão sempre apoio aos alas e são responsáveis por ligar o sector do meio-campo ao ataque e, por fim, duas referências no ataque que, através das deambulações, têm a tarefa de confundir a defesa contrária, apoiar o jogo dos médios e aparecer na área para o momento da finalização. A equipa exerce uma pressão alta e joga mais na expectativa ao dar a bola ao adversário para, após a recuperação da bola, usar o seu jogo direto para fazer contra-ataques venosos e rápidos através dos seus flancos que são colmatados com cruzamentos para o meio da grande área onde aparecem os dois pontas-de-lança para finalizar.

 

Organização Defensiva

No momento defensivo o Schalke apresenta-se num sistema 3-5-2 com um bloco baixo e muito coeso. O primeiro momento de pressão é realizado pelos dois atacantes que saem em direção ao defesa com bola com o objetivo de o obrigar a jogar pelas linhas, fechando-lhe completamente o meio campo. Quando a bola chega à linha é exercida uma pressão forte e rápida com o médio e o ala a caírem imediatamente em cima do portador da bola. Isto faz com que o adversário fique com poucas possibilidades de ataque e tenha de jogar para trás ou então perca a bola, cortando a jogada de ataque.

Em casos onde há perdas de bola da parte do Schalke, a equipa exerce uma pressão imediata ao portador de modo a condicionar as saídas rápidas. Se não conseguem recuperar logo a bola, formam duas linhas de 4 jogadores onde os médios estão responsáveis por fechar o corredor central e o ala do lado onde está a bola sobe e junta-se aos médios de modo a condicionar as opções de passe do adversário e obrigá-lo a jogar para trás ou a mudar de flanco. O mais importante é fechar o sector central obrigando o adversário a jogar sempre pelas linhas onde a equipa exerce uma forte pressão.

Mais uma vez é possível observar a equipa do Schalke a deixar sair a jogar e a efectuar uma pressão avassaladora quando a bola chega ao 2/3 do campo. Os médios fecham completamente o meio obrigando o adversário a ter de jogar pelos flancos onde já está o ala para exercer pressão. Consegue-se observar uma linha de 8 jogadores à frente da bola, fechando todas as possibilidades de passe do adversário, obrigando-o a ter de chutar longe da baliza, resultando numa jogada de ataque de pouco perigo por parte do Wolfsburgo.

Porém, muitas das vezes a equipa tem de exercer uma pressão mais alta e é neste momento que o FC Porto tem de ter maior atenção visto que é um dos pontos fracos do Schalke. A equipa ao exercer uma pressão mais alta obriga a que os atacantes e médios subam no terreno no entanto, a defesa continua em bloco baixo, abrindo um fosso no meio campo que pode ser explorado pelo adversário em contra-ataque.

Uma outra possibilidade é a exploração do lado direito do Schalke. Caligiuri, embora muito bom no processo ofensivo e defensivo, comete o erro de subir em demasia e, para além disso, a equipa procura-o bastante em jogadas de ataque. Isto faz com que se abra um espaço do lado direito e a equipa fique bastante descompensada. Como se pode ver pelo vídeo, o golo do Hertha resulta de uma situação dessas e o FC Porto poderá aproveitar esse fator através de Brahimi.

https://streamable.com/phde4

 

Organização Ofensiva

 

Para elaborar uma situação de ataque a equipa dispõe-se num sistema de 3-1-4-2 com os dois alas bem abertos e prontos para darem profundidade. A equipa sai a jogar pelos centrais porém não primazia o jogo de posse. Ao invés o objetivo passa por colocar a bola directamente nos alas, estes jogam com o ponta-de-lança que acaba por triangular com o médio (que entretanto caiu para a linha) e com a ajuda do ala cruza a bola para a área onde aparecem os dois pontas-de-lança e o médio do lado contrário para finalizarem.

https://streamable.com/5fijk

Outra possibilidade de ataque é a viragem de jogo para o lado contrário e é aqui que uma das referências da equipa entra. Essa pessoa, de nome Caligiuri, é a principal arma de ataque do Schalke e, devido a isso, a equipa ataca maioritariamente pelo lado direito. Caligiuri é um médio ala bastante forte, rápido e com grande capacidade para conduzir o jogo para o ataque.

Como se pode ver por aqui, a outra solução para construir um ataque passa por condensar a equipa adversária de um lado do terreno de jogo. Após isso é função do médio, através do passe direto, colocar a bola na linha contrária onde já está Caligiuri a fugir ao defesa contrário e a desmarcar-se para poder cruzar a bola para o meio da área onde aparecem os dois atacantes e o médio do seu lado.

Para o FC Porto é importante reter as debilidades ofensivas que o Schalke tem, a começar pelos seus centrais que são pesados, lentos e têm dificuldade a sair a jogar. Ao exercer-se uma pressão rápida eles facilmente caem no erro e perdem a bola tendo de fazer falta ou então dar uma oportunidade clara de golo ao adversário.
Outro caso é a dependência do jogo da equipa em Caligiuri. O Schalke, como já foi referido, ataca maioritariamente pelo lado direito portanto, uma maior marcação e cuidado com o médio tornará o momento ofensivo do Schalke num processo mais demorado e menos perigoso.

https://streamable.com/64fmw

https://streamable.com/k9wlo

https://streamable.com/rx3yx

Bolas Paradas – Contra

Nos cantos e livres defensivos a equipa coloca sempre 10 homens na área, a marcação efetuada é H-H e deixa apenas uma referência no ataque. Por possuírem jogadores de alta estatura, o Schalke sai beneficiado no jogo aéreo.

 

Bolas Paradas – Favor

Tanto em cantos como em livres o natural batedor é o médio Caligiuri. Nestas situações a equipa tem presentes, sempre, 5 homens dentro da área, que são as referências mais altas, e um jogador à entrada da área para as segundas bolas. A bola, normalmente, é colocada para o meio da área de modo a que seja cabeceada por um dos 5 homens.

 

 

Apontamentos táticos

– O Schalke fecha o meio campo obrigando as equipas a jogar pelas linhas onde exerce uma enorme pressão;

– Dão preferência ao jogo direto, aos contra-ataques através dos seus alas e aos cruzamentos para a grande área adversária;

– Oferece a posse de bola à equipa adversária de modo a jogarem na expectativa

– O seu lado direito é um caso de estudo e um ponto a ser bem explorado uma vez que ou proíbe a capacidade de ataque do Schalke ao obrigar Caligiuri a ter de ficar mais recuado, ou pode nascer desse lado uma situação de golo do adversário;

– Os centrais são lentos e fracos a sair com bola;

– De momento faltam jogadores fulcrais à equipa como Stambouli, Oczipka, Johannes Geis e McKennie que dão bastante qualidade e que, na sua ausência, faz com que o Schalke 04 não seja tão ameaçador.

Terça-feira o jogo não vai ser nada fácil para o FC Porto que tem de se deslocar à Veltins-Arena constituída por ambiente bastante adverso para as equipas visitantes. No entanto, se os lusos tiverem cuidado com as jogadas de contra-ataque e fizerem marcação às peças-chave da equipa de Gelsenkirchen, sair de lá com os três pontos é um panorama bem real.[:]