Menu Fechar

Análise RB Leipzig

O RB Leipzig, equipa que ascendeu na época 2016/17 à Bundesliga infligiu, a primeira derrota da competição à única equipa invicta até à data, o Hoffenheim. Consideramos assim ser pertinente efetuar uma análise à equipa do RB Leipzig que ocupa atualmente o 2º Lugar da Bundesliga a apenas 3 pontos do líder Bayern Munchen.

Assim, recorrendo a dois jogos da equipa do RB Leipzig, frente ao Hoffenheim e B. Dortmund, realizamos uma análise aos quatro momentos do jogo do RB Leipzig (não foram analisados os esquemas táticos).

 

Organização Ofensiva

Ofensivamente a equipa utiliza como estrutura base 1-4-2-4, em que os laterais por vezes projetam-se e forma-se uma estrutura de 1-2-4-4;

A equipa constrói desde o setor defensivo, utilizando o jogo apoiado entre os centrais e laterais, mas na maioria das vezes não consegue ligar o jogo com os médios interiores, que se “escondem” na marcação, utilizando nestes casos o jogo direto para os avançados que realizam muitas desmarcações de apoio (principalmente Poulsen), frente ao Dortmund preferiu desmarcações em profundidade procurando o espaço nos corredores laterais.

Os extremos procuram jogo interior, principalmente após os avançados receberem como apoio frontal.

Tanto os avançados como os médios ala procuram jogar no espaço entre linha defensiva e linha média.

 

Transição Defensiva

A reação à perda de posse de bola da equipa do Leipzig é extremamente forte, com uma pressão intensa e coletiva para recuperar rapidamente a bola em setores adiantados.

A pressão realizada apesar de ter uma elevada taxa de sucesso, quando falha, deixa desequilíbrios tanto largura como à frente da linha defensiva, uma vez que a linha defensiva se mantém em bloco baixo.

 

Organização Defensiva

A equipa organiza-se no momento defensivo em 1-4-4-2;

Um dos médios procura juntar-se aos dois avançados de forma a criar igualdade numérica quando o adversário constrói a 3;

A equipa defende sempre que possível em pressão alta com duas linhas no meio campo adversário. Baixando por vezes um dos médios interiores.

Utiliza defesa zona pressionante em constante procura pela recuperação de bola no meio campo ofensivo;

A pressão efetuada no meio campo adversário nem sempre é bem coordenada em largura e distância entre linhas, permitindo espaço nas costas dos laterais e entre a linha defensiva e linha média.

 

Transição Ofensiva

Procura sair rápido, normalmente através de combinação para apoio frontal, em passe curto, e depois passe longo para a desmarcação de rutura.

Procuram sempre a baliza adversária dando sempre primazia à velocidade em relação à segurança.

 

https://youtu.be/3NSIdoKHppg