Menu Close

[:pt]Análise Valencia vs Atlético de Madrid[:]

[:pt]Num jogo entre duas das melhores equipas espanholas (abaixo de Real Madrid e Barcelona), foi notório o equilíbrio desde o principio ao fim da partida.

Ambas as equipas partiram de um esquema igual e tiveram princípios idênticos. Pouco risco na construção, posse de bola dividida e poucas oportunidades de golo.

As equipas apresentaram um 4x4x2 em organização defensiva e houve sempre pouco espaço para atacar. Muita agressividade sobre o portador de parte a parte.

 

 

O risco foi baixo em termos de construção e tanto o Valencia como o Atlético saíram sempre em bola longa. Atlético a procurar sempre a sua referência ofensiva, o ponta de lança, Diego Costa.

 

 

 

Partindo do seu 4x4x2, as duas equipas procuraram sempre que o jogo interior fosse feito pelo seus extremos (Wass e Soler pelo Valencia e Lemar e Correa pelo Atlético) e a largura a ser dada, quando possível, pelos seus laterais (Piccini e Gaya no Valencia e Fillipe Luis e Juanfran do lado do Atlético de Madrid).

 

 

Sem duvida um jogo bastante repartido e onde o empate traduz o equilíbrio total que foi durante toda a partida.

 

 

Destaques para Griezmann (Atlético) e Rodrigo (Valencia), ambos avançados moveis, que baixam para ligar o jogo, que caem na alas para criar superioridades, que procuram o espaço entre linhas para jogar, que são o primeiro elo de ligação muitas vezes em transição ofensiva e ainda procuram finalizar. Sem duvida que são dois jogadores de top mundial.

Nota final para Gelson Martins que entrou para o lugar de Griezmann mas Simeone optou por utilizar o português na ala direita, deslocando Correa para a linha da frente ao lado de Diego Costa. O extremo português entrou bem, impondo velocidade e muita qualidade no drible.[:]