Menu Close

[:pt]Antevisão da Liga Dos Campeões Europeus (2ª parte)[:]

[:pt]
Grupo E


grupo-e

O Grupo E afigura-se um grupo muito equilibrado, encabeçado pelo CSKA Moscovo e completado pelo Bayer Leverkusen, Tottenham e Mónaco. Este grupo é algo aberto, sendo, por isso, interessante de acompanhar.

CSKA Moscovo: Os campeões russos orientados por Leonid Slutski são a equipa cabeça de série neste grupo, mas a sorte no sorteio não esteve do seu lado já que todos os seus adversários são equipas com capacidade igual ou superior. Sendo complicada a passagem aos Oitavos de Final, o CSKA quer continuar sempre nas competições europeias e uma queda para a Liga Europa seria sempre visto como aceitável. O sistema táctico não se tem alterado muito, sempre à base do 1-4-2-3-1 e para esta época os russos contam com alguns reforços, Aleksey Ionov emprestado pelo Dínamo Moscovo e Lacina Traoré emprestado pelo Mónaco. Reforços que vêm para suprir as saídas de Ahmed Musa e Shirokov que anunciou a sua retirada dos relvados.

Bayer Leverkusen: Comandados por Roger Schmidt, o Bayer tentará o apuramento para os Oitavos de Final, mas dadas as características do grupo, esse objectivo certamente que será ainda mais complicado. Esta equipa actua num 1-4-4-2, sempre à imagem de Schmidt, pressão alta e um futebol por vezes excessivamente ofensivo. Para esta época a formação alemã atacou o mercado internamente e conseguiu assegurar alguns jogadores como Ramazan Özcan, Danny da Costa, Julian Baumgartlinger, Sam Schreck, Kevin Volland e vindo da Ucrânia, Aleksandar Dragovic. Uma ataque forte ao mercado para fazer esquecer algumas saídas de jogadores como Christoph Kramer, Kyriakos Papadopoulos, André Ramalho e Sebastian Boenisch.

Tottenham: Os Spurs estão de regresso à Liga Dos Campeões Europeus e sob a liderança de Mauricio Pochettino os ingleses traçam o seu objectivo para os Oitavos de Final da prova, algo que não será fácil mas que o Tottenham tem claramente capacidade para o fazer. A equipa varia entre o 1-4-2-3-1 e 1-4-4-2, fórmulas que se revelaram frutíferas na época passada com a conquista do terceiro lugar do campeonato. Os Spurs atacaram o mercado de forma a aumentar ainda mais a qualidade do plantel: Pau López, Victor Wanyama, Moussa Sissoko, Georges-Kevin N’Koudou e Vincent Janssen foram as aquisições mais sonantes. São jogadores que chegam depois de saídas como Ryan Mason, Nacer Chadli, Alex Pritchard, DeAndre Yedlin e Nabil Bentaleb.

Mónaco: A equipa de Leonardo Jardim, Moutinho e Bernardo Silva regressa à Liga milionária esta época e encontra um grupo com semelhanças ao grupo onde estiveram inseridos na época 14/15, um grupo equilibrado mas os monegascos querem voltar a passar à próxima fase. Esta equipa tem variado muito o seu esquema, esta época já se apresentou em 1-4-4-2, 1-4-2-3-1 e 1-4-3-3. Para atacar uma época na Liga Dos Campeões os monegascos conseguiram contratar alguns jogadores de qualidade como Morgan De Sanctis, Kamil Glik, Benjamin Mendy e Djibril Sidibé, todos eles para suplantar as saídas de Ivan Cavaleiro, Toulalan, Ricardo Carvalho, Pasalic, Wallace, Fabio Coentrão e Elderson.

Grupo F


grupo-f

Neste grupo F está inserida uma equipa portuguesa, o Sporting mas o sorteio para os leões não foi feliz, já que vão ter pela frente o Real Madrid e Borussia Dortmund que certamente são os grandes favoritos à passagem. Por outro lado, também terão o Legia Varsóvia no grupo, o que poderá sempre permitir aos vice campeões nacionais pelo menos um lugar na Liga Europa.

Real Madrid: O actual campeão europeu e onze vezes detentor deste mesmo título entra nesta edição da Liga Dos Campeões para tentar defender o troféu pelo 3º ano consecutivo e o 2º sob o comando de Zidane. Borussia Dortmund será o grande rival dos espanhóis neste grupo. Os merengues actuam num 1-4-3-3 e para esta época conseguiram o regresso de Morata para a frente de ataque. No entanto tiveram algumas saídas como de Jesé, Denis Cheryshev e Arbeloa.

Borussia Dortmund: A equipa do Borussia regressa esta época à Liga Dos Campeões e quer voltar a impor-se como uma das grandes equipas da prova mas nesta fase de grupos tem já um grande teste contra o Real Madrid, o campeão europeu em titulo. Orientados por Thomas Tuchel, o 1-4-2-3-1 tem sido o seu esquema predilecto e nesta temporada o Borussia conta com um leque de reforços bastante interessante, que são, Marc Bartra, Raphaël Guerreiro, Sebastian Rode, Mikel Merino, André Schürrle, Ousmane Dembélé, Emre Mor e o regresso de Mario Götze. A contrastar tiveram as saídas de Henrikh Mkhitaryan, Mats Hummels e Ilkay Gündogan, jogadores que foram importantes para a equipa.

Sporting: Os leões regressam à Liga Dos Campeões esta temporada depois de atingirem o segundo lugar no campeonato sob o comando de Jorge Jesus. Nesta fase de grupos o Sporting terá pela frente dois gigantes europeus, o Real Madrid e Borussia Dortmund, o que torna o objectivo de atingir os Oitavos de Final mais complicado, ainda assim o treinador dos leões mostrou-se confiante e acredita que é possível a sua equipa seguir em frente. Jogando de novo no 1-4-4-2, o Sporting atacou fortemente o mercado e teve algumas adições de grande valor ao plantel, são eles, Beto, Douglas, Radosav Petrovic, Elias, Marcelo Meli, Lazar Markovic, Joel Campbell, Alan Ruiz, Bas Dost, André, Luc Castaignos e Spalvis. No sentido inverso, João Mário, Slimani, Naldo e André Carrillo foram alguns dos jogadores que saíram.

Legia Varsóvia: O Legia entra nesta edição da Liga Dos Campeões para ocupar um vazio deixado há algum tempo pelas formações polacas, mas não terá vida fácil pois está inserido num grupo muito complicado. A formação orientada por Besnik Hasi tentará pelo menos garantir um lugar na Liga Europa, estando, no entanto, cientes das dificuldades que os esperam, pelo que desfrutar da prova e conseguir um encaixe financeiro já são prémios para a equipa. Esta equipa varia o seu esquema entre o 1-4-2-3-1, 1-4-3-3 e até 1-4-1-4-1. Para atacar esta nova temporada os campeões polacos foram ao mercado adquirir os serviços de alguns jogadores como Maciej Dabrowski, Jakub Czerwinski, Vadis Odjidja-Ofoe, Thibault Moulin, Valeri Qazaishvili, Miroslav Radovic, Steeven Langil, Sadam Sulley e Sandro Kulenovic de apenas 16 anos, jogadores que chegam para aumentar ainda mais a qualidade desta equipa que conta ainda com jogadores interessantes vindos da época anterior, Michal Pazdan, Kasper Hämäläinen, Guilherme e Nemanja Nikolics, tudo isto para colmatar as saídas de Ondrej Duda, Ariel Borysiuk e Igor Lewczuk.

Grupo G


grupo-g

O grupo G onde está inserido o FC Porto, para muitas pessoas é, teoricamente, o grupo mais fraco da Liga Dos Campeões, no entanto isso não quer dizer que não possa ser um grupo interessante por várias razões como por exemplo ser o grupo do estreante Leicester, equipa que toda a gente certamente terá curiosidade em ver nesta prova e também pelo facto de ser um grupo propício a surpresas, ou seja, Club Brugge e Copenhaga terem reais chances de lutar pelos Oitavos de Final.

Leicester: O surpreendente campeão inglês estreia-se na Liga Dos Campeões Europeus e certamente poderá dizer que o sorteio pode ter sido simpático para a turma de Claudio Ranieri que quer marcar presença no lote das 16 melhores formações da prova. Mantendo o 1-4-4-2, Claudio Ranieri pretende manter o elevado nível da equipa e apesar de não ter tido o melhor começo no campeonato, terá chances de mostrar mais e melhor na Liga Dos Campeões e para isso trouxe alguns reforços como Islam Slimani, Ron-Robert Zieler, Luis Hernández, Nampalys Mendy, Bartosz Kapustka e Ahmed Musa para fazerem esquecer também as saídas de N’Golo Kanté e Inler por exemplo. Já jogadores como Vardy e Mahrez mantêm-se.

FC Porto: Os dragões agora orientados por Nuno Espírito Santo querem atingir os Oitavos de Final da prova e fazer um bom encaixe financeiro. Teoricamente o FC Porto pode ser considerada a equipa mais forte do grupo, devido também à experiência que tem na prova, mas terá o Leicester como adversário directo e certamente será um desafio muito interessante. Nuno Espírito Santo tem tentado mudar um pouco a forma de jogar da equipa, variando o tradicional 1-4-3-3 do FC Porto para o 1-4-2-3-1 e até 1-4-4-2, trazendo alguma flexibilidade táctica à equipa. No mercado os azuis e brancos estiveram activos e trouxeram jogadores como Felipe, Willy Boly, Alex Telles, Óliver Torres, João Carlos Teixeira, Diogo Jota, Depoitre e o regressado Otávio que terá um papel fundamental na equipa. Mas não são apenas reforços vindos de fora, já que Nuno Espírito Santo aproveitou para dar vida a jogadores como Adrián Lopez e André Silva. Aboubakar, Martins Indi e Hélton foram alguns dos jogadores que saíram.

Club Brugge: Os campeões belgas treinados por Michel Preud’homme querem imitar os compatriotas do Gent e marcar presença nos Oitavos de Final da Liga Dos Campeões e para isso terão de se bater contra o Leicester, FC Porto e Copenhaga. Actuando num 1-4-3-3 ou 1-4-5-1 esta equipa conta com alguns jogadores interessantes nas suas fileiras e são eles, Engels, Abdoulaye Diaby e Jelle Vossen, a juntar a reforços como Ricardo van Rhijn, Tomás Pina e Anthony Limbombe. No sentido inverso, Thomas Meunier, Davy De Fauw e Tuur Dierckx foram alguns dos jogadores que saíram.

Copenhaga: Depois da dobradinha da época passada, o Copenhaga regressa à Liga milionária sob o comando de Stale Solbakken e, apesar de serem uma equipa vinda do pote 4, têm chances de atingir os Oitavos de Final já que o seu grupo será bastante aberto. No entanto, uma queda para a Liga Europa não seria um falhanço. O 1-4-4-2 é o esquema utilizado pela formação dinamarquesa que conta com bons jogadores como Peter Ankersen, Ludwig Augustinsson, William Kvist, Kasper Kusk e Andreas Cornelius. No mercado o Copenhaga adquiriu alguns jogadores que ajudarão a equipa a elevar o seu nível. Robin Olsen, Jores Okore, Nicolai Boilesen, Jan Gregus, Rasmus Falk Jensen e Andrija Pavlovic. De saída estiveram jogadores como Nicolai Jörgensen, Steve De Ridder e Delaney que irá sair em Janeiro para o Werder Bremen.

Grupo H


grupo-h

Por fim, grupo H, composto pela Juventus, Sevilha, Lyon e Dinamo Zagreb. É um grupo interessante para perceber se a Juventus conseguirá superiozar-se ao Sevilha e Lyon ou se o Dinamo Zagreb conseguirá equilibrar ainda mais o grupo, ainda que os croatas tenham poucas chances à partida. No final é sem duvida um grupo que poderá ter variadas configurações e será impossivel escolher duas equipas favoritas, ainda que, em teoria, Juventus e Sevilha o sejam.

Juventus: A equipa campeã italiana é cabeça de serie deste grupo e também considerada uma das equipas favoritas à conquista da prova. Massimiliano Allegri mantém o 1-3-5-2 que tem dado bons resultados à equipa, no entanto foi preciso recorrer ao mercado para colmatar saídas como Pogba e Morata e aumentar o leque de opções da equipa. Esses reforços são Medhi Benatia, Dani Alves, Miralem Pjanic, Marko Pjaca e Gonzalo Higuaín.

Sevilha: Os andaluzes entram na Liga Dos Campeões devido a serem os actuais detentores da Liga Europa, tendo-a vencido três vezes seguidas. O objectivo passa por passar a fase de grupos e chegar pelo menos aos Oitavos de Final, já que da ultima vez a equipa falhou esse objectivo nesta prova, curiosamente onde esteve também a Juventus nesse grupo. Depois da saída de Unai Emery, entrou Jorge Sampaoli, o antigo selecionador do Chile e sob o seu comando o Sevilha já actuou em 1-3-4-3, 1-3-5-2 e 1-4-1-4-1. Pressão alta e futebol bastante ofensivo são imagens de marca de Sampaoli que já se notam na equipa. No mercado conseguiram alguns jogadores como Salvatore Sirigu, Gabriel Mercado, Matías Kranevitter, Joaquín Correa, Ganso, Hiroshi Kiyotake, Pablo Sarabia, Nasri, Franco Vázquez e Ben Yedder, uma longa lista de bons reforços para também fazerem esquecer as saídas de Grzegorz Krychowiak, Kévin Gameiro e Coke que foram jogadores fundamentais na equipa.

Lyon: Os franceses querem muito a passagem aos Oitavos de Final e voltar a impor-se como uma das boas equipas europeias, estatuto que foram perdendo ao longo dos anos. Juventus e Sevilha prometem ser enormes dores de cabeça pelo caminho da equipa de Bruno Génésio. Esta equipa do Lyon joga em 1-4-3-3 e deu boas indicações na pré-época. A nível de plantel tiveram a felicidade de manter a estrela Lacazette e ainda algumas novas adições que chegaram neste mercado: Nicolas N’Koulou, Emanuel Mammana e Maciej Rybus. No sentido inverso tiveram algumas saídas, mas foi a de Samuel Umtiti para o Barcelona a mais sonante.

Dinamo Zagreb: A formação croata olhando para o sorteio não tem a vida facilitada, no entanto o encaixe financeiro é importante e o objectivo europeu pode passar pela Liga Europa mas mesmo aí será uma tarefa complicada para a formação orientada por Zlatko Kranjcar. Esquematizada maioritariamente num 1-4-2-3-1 pode variar para 1-4-3-3 e tem alguns jogadores interessantes no plantel como Ante Coric, Soudani, Henriquez, Júnior Fernandes e o promissor Dani Olmo. No mercado a equipa croata conseguiu Marko Leskovic, Dino Peric, Ali Karimi e Ivan Fiolic para preencher as suas fileiras. No entanto, perderam jogadores como Marko Pjaca, Brekalo, Eduardo e Marko Rog.

[:]