Menu Fechar

Antevisão do Clássico: FC Porto x SL Benfica

Momento atual das equipas

O FC Porto chega ao clássico no 2º lugar da Liga NOS, a 7 pontos da liderança. Vem de 3 jogos sem perder, com vitórias contra Vitória FC e Gil Vicente e um empate contra Ac. Viseu para a Taça de Portugal. Teve recentemente duas derrotas frente ao SC Braga (campeonato e final da Taça da Liga) que, de certa forma, condicionaram as ambições do clube para esta época desportiva. Tem, neste momento, o 2º melhor ataque da Liga (41 golos marcados) e a 2ª melhor defesa (12 golos sofridos). Ao nível das opções, a equipa tem sofrido algumas lesões (Pepe, Danilo, Nakajima, Zé Luís, Aboubakar) que, por um lado, têm obrigado Sérgio Conceição a alterar várias peças de jogo para jogo mas, por outro lado, fator este que permitido que outros jogadores do plantel tenham oportunidades de se afirmar como soluções válidas.

O SL Benfica vem de 7 vitórias consecutivas e 17 jogos sem perder, tendo conhecido o sabor da derrota pela última vez em Novembro, frente ao Lyon, para a Liga dos Campeões. Está no 1º lugar da Liga NOS, sendo aliás o melhor ataque (47 golos marcados) e a melhor defesa (8 golos sofridos). Nos últimos 2 jogos, coincidiu o resultado de 3-2, com duas vitórias complicadas frente a Famalicão e Belenenses. A equipa tem apresentado uma maior regularidade nos jogadores que têm jogado, em comparação com o FC Porto. Após o regresso de Rafa de lesão e as contratações de Weigl e Dyego Sousa, Bruno Lage ganhou novas soluções não só para o onze titular, mas também opções vindas do banco.

Equipas prováveis

Alternativas (FC Porto):

  • Mbemba: tem sido opção regular após a lesão do Pepe. Caso Pepe não esteja ainda apto, irá a jogo.
  • Luis Díaz: poderá ser opção no onze titular, saindo Manafá e passando Corona para lateral direito. Ainda assim, parece mais provável que Manafá seja titular, libertando Corona para zonas de desequilíbrio ofensivo.
  • Sérgio Oliveira: o médio português tem ocupado a posição de Danilo, dada a lesão deste. Garante capacidade no passe longo e critério na ligação de jogo.

Alternativas (SL Benfica):

  • Dada a ausência de Gabriel, é possível a opção por um médio de características mais defensivas (Samaris ou Florentino) junto de Weigl.

FC Porto com bola

Não sendo fácil prever ao certo aquelas que serão as opções iniciais de Sérgio Conceição, torna-se mais complicado perceber como poderá o FC Porto ameaçar a baliza de Vlachodimos. Caso se confirme a presença de Danilo no onze inicial, o equilíbrio defensivo que este garante permitirá libertar não só os jogadores da frente, mas também os laterais para se envolverem em zonas mais avançadas, principalmente pelas incursões de Alex Telles. Um dos aspetos que os dragões com certeza irão explorar será o lado esquerdo da defesa do SL Benfica, nomeadamente através da velocidade de Marega, onde Ferro e Grimaldo apresentam maiores dificuldades no controlo da profundidade do que Rúben Dias e André Almeida do lado contrário. Outro pormenor que o FC Porto poderá explorar é o espaço que, por diversas vezes, existe entre as linhas defensiva e média dos encarnados, maioritariamente através da procura destes espaços por Corona e Otávio (ou eventualmente Luis Díaz).

FC Porto – Organização Ofensiva
FC Porto – Organização Ofensiva
FC Porto – Organização Ofensiva

SL Benfica com bola

A equipa de Bruno Lage deverá voltar a contar com Weigl, elemento que veio acrescentar uma capacidade diferenciada no início de construção de jogo, situando-se em zonas próximas dos centrais Rúben Dias e Ferro. Será então previsível que Taarabt atue como 2º médio, ocupando zonas de ligação (maioritariamente do lado esquerdo), ainda que com alguma liberdade posicional. As zonas interiores do lado direito do terreno estarão a cargo de Pizzi, procurando libertar o corredor lateral para André Almeida. Um dos pontos chave poderá ser a criação de superioridade no corredor central (Taarabt + Pizzi + Cervi + Rafa vs Danilo + Uribe + Otávio), de forma a que estes possam enquadrar de frente para a baliza de Marchesin e, através da capacidade de definição dos mesmos no último terço, chegar a zonas de finalização. Será ainda fundamental que a equipa de Bruno Lage varie entre o jogo mais apoiado e os ataques à profundidade (principalmente por Vinícius), para obrigar a linha defensiva portista a avançar/recuar e, deste modo, criar espaço para os médios do Benfica.

SL Benfica – Organização Ofensiva
SL Benfica – Organização Ofensiva
SL Benfica – Organização Ofensiva

Trunfos vindos do banco

FC Porto

  • Nakajima: a sua utilização tem sido intermitente. Ainda assim, acrescenta uma capacidade de desequilíbrio e associativa como poucos no plantel portista.
  • Vítor Ferreira: o jovem médio português tem vindo a ganhar o seu espaço no plantel de Sérgio Conceição. A maturidade e confiança que já apresenta permitem-lhe expôr toda a sua capacidade de criação, quer através do passe, quer através da progressão com bola.

SL Benfica

  • Chiquinho: o médio criativo parece ter baixado o seu rendimento nos últimos jogos. Ainda assim, pelo seu nível técnico e capacidade de definição, pode ajudar a equipa a criar situações de finalização.
  • Samaris: poderá ser uma solução importante perante a necessidade de garantir um maior equilíbrio defensivo no corredor central. A sua capacidade de trabalho e de sacrifício podem ser mais-valias cruciais numa fase já adiantada do jogo.
  • Dyego Sousa: estando há 2 meses sem competir, é uma incógnita o quão apto estará para saltar do banco. No entanto, em caso de necessidade de procurar o golo, é um jogador diferenciado em zonas de finalização.

Em caso de vitória do FC Porto, a diferença passa a apenas 4 pontos, mantendo-se a liderança da Liga NOS em aberto e conquistando a equipa de Sérgio Conceição confiança e embalo para perseguir os rivais. Em caso de empate ou vitória do SL Benfica, a diferença será de 7/10 pontos, o que permitirá à equipa de Bruno Lage ganhar um maior conforto e uma margem segura, embora ainda restem 14 jornadas após o clássico. Sendo este um campeonato onde, cada vez mais, os dois primeiros classificados parecem ter facilidade em vencer grande parte dos jogos frente às restantes equipas, este jogo pode mesmo vir a ser crucial na definição das contas do título.