Campeonato da Europa sub-19: Notas sobre o Grupo A

Campeonato da Europa sub-19: Notas sobre o Grupo A

 

Alemanha

Convocados:

Guarda-redes: Dominik Reimann (Borussia Dortmund), Florian Muller (Mainz);

Defesas: Phil Neumann (Schalke 04), Maximilian Mittestädt (Hertha Berlin) Jannes Horn (Wolfsburg), Benedikt Gimber (Hoffenheim), Lukas Boeder (Bayer Leverkusen);

Médios: Gino Fechner (Leipzig), Suat Serdar (Mainz), Benjamin Henrichs (Bayer Leverkusen), Max Besuschkow (Stuttgart), Gökhan Gül (Bochum), Marvin Mehlem (Karlsruher), Amara Conde (Wolfsburg);

Avançados: Cedric Teuchert (Nurnberg), Phillipp Ochs (Hoffenheim), Fabian Reese (Schalke 04), Janni Serra (Borussia Dortmund).

Desta lista, os defesas Gimber e o Boeder, e o médio Henrichs estiveram presentes no Euro sub-17 em 2014, disputado em Malta.

Mittestädt, Henrichs, Serdar, Mehlem, Ochs, Teuchert, Reese já têm minutos nas equipas principais dos seus clubes e outros elementos foram utilizados nas equipas B dos seus clubes. É certo que a utilização de alguns a nível das principais equipas foi algo residual, mas demonstra bem a competitividade a que estes jovens são expostos desde cedo, mostrando o porquê da Alemanha ser uma referência no que diz respeito à formação e à aposta nos elementos das suas camadas jovens.

As principais referências deste elenco são Serdar e Henrichs, que serão, com quase toda a certeza, os elementos que constituirão o meio campo da equipa teutónica, assim como Ochs.

  

Áustria

Convocados:

Guarda-redes: Paul Gartler (Rapid Wien), Tobias Schützenauer (Sturm Graz);

Defesas: Stefan Peric (Stuttgart), Stefan Posch (Hoffenheim), Maximilian Wöber (Rapid Wien), Manuel Maranda (Admira Wacker), Sandro Ingolitsch (Salzburg);

Médios: Xaver Schlager (Salzburg), Marco Krainz (Austria Lustenau), Benjamin Kauffman (sem clube), Sandi Lovric (Sturm Graz), Albin Gashi (Rapid Wien), Philipp Malicsek (Admira Wacker), Simon Pirkl (Wacker Innsbruck), Wilhelm Vorsager (Admira Wacker);

Avançados: Arnel Jakupovic (Middlesbrough), Fabian Gmeiner (sem clube), Patrick Hasenhüttl (Ingolstadt).

Schützenauer, Wöber, Lovric, Schlager, Malicsek são elementos já utilizados nas equipas principais dos seus clubes, com Lovric e Malicsek a serem os utilizados de forma mais assídua.

Peric, a fazer a segunda participação na competição depois de ter sido chamado no ano passado, Lovric e Jakupovic são os jogadores mais conhecidos da equipa do país de Mozart, com estes dois últimos a terem a possibilidade de participarem no próximo ano, caso a equipa se apure. Lovric e Jakupovic foram algumas das melhores unidades no Europeu de sub-17 do ano passado.

  

Itália

Convocados:

Guarda-redes: Alex Meret (Udinese), Andrea Zaccagno (Torino);

Defesas: Davide Vitturini (Teramo), Federico Dimarco (Inter), Filippo Romagna (Juventus), Giuseppe Pezzella (Palermo), Mauro Coppolaro (Udinese);

Médios: Nicolò Barella (Como), Manuel Locatelli (Milan), Simone Edera (Torino), Alberto Picchi (Empoli), Francesco Cassata (Juventus), Simone Pontisso (Udinese), Paolo Ghiglione (Genoa);

Avançados: Andrea Favilli (Juventus), Simone Minelli (Fiorentina), Patrick Cutrone (Milan), Giuseppe Panico (Genoa).

Meret, Coppolaro, Dimarco, Vitturini, Pezzella, Barella, Pontisso, Minelli, Locatelli, Favilli, Edera e Panico já se estrearam pelas principais equipas dos seus clubes, sendo que destes, apenas Dimarco, Pezzella e Barella tiveram alguma continuidade.

Meret, que apagou Scuffet do mapa, Dimarco, Romagna e Locatelli são talvez as principais figuras do conjunto transalpino. Meret é tido como o sucessor de Buffon (é verdade que há muitos, veremos se Meret é mais um ou, se pelo contrário, herderá o lugar do histórico guardião italiano), Dimarco é um defesa esquerdo que dá muita profundidade pelo seu corredor, criando vários desequilíbrios nas defensivas contrárias, Romagna é tido como o sucessor de grandes centrais italianos como Baresi ou Maldini, destaca-se por ser muito elegante e sóbrio nas suas acções e Locatelli é uma das esperanças para o agora “chinês” AC Milan se reerguer num futuro próximo. Destaca-se pela excelente visão de jogo que apresenta e uma capacidade tremenda de colocar a bola às três distâncias, fazendo lembrar um guedelhudo cheio de classe que habitou o lugar de regista durante vários anos em Milão e em Turim.

 

Portugal

Convocados:

Guarda-redes: Pedro Silva (Sporting), Diogo Costa (FC Porto);

Defesas: Pedro Empis (Sporting), Rúben Dias (Benfica), Francisco Ferreira (Benfica), Yuri Ribeiro (Benfica), Pedro Pacheco (Basileia), Diogo Dalot (FC Porto);

Médios: Pedro Rodrigues (Benfica), Gonçalo Rodrigues (Benfica), Pedro Delgado (Inter), João Carvalho (Benfica), Bruno Almeida (Sporting Braga);

Avançados: Diogo Gonçalves (Benfica), Alexandre Silva (Vitória de Guimarães), Aurélio Buta (Benfica), Ricardo Almeida (Moreirense), Asumah Abubakar (Willem II).

Do grupo que esteve presente em Malta para disputar o Campeonato Europeu de sub-17 em 2014, Pedro Silva, Pedro Empis, Rúben Dias, Francisco Ferreira, Yuri Ribeiro, Pedro Rodrigues, Gonçalo Rodrigues, Pedro Delgado, João Carvalho, Diogo Gonçalves, Alexandre Silva e Aurélio Buta repetem a chamada.

Alexandre Silva, Ricardo Almeida e Asumah Abubakar são os elementos que já se estrearam nas principais equipas dos seus clubes, sendo que apenas o primeiro foi utilizado de forma regular. No entanto, a maioria dos restantes jogou nas equipas B dos seus clubes na Liga de Honra, campeonato mais competitivo e que terá dotado os jogadores de um andamento superior que poderá fazer a diferença nesta competição.

Rúben Dias, Pedro Rodrigues e João Carvalho são, talvez, as principais figuras da equipa portuguesa. Rúben Dias destaca-se pela sua capacidade de liderança e agressividade nos duelos pela relva e pelo ar, Pedro Rodrigues evidencia grande capacidade de passe e de visão de jogo, bem como boa capacidade na bola parada e João Carvalho mostra ser o criador por excelência das jogadas ofensivas, podendo ser o sucessor de Rui Costa ou Deco como o médio criativo no futuro das Quinas.

Sobre o Autor

Daniel Botelho

Licenciado em Saúde Ambiental, mas completamente apaixonado por futebol. Aprendeu a ler através de jornais desportivos e relatava jogos enquanto era miúdo. Esperançado em perceber melhor um pouco do jogo todos os dias, tenta agora transmitir aquilo que sente e pensa sobre o que se passa dentro do rectângulo de jogo

Artigos relacionados