Menu Fechar

Campeonato Nacional – 1ª Divisão Juniores ‘A’

Vai ter início no próximo fim de semana a 2ª fase do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Juniores ‘A’, onde se vai encontrar o campeão nacional do escalão. Perfilam-se oito equipas na corrida ao troféu, são elas: FC Alverca, FC Famalicão, FC Porto, GD Estoril Praia, Rio Ave FC, SC Braga, SL Benfica e Sporting CP.

A primeira jornada tem início a dia 15 de Fevereiro (sábado):

  • Rio Ave – Alverca (15/02 – 15h)
  • Estoril – Porto (16/02 – 15h)
  • Braga – Famalicão (16/02 – 15h)
  • Benfica – Sporting (17/02 – 17h)

Frente a frente as quatro melhores equipas da Zona Sul e as quatro melhores equipas da Zona Norte. Neste artigo, analisamos a caminhada das equipas na 1ª fase, o sistema de jogo e os jogadores que se destacaram.

SC Braga

O Sporting de Braga foi a equipa sensação da 1ª fase. Em 22 jogos disputados, obtiveram 14 vitórias e 8 empates, não sofrendo nenhuma derrota. É com este argumento que a turma de Artur Jorge avança para a 2ª fase.

Habitualmente jogam num 4x5x1. Esta equipa está muito bem montada, com dinâmicas bastante interessantes e fazem da mescla de um ataque mortífero e de uma segurança defensiva a sua arma. Marcam muitos golos e sofrem pouco. De referir que esta equipa do SC Braga é a primeira equipa a sair da Cidade Desportiva do SC Braga.

SC Braga – Destaques

Leonardo Buta é o defesa esquerdo desta equipa. Com 17 anos, é um lateral forte fisicamente. É rápido e agressivo na disputa de bola. Um lateral muito ofensivo e com um bom cruzamento. Aparenta algumas debilidades no capítulo defensivo.

Bernardo Couto tem 17 anos. Costuma jogar a partir do corredor, mas procura as zonas interiores, aparecendo muitas vezes no corredor central. Dotado de uma capacidade técnica e de uma inteligência acima da média, o Bernardo é um jogador com golo (marcou 9).

Yan Said é o homem golo do Braga. Uma referência ofensiva que aparece muito bem em zonas de finalização. Soma 10 golos marcados nesta 1ª fase.

FC Famalicão

A equipa do FC Famalicão terminou na segunda posição. Fez uma primeira fase regular e superiorizou-se nos momentos decisivos. Teve uma prestação regular que lhe valeu uma presença no apuramento de campeão. Na temporada de regresso ao principal escalão da categoria, os famalicenses ultrapassaram as expetativas.

O sistema de jogo está formulado no 4x2x3x1 tradicional, com dois médios mais recuados e um ’10’. Procuram sair sempre a jogar, com um dos médios a ser o desbloqueador da 1ª fase de construção. Procuram jogar sempre em apoios e pelos corredores laterais, se o adversário não permitir, exploram as costas da defesa através do passe longo.

FC Famalicão – Destaques

Ricardo Sousa é um médio de 18 anos. Joga na posição de duplo pivot a par de Rúben Costa. Um ‘6’ que não se digna apenas a defender. É inteligente no ataque à bola e recuperação da mesma. Tem também uma grande capacidade de passe, procurando muitas vezes explorar as costas da defesa adversária com passes longos.

Rodrigo Domingues é defesa esquerdo e tem 19 anos. Teve passagens pela formação do Sporting e Belenenses e está pela primeira época no Famalicão. Esquerdino rápido, inteligente, agressivo sobre o portador da bola. Defensivamente é assertivo. Ofensivamente provoca sobre a defensiva adversária, aparecendo diversas vezes junto do último terço do terreno.

Jorge Ferreira é o matador desta equipa. Tem no associativismo uma característica sua, sendo usado muitas vezes pela sua equipa para criar desequilíbrios e situações de 2 vs 1 em momento ofensivo. Nesta temporada leva 10 golos em 22 jogos, o que lhe valeu a assinatura de um contrato profissional com o Famalicão.

FC Porto

O FC Porto não fez a melhor caminhada, terminando na 3ª posição com os mesmos 38 pontos de Famalicão e Rio Ave. Se quiser ser um sério candidato ao título, a equipa de Tulipa terá de fazer uma 2ª segunda fase bem mais conseguida e regular. Iniciaram mal o campeonato, com 4 empates consecutivos. Na 2ª volta conseguiram melhorar substancialmente, ainda assim, não conseguiram ganhar ao Braga em nenhum dos dois jogos.

Jogam num clássico 4x3x3. Têm um trio da frente muito bom: Francisco Conceição, Duarte Moreira e Gonçalo Borges. Defensivamente, têm em Levi Faustino o seu expoente.

FC Porto – Destaques

Levi Faustino com 18 anos, é um defesa central veloz, agressivo e forte fisicamente. Tem 1,80m de altura e é um pilar do onze do FC Porto, tendo disputado 21 jogos em 22 possíveis.

Francisco Conceição é o maior prodígio desta equipa. Vertiginoso, bom tecnicamente, rápido, com uma boa capacidade de drible, fazem do Francisco um extremo que qualquer treinador gostaria de treinar. Dotado de uma grande inteligência e uma ótima visão e leitura de jogo. Esquerdino que joga, habitualmente, a partir do lado direito, procura bastante as zonas interiores e o remate à baliza. É muito forte no 1vs1.

Duarte Moreira é o ponta de lança do Porto. Leva 14 golos em 21 jogos disputados. O Duarte aparece muito bem em zonas de finalização, joga em constantes tabelas com os companheiros, tendo facilidade em jogar de costas para a baliza. É rápido e tem golo.

Rio Ave FC

O Rio Ave FC garantiu a última vaga de acesso ao apuramento de campeão, onde já não marcava presença desde 2016/2017. Apesar de não ter conseguido nenhum triunfo frente aos outros três apurados, o Rio Ave conseguiu ser uma equipa regular e não facilitou nos momentos decisivos. Igualando a pontuação do campeão em título, os vilacondenses vão disputar o título de campeão.

O treinador Luís Silva monta a equipa num 4x3x3, que se desdobra, muitas vezes, num 3x5x2 em organização ofensiva. A subida do lateral direito Rui Morgado acontece com bastante frequência, fazendo o corredor direito por completo. Assim, o extremo direito, por norma, André Ramalho, posiciona-se em zonas mais centrais do terreno, mais próximo do ponta de lança.

Rio Ave FC – Destaques

Diogo Figueiredo, mais conhecido por Didi, é o guarda redes e capitão do Rio Ave. Titularíssimo há duas temporadas na equipa de juniores, o guardião de 18 anos mereceu uma chamada à seleção nacional. Bastante seguro entre os postes e à vontade a jogar com os pés, Didi participa por diversas vezes na 1ª fase de construção da sua equipa.

Rodrigo Guedes atua como médio defensivo. Um jogador que joga pelo seguro, preferindo o passe curto ao passe longo. Aos 18 anos, demonstra uma maturidade enorme dentro de campo, sabendo ditar os momentos do jogo da sua equipa.

André Ramalho é o melhor marcador do Rio Ave e do Campeonato (a par de Duarte Moreira – FC Porto). Primeira época que faz em Vila do Conde e soma no seu registo pessoal 14 golos marcados. Joga a partir do corredor direito, mas aprece muitas vezes em zonas interiores e em zonas de finalização. Tem faro de golo.

SL Benfica

O SL Benfica foi a melhor equipa da 1ª fase. Equipa com mais pontos (58 em 66 possíveis), melhor ataque (73 golos marcados) e a melhor defesa (11 golos sofridos). Sem derrotas, o Benfica parte a par do SC Braga como favoritos para a 2ª fase.

Luís Araújo estruturou a equipa num 4x3x3 clássico, com um médio defensivo e dois mais ofensivos. Uma equipa com dinâmicas muitos boas, quer defensivas, quer ofensivas.

SL Benfica – Destaques

Alexandre Penetra é o imponente defesa central e capitão do Benfica. No seu último ano de formação, Alexandre demonstra ser um jogador maduro, um líder dentro de campo. No plano tático, é um central rápido, inteligente, com facilidade em sair a jogar e controla muito bem a profundidade. Esta temporada já marcou 5 golos.

Henrique Araújo é o chamado ‘9’ puro. Um matador, um goleador, um finalizador. Tem uma grande capacidade de finalização, posicionando-se muito bem ofensivamente e na busca da baliza. Dentro da área é uma ameaça para os adversários, sendo muito forte no jogo aéreo. Tem, igualmente, facilidade em jogar em apoio frontal e de costas para a baliza, permitindo muitas vezes a entrada, quer dos extremos, quer do médio mais ofensivo, em zonas de finalização.

Martim Neto é o criativo do SL Benfica. Com 17 anos de idade, o médio, ainda em idade de juvenil, cumpriu 17 jogos e apontou 3 golos. Tem um boa capacidade técnica e uma ótima leitura de jogo, posiciona-se muito bem, ocupando todo o miolo do terreno. Joga atrás do Henrique e associam-se muitas vezes, conseguindo criar desequilíbrios na defesa adversária. Tem uma ótima visão de jogo e uma capacidade de passe muito boa.

Sporting CP

O Sporting CP teve um início de campeonato algo intermitente. Encontrou um Estoril que deu luta e durante bastante tempo, o Sporting foi terceiro classificado. Apesar disso a equipa conseguiu dar a volta, inverter a situação e não perde desde Setembro. Fez da regularidade a sua força e terminou em 2º lugar.

Habitualmente alinhados num 4x3x3 clássico, o Sporting procura explorar a criatividade dos seus extremos, Geny Catamo e Tiago Ferreira. No meio campo, João Daniel dita os tempos de jogo e faz a equipa jogar.

Sporting CP – Destaques

Gonçalo Inácio é um defesa central rápido e agressivo no ataque à bola. Faz da sua velocidade uma arma no seu jogo, na medida em que consegue controlar bem a profundidade e compensar os seus colegas quando são ultrapassados. É forte no 1vs1. É um defesa central que não tem problemas com o jogo de pés, permitindo ao Sporting construir desde a 1ª fase de construção.

João Daniel Santos é um criterioso por definição. Tem timing de passe, tem visão de jogo e tem critério no passe. Em termos defensivos, a jogar na posição ‘6’, posiciona-se bastante bem, ocupando bem os espaços e efetua muitas recuperações de bola por jogo.

Tiago Ferreira é um extremo, que joga preferencialmente do lado esquerdo. É esquerdino e muito forte no 1vs1. Tem boa capacidade de drible e finalização, tendo golo nos pés. Nesta 1ª fase fase, em 19 jogos apontou 15 golos.

GD Estoril Praia

O Estoril surpreendeu na Zona Sul. Foi durante muito tempo o 2º classificado, atrás do SL Benfica. É a primeira vez que marcam presença no apuramento de campeão.

Vasco Costa faz alinhar a equipa num 4x3x3. Na 1ª fase de construção, um dos médios baixa, formando uma linha de três com os dois centrais. A equipa não abdica dos seus princípios de jogo, procurando jogar com a bola no pé e a partir de trás.

GD Estoril Praia – Destaques

Rodrigo Herrero é um médio de grande qualidade. Tem uma boa capacidade técnica, de passe e visão de jogo. Consegue desequilibrar a defesa adversária com passes entre linhas, à procura dos extremos. Este temporada em 19 jogos apontou 5 golos, o que mostra que é um médio com golo.

Miguel Veríssimo é o patrão do meio campo. Tem um ótimo posicionamento no terreno de jogo, permitindo sempre encarar o adversário com vantagem. Tem também uma boa capacidade de passe. Juntamente com o Rodrigo, são os motores desta equipa.

Diogo Madaleno joga encostado a uma ala, mas não se prende ao corredor. Procura em diversas situações o jogo interior e combinações com os médios e o avançado. É o desequilibrador desta equipa. Esta época em 18 jogos apontou 8 golos. O seu percurso no Campeonato Nacional de Juniores mereceu duas chamadas à equipa de Sub-23.

FC Alverca

O FC Alverca voltou a repetir o feito do ano anterior e marca presença junto das oito melhores equipas. Tirando Benfica, Porto, Sporting e Braga, o FC Alverca é a única equipa que foi campeã.

Os pupilos de Filipe Pereira fizeram uma temporada regular, não oscilando muito de posição. Assente num 4x3x3, sem grandes alterações, procuram jogar com a bola no pé, mas sabem igualmente baixar o bloco e apostar em transições rápidas.

FC Alverca – Destaques

Guga é defesa direito, tem 16 anos, idade de juvenil. Esta temporada integrou desde a pré-época a equipa júnior do FC Alverca e realizou 17 jogos. Assinou o primeiro contrato de formação do clube. É bastante rápido, forte ofensivamente, aparecendo bastantes vezes no último terço. Defensivamente é agressivo, tem uma rápida recuperação quando a equipa é apanhada em transição e é forte no 1vs1.

Leonardo Loureiro é um guarda redes bastante seguro. Foi uma das revelações da 1ª fase na Zona Sul. Exibições bastante seguras, seja entre os postes ou fora deles. Tem um físico impressionante para um guarda redes. Esta temporada já foi chamado ao plantel principal do clube.

Maycon é o ‘6’ desta equipa. É rápido e agressivo na disputa da bola. Tem uma passada larga que lhe permite ocupar muito bem os espaços. Compensa bastante a subida dos laterais da equipa. Recupera muitas bolas. O jogo do Alverca passa quase sempre pelos seus pés, sendo praticamente o primeiro elemento de construção.