David Luiz vs Van Dijk: os centrais que dominam a Premier League

David Luiz vs Van Dijk: os centrais que dominam a Premier League

O Chelsea recebeu o Liverpool na 7ª jornada da Premier League. O resultado final foi 1-1 e um dos jogos mais entusiasmantes desta temporada.

Para além do excelente golo de Hazard e do monumental lance de Sturridge que deu o empate ao Liverpool já perto do fim, o jogo ficou marcado pelas exibições de dois centrais que têm dominado a Premier League esta época.

Falamos de David Luiz e Van Dijk. O brasileiro é um central muito experiente e depois de uma época de grandes dificuldades voltou a encontrar o seu espaço no Chelsea, sendo já uma das peças chave do sistema de Sarri. O holandês é o central mais caro da historia do futebol e procura o seu espaço de afirmação a nível mundial.

O central de 31 anos tem sido dos jogadores mais regulares esta temporada no campeonato inglês. O brasileiro não se limita a defender a sua baliza. As suas características técnicas permitem-lhe ser um dos principais construtores de jogo do emblema inglês o que faz com que tenha um papel preponderante na manobra ofensiva do sistema do técnico italiano. Frente ao Liverpool completou 94 acções, das quais 84 foram com sucesso. A nível de passes, apresentou uma percentagem de eficácia de 89%, somando ainda dois passes chave. Do ponto de vista defensiva continua a demonstrar ser um central muito competente onde venceu 67% dos duelos que disputou e recuperou 6 bolas. Deixamos dois vídeos com todas os lances de David Luiz frente ao Liverpool.

No lado dos ‘Reds’, Virgil van Dijk continua a crescer a cada jogo que passa. O holandês procura um lugar à mesa dos melhores centrais a nível mundial num curto espaço de tempo. Já falta pouco e mais uma vez demonstrou estar a num patamar superior. Tem como estatuto ser o central mais caro da história do futebol (85M€) mas é dentro de campo que tem justificado todo este investimento, colmatando uma posição deficitária há muito tempo no Liverpool.

Foi o jogador mais interventivo de toda a partida com 128 acções, das quais 89% tiveram sucesso. Dos 90 passes que fez, apenas falhou por 11 vezes o que representa uma taxa de eficácia de 88%. Klopp dá liberdade ao central de 27 anos para construir e ser um elemento de referência na saída de bola. Defensivamente também mostrou ser um jogador intransponível com 15 duelos ganhos, 5 pelo ar, 1 desarme e ainda 10 recuperações de bola. As suas acções frente ao Chelsea falam por si mesmo.

 

Sobre o Autor

Francisco Gomes da Silva

Nasceu pouco tempo antes do Verão Quente de 1993 e hoje com 25 anos é licenciado em Economia e apaixonado por Futebol. Um campo, uma bola e 22 jogadores, uma paixão que despertou bem cedo na sua vida. Jogou até aos 19 anos, seguindo-se passagens como treinador-adjunto no Grupo Desportivo Alcochetense, colaborador da Revista Futebolista e outros sites. É observador no Departamento de Prospeção do Benfica desde 2012.

Artigos relacionados