Menu Close

Águias conquistam lugar no Jamor sobre a batuta de Darlene

Depois de uma vitória do SC Braga na primeira mão por 2-1 em Lisboa este jogo ia decidir quem iria seguir para a final da Taça de Portugal. Esperava-se um jogo equilibrado, intenso e com qualidade de ambas as partes como na 1ª mão.

O SL Benfica foi superior e conquistou uma vitória por 4-2 e consequentemente um lugar na final.

O SC Braga apresentou-se em 4x3x3 com Rute Costa, Staub, Jara, Diana Gomes, Ágata Filipa, Murman, Regina, Vanessa, Uchendu, Francisca e Keane. Por sua vez o SL Benfica ia alternado entre um 4x2x3x1 e um 4x3x3 com Dani, Daiane, Tayla, Sílvia Rebelo, Yasmin, Pauleta, Ana Vitória, Evy, Jassie, Darlene e Geyse.

Foi um início de jogo de loucos com o SL Benfica a entrar muito forte e conseguir marcar 3 golos nos primeiros 8 minutos e assim dar a volta à eliminatória. O primeiro golo surgiu aos 3 minutos por Geyse após um grande passe de Darlene que descobriu a avançada nas costas da defesa e esta frente a Rute Costa não facilitou. O SC Braga ainda estava a tentar entrar em jogo quando Darlene recebe uma bola na cara da guardiã do SC Braga e com um chapéu fez o 2-0 para a equipa visitante. A equipa visitada tentava reagir aos dois golos sofridos, mas sem conseguir pôr em prática o seu futebol apoiado. Ao minuto 8 surge o terceiro para a equipa de fora, Yasmin de livre direto faz um belo golo.

Após este início frenético por parte da equipa da Luz, o jogo estabilizou e o equilíbrio foi crescendo. O treinador da casa reagiu de imediato e colocou Laura Luís em campo, em vez de Regina, tentando com isto tornar a equipa mais ofensiva. O SL Benfica teve controlo total do jogo na primeira parte tendo ainda uma oportunidade de finalização antes do intervalo.

Depois de uma primeira parte irreconhecível, as guerreiras do Minho voltaram para a segunda parte com uma vontade de tentar dar a volta ao resultado. Contrário ao que aconteceu na primeira parte, a equipa da casa conseguiu começar a pôr em prática o seu jogo ofensivo, mas sem nunca causar muito perigo junto da baliza encarnada.

O SL Benfica, com a vantagem de 3 golos e com um pé na final tentava gerir o jogo ao seu ritmo, mas sem nunca prescindir de atacar. Com um Braga mais ofensivo e à procura do golo as equipas estavam mais desequilibradas e num desses desequilíbrios, Darlene isola Evy que faz o 4-0 para as encarnadas aos 62 minutos.

Quando tudo já parecia decidido, um erro da guardiã visitante permite a Laura fazer o 4-1 e dar uma esperança à equipa da casa.  No minuto seguinte Vanessa faz de cabeça o 4-2 e relança a partida quando ainda faltavam 25 minutos para serem jogados.

Nestes últimos 25 minutos a intensidade e emoção do jogo aumentou com o SC Braga a acreditar que era possível a passagem à final. Sempre pressionantes e com o bloco alto obrigaram a equipa visitante a optar por um bloco mais baixo e a tentar sair em transições. Nesta recta final ainda surgiram oportunidades de golo para ambos os lados com as guarda-redes a estarem à altura.

O resultado acabou por não se alterar e assim sendo o SL Benfica levou a melhor e está na final da Taça de Portugal no primeiro ano de existência. Com um início de jogo muito forte foram as justas vencedoras do jogo de hoje.

A final será jogada dia 18 de Maio, entre SL Benfica e a equipa do Valadares Gaia.