Menu Close

Estreia de Rúben Amorim

O Sporting venceu por 2-0 o Aves na estreia de Rúben Amorim no comando técnico dos leões.

O jogo era teoricamente acessível por ser em casa contra o último classificado e a tarefa ficou ainda mais facilitada quando o Aves aos 20 minutos já estava reduzido a 9 elementos. Apesar da superioridade numérica, os leões tiveram mais dificuldades para entrar no bloco defensivo da equipa contrária, perante um Aves muito bem organizado defensivamente e com capacidade para defender os seus corredores laterais, mantendo a sua estrutura defensiva.

Ainda antes da primeira expulsão do Aves foi possível constatar algumas das novas ideias que Rúben Amorim vai implementar na equipa de Alvalade. Defesa a cinco, saída desde trás com três centrais (Mathieu, Coates e Ilori), laterais bem projectados e extremos (Vietto e Plata) por dentro no apoio a Sporar.

A equipa mostrou calma na gestão da posse de bola e na procura pelos espaços de finalização. Quando não dava para entrar no bloco contrário, voltavam atrás e começavam de novo a construir. Sem pressa para chegar ao golo mas com critério e acima de tudo com a ideia de manterem a posse de bola.

O Aves abdicou de atacar mas criou dificuldades ao Sporting com o seu bloco baixo e com a capacidade para preencher os três corredores e manter a igualdade numérica a defender. Os dois momentos de maior perigo do Sporting nascem de jogadas individuais e de situações de imprevisibilidade táctica. A primeira acontece depois de uma subida de Acuña pelo corredor esquerdo e envolvimento de Mathieu no ataque que obriga o Aves a ter de sair na bola e a deixar Vietto sozinho para receber e rematar à barra.

A segunda é aos 62 minutos quando o Sporting chega ao primeiro golo. Acuña a aparecer no meio para assumir o jogo, Vietto com um movimento de ruptura no espaço nas costas da defesa do Aves e com isso a prender o central e lateral na marcação, abrindo espaço para Wendel receber e cruzar sem oposição para a entrada de Sporar que fez o 1-0.

O resultado final por 2-0 demonstra bem as dificuldades que o Sporting sentiu, perante um Aves que se limitou a defender depois de ter ficado reduzido a 9 jogadores aos 20 minutos. Rúben Amorim teve uma estreia complicada mas nos minutos iniciais mostrou que existem novas dinâmicas que os leões vão apresentar nas próximas partidas e que serão interessantes de acompanhar.