Menu Close

Futebol Feminino: Ovarense conquista primeiros três pontos

Mais uma jornada da Liga BPI concluída. Nesta jornada o recém-promovido Cadima recebeu a Ovarense. Com o Cadima a ter já conquistado quatro pontos nos primeiros quatro e a equipa da Ovarense sem ter conquistado nenhum ponto, esperava-se um jogo bastante equilibrado onde não existiam favoritos.

                A equipa da casa começou o jogo num 4x3x3, com Telma Martins, Daniela Costa, Ana Matos, Ana Cristovão, Ana Cordeiro, Sara Oliveira, Ana Mendes, Sofia Almeida, Rita Dias, Daniela Pereira e Luana Marques. Do lado oposto, a Ovarense apresentou-se também com um 4x3x3 com Sara Oliveira, Beatriz Rodrigues, Soraia Teixeira, Juliana Silva, Ana Dias, Mariana Almeida, Elisabete Silva, Patrícia Cavadas, Joana Gomes, Rita Pereira e Ana Rocha.

                 A equipa do Cadima apresentou-se mais forte no início da partida, mostrando que entrou no jogo para ganhar e levar os 3 pontos consigo. Em termos de organização ofensiva procuravam construir desde trás pelas suas centrais e médio mais recuado, no entanto no último terço ofensivo exploravam mais os corredores laterais. Sempre que tinham livres a seu favor procuravam aproveitar para criar perigo junto da baliza adversária.

                Em termos de processo defensivo, entraram com um bloco compacto a pressionar alto (figura 1) procurando dificultar a saída curta do Ovarense e tentando sempre que possível ganhar bola no meio-campo dos seus oponentes. Com este tipo de pressão alta e várias recuperações de bola o Cadima esteve por cima do jogo nos primeiros 20 minutos, tendo conseguido chegar á vantagem através de um livre onde surgiu um auto-golo por parte de uma jogadora da equipa de Ovar.

Figura 1 – Organização defensiva Cadima

                No sentido oposto, a Ovarense, a nível ofensivo tentou sair a jogar curto desde trás, mas mostrou algumas dificuldades perante a pressão forte do Cadima. No entanto, conseguiam sair algumas vezes com sucesso e chegar perto da baliza contrária com perigo. Um momento em que eram fortes foram nas transições ofensivas onde saíam sempre com várias pessoas e em velocidade.

                Em relação ao processo defensivo, utilizaram um bloco sempre com três linhas de pressão bem definidas (figura 2) e consoante o momento do jogo usavam um bloco mais alto ou mais baixo. Conseguiram impedir que o Cadima saísse curto em alguns momentos, mas em algumas situações com o baixar de linhas permitiam que saíssem a jogar curto.

Figura 2 – Organização defensiva Ovarense

Embora o Cadima tivesse entrado melhor no jogo, após os 20 minutos iniciais as visitantes começaram a criar mais perigo e foi sendo um jogo sempre equilibrado ao longo da primeira parte com o resultado a chegar em 1-0 ao intervalo.

                Como era esperado a segunda metade foi igualmente bem disputada com a Ovarense a procurar atacar mais para chegar ao golo do empate, conseguindo alcançar o golo do empate ao minuto 60 através de um grande golo por parte da Elisabete Silva. Com este golo o resultado ficou ainda mais em aberto e ainda não tinham passado 10 minutos após o golo, quando a equipa da Ovarense voltava a marcar e dar a cambalhota no marcador. O resultado não se voltou a alterar até ao final da partida, embora o Cadima tivesse tentado chegar ao golo do empate. Num jogo equilibrado a vitória acabou por sorrir à Ovarense, conquistando assim os primeiros 3 pontos do campeonato. Na próxima jornada o Cadima vai visitar o SL Benfica enquanto que a Ovarense recebe o Futebol Clube Benfica.