Menu Close

Futebol Feminino: Sporting CP x SC Braga

 Sporting leva a melhor sobre o SC Braga na 1ª Jornada da Liga BPI

Está de volta a Liga BPI e começou logo com um jogo grande entre Sporting e Braga, dois candidatos ao título. Tudo indicava que estaríamos perante um jogo equilibrado e entusiasmante.

A equipa da casa apresentou-se num 1x4x3x3 com Patrícia Morais na baliza, linha defensiva composta por Ana Borges, Carole Costa, Damjanovic e Joana Marchão, meio-campo a 3 com Rita Fontemanha, Tatiana Pinto e Fátima Pinto e com o ataque entregue a Diana Silva, Raquel Fernandes e Carolina Mendes. Por outro lado, o Braga num 1x4x4x2 que em alguns momentos transformava-se num 1x4x3x3. Na baliza jogou Rute Costa, na linha defensiva Pratt, Inês Maia, Diana Gomes e Ágata Filipa, no meio-campo Denali Dolores, Regina e Vanessa compunham quarteto e na frente Keane e Uchendu.

Figura 1

A equipa do Sporting a nível de organização ofensiva procurava sair a jogar por trás desde a guarda-redes para conseguir organizar o seu jogo e jogar bola curta e preferencialmente no chão. Para contrariar esta saída, o Braga começou o jogo a fazer pressão alta (figura 1) para obrigar a equipa da casa a bater bola na frente. Com esta estratégia conseguiram recuperar bola no meio-campo ofensivo e chegar ao golo muito cedo através de Uchendu (minuto 2). Embora começassem o jogo a perder as leoas vinham com a sua estratégia bem definida e lição estudada. Procuravam muitas vezes bolas entre as linhas da equipa visitante e no último terço do terreno procuravam aproveitar o espaço nas costas da defesa, quer em bolas entre a linha defensiva (figura 2) quer em bolas á procura da profundidade (figura 3). Através destas situações conseguiram chegar perto da baliza de Rute e chegar ao golo a segunda parte.

Figura 2
Figura 3

A nível defensivo optaram por um bloco médio alto com 3 linhas de pressão bem definidas (figura 4) procurando ganhar bola numa zona mais ofensiva para tentarem realizar transições ofensivas. Conseguiram obter sucesso reduzindo o jogo interior do Braga procurado principalmente por Dolores e Vanessa. No entanto tiveram algumas dificuldades no jogo exterior.

Figura 4

As Guerreiras do Minho em termos de organização ofensiva também elas tentavam jogar desde trás, sendo mais bem-sucedidas visto que o Sporting não pressionava tão alto o que permitia iniciar as jogadas, só obtendo pressão na segunda metade do campo defensivo. Com algumas dificuldades no jogo interior procuravam mais o jogo exterior através de Uchendu principalmente que procurava muitas vezes o 1×1 com a defesa. Com estas movimentações de Uchendu acabava por ser Vanessa Marques a ocupar junto de Keane a posição mais avançada do terreno.

Em organização defensiva o Braga foi sempre uma equipa que procurou pressionar bastante alto sempre que possível com várias linhas de pressão sendo a principal no meio-campo com um esquema 1-2-1 com Denali como pivô mais defensivo, Dolores e Regina como interiores e Vanessa como médio mais ofensivo (figura 5). Em termos defensivos onde a equipa bracarense mostrou mais dificuldades foi em evitar que as jogadoras do Sporting conseguissem receber bolas entre linhas e quebrar logo a equipa ficando a linha média ultrapassada.

Figura 5

No final o Sporting acabou por chegar á vantagem através de um livre direto cobrado por Damjanovic e levar a vitória num jogo importante e assim entrar da melhor maneira no campeonato. Na próxima jornada o SC Braga recebe o Marítimo e o Sporting vai jogar frente ao GDC A-dos-Francos.