Menu Close

George Bello: um diamante por lapidar

Apesar da sua tenra idade, Bello foi apenas o 8º jogador mais jovem de sempre a começar um jogo da MLS, com 16 anos e 243 dias. Este jovem nasceu em Abuja (capital da Nigéria), mas mudou-se para os Estados Unidos quando tinha 1 ano de idade. Começou a sua formação numa academia desenvolvida em parceria com o Chelsea em Cobb County até se transferir para os Atlanta United, o seu clube atual. Com 14 anos chegou a fazer testes (e a impressionar) no Everton e em Génova, mas optou sempre por continuar a crescer em solo americano. O defesa esquerdo ajudou a equipa de Atlanta a conquistar o primeiro troféu do seu palmarés (campeonato nacional sub 16) e foi também eleito o melhor jogador da categoria nessa mesma época quando tinha somente 15 anos.

Bello é dotado de excelentes características para poder vingar no futebol mundial, uma vez que conjuga velocidade e técnica com agilidade e compromisso tático. Este apresenta-se como um lateral de elevada propensão ofensiva, que aparece com enorme facilidade nas zonas mais adiantadas do corredor esquerdo. Procura sempre ter espaço para receber e posteriormente conduzir rapidamente a bola junto ao seu pé canhoto, ganhando metros aos seus adversários.

Defensivamente é um jogador com desarme fácil e que dificilmente recusa uma disputa aérea, ainda que tenha 1,70m de altura. Durante os 177 minutos que esteve em campo em partidas oficiais pela equipa principal de Atlanta, a sua equipa sofreu somente dois golos. Ainda que esteja constantemente a fazer investidas pela ala esquerda, recupera muito bem defensivamente sempre que a jogada de ataque termina ou a sua equipa perde a bola.

Por outro lado, os cruzamentos para a área são um dos pontos que deve melhorar, sendo este um atributo essencial para desempenhar a sua posição com maior preponderância. Na sequência do que foi falado, o último momento de decisão aliado aos passes longos e aos remates fora da grande área são também aspetos menos positivos a ter em consideração. Este jovem de origens nigerianas é ainda muito novo e poderá continuar a evoluir num ambiente que lhe é favorável, perante um público menos exigente e ansioso. Está neste momento a disputar o Campeonato Universitário pela segunda equipa da Atlanta, por forma a ganhar minutos de competição, essenciais para o seu desenvolvimento. Dentro de pouco tempo terá sem dúvida a oportunidade de vingar num panorama diferente, com outro nível de pressão e intensidade. Tanto a seleção americana como os clubes europeus, só terão a ganhar com a ascensão de uma das recentes pérolas a atuar na MLS. Há uma grande expectativa à volta do menino George, que apesar dos seus 16 anos, conta já com diversos emblemas históricos a observá-lo.