Menu Close

Julian Weigl – Contratação europeia

Julian Weigl é o mais recente reforço do Benfica, e que reforço. O médio alemão é uma contratação sonante, que vai de encontro aos objetivos internacionais que o Benfica pretende. Se de facto há um projeto europeu, são estas as contratações que vão ao encontro dessa filosofia. Neste artigo vamos analisar aspetos táticos de Weigl e como pode encaixar no modelo do Benfica.

Contexto

Weigl é um médio de características mais defensivas. No Dortmund alinhava num duplo pivot, sendo o médio mais recuado. Esta temporada chegou a alternar de posição, jogando várias vezes como defesa central, devido às suas qualidades defensivas.

Não é um médio que ofensivamente procura terrenos mais avançados, como chegar à área, por exemplo. Nesta fase procura desequilibrar através do passe, e dar velocidade ao jogo da equipa.

Aspetos táticos

Weigl é um jogador que se destaca pelo passe. Jogando em posições mais recuadas do meio campo, consegue funcionar como um organizador. Com a sua rápida capacidade de análise e execução consegue descobrir os espaços e os colegas livres, explorar o espaço entre linhas, variar o flanco ou dar largura e profundidade ao jogo.

Uma das grandes valências do alemão é a sua leitura de jogo e perceção tática. Com a sua capacidade de definição, sabe quando dar velocidade ao jogo potenciando o sub-momento de criação, e quando acalmá-lo reequilibrando a equipa.

A sua perceção dos espaços livres é muito boa. Sem bola, procura ser linha de passe e posicionar-se de forma a que depois de a receber, consiga ter tempo e espaço para definir com qualidade.
Não é habitual progredir com bola, mas se necessário, tem a capacidade para tirar um adversário do caminho de forma a explorar o espaço livre e definir.

Destaques ofensivos de Weigl

Defensivamente Weigl é um médio muito completo. Destaca-se pela sua capacidade de recuperação de posse, conseguindo desarmar e intercetar com qualidade o adversário e iniciar a transição ofensiva. É um jogador que ocupa bem os espaços livres, conseguindo compensar defensivamente alguma subida dos laterais ou reajustar-se à equipa depois de alguma troca posicional originada pelo momento ofensivo.

Destaques defensivos de Weigl

Encaixe no modelo de Bruno Lage

Weigl vai ser um dos médios no modelo de duplo pivot de Lage. Vai ser o que jogará em posições mais recuadas, visto que consegue desequilibrar mais através do passe nessas zonas do que propriamente através de uma chegada à área. Para além disso, como se destaca também pelas suas capacidades defensivas, ser o médio mais recuado é aquilo que faz mais sentido.

Weigl pode favorecer o jogo do Benfica ao organizar desde trás. Com a sua qualidade de passe e leitura de jogo pode: explorar o espaço entre linhas para jogadores como Pizzi, Chiquinho e até Cervi/Rafa; pode procurar a profundidade de Vinícius; e pode potenciar as subidas dos laterais Grimaldo e Tomás Tavares/André Almeida.

Com a sua perceção dos espaços livres pode criar várias dinâmicas com os laterais na exploração das suas corridas. Pode formar triângulos com os médios de forma a ser constantemente um apoio. Pode também atrair a pressão até ele para libertar espaços entre linhas.

Defensivamente caso haja trocas posicionais, Weigl tem a capacidade para manter a estrutura defensiva e ajudar a reequilibrar a equipa. No sub-momento de impedir a criação, Weigl pode ser útil através da sua capacidade de recuperar a posse através das de algumas das suas principais qualidades, tais como, capacidade de desarme, interceção e antecipação.