Menu Close

Liga BPI: Ovarense x Valadares

O passado fim-de-semana ditou o confronto entre a Ovarense e o Valadares Gaia. A equipa da casa encontrava-se em 10º lugar com quatro pontos conquistados, por sua vez a equipa visitante ocupava o 5º lugar com doze pontos. Esperava-se uma boa partida com o Valadares a assumir maior favoritismo na partida.

As duas equipas apresentaram-se num 4x3x3: a Ovarense com dois pivôs mais defensivos e um médio centro mais à frente e o Valadares com um pivô defensivo e dois médios interiores. A equipa da casa entrou de início com Sara Oliveira na baliza, Isabel Silva, Joana Gomes, Beta, Flávia Marinho, Patrícia Cavadas, Ana Dias, Juliana Silva, Beatriz Rodrigues, Rita Pereira e Ana Rocha. As visitantes começaram com Cláudia Rocha na baliza, Andreia Freitas, Ana Machado, Joana Neves, Inês Barge, Anabela Lopes, Leandra Pereira, Raquel Batista, Carlota Cristo, Ingryd Avancine e Verena Dias.

A Ovarense entrou bastante pressionante, tentando jogar em organização ofensiva com construção desde trás. Na zona de criação procurava muitas vezes os corredores laterais, aproveitando muito o jogo exterior onde as duas extremas não tinhas problemas em tentar sempre que possível fazer 1×1 com o seu oponente direto.

Em termos defensivos apresentaram-se com um bloco compacto, quase sempre bastante junto e alternavam entre um bloco alto e um bloco médio (figura 1). Tinham sempre bem definidas as várias linhas de pressão a serem efetuadas, com a primeira linha a ser composta pelas 3 jogadoras mais adiantadas e no meio as três médias conseguirem criar sempre duas linhas de forma a umas das três ser sempre cobertura.

Figura 1

O Valadares entrou bem no jogo, procurando desde o início assumir o controlo da partida. Procuravam sempre que possível sair a jogar curto desde as centrais e quando isso não era possível optavam por colocar bola média/longa nas duas laterais. Alternavam muito entre jogo exterior e interior, procurando na maior parte das vezes tentar provocar com um para ir criar situações com o outro.

Defensivamente iniciaram o jogo com um bloco alto sempre a pressionar para dificultar a saída do adversário e com isso conseguir recuperar bolas perto da baliza onde queriam finalizar. Com 3 linhas de pressão sempre equilibradas e perto umas das outras (figura 2). Ocupavam o espaço bem no terreno e apesar de pressionarem alto conseguiam controlar a profundidade nas suas costas.

Figura 2

Foi uma primeira parte bastante equilibrada com o Valadares a ter mais poderio ofensivo, mas sem conseguir chegar a vantagem.  A segunda parte foi muito o espelho da primeira, com as duas equipas a lutarem pela vitória e a disputarem todos os lances até ao fim. Perto da hora de jogo o Valadares acaba por chegar à vantagem numa recuperação de bola no meio-campo que leva a um remate exterior onde a guardiã da casa defende o primeiro remate, mas as visitantes acabam por finalizar com sucesso na recarga.

Após o golo inaugural o Valadares procurou controlar mais o jogo e tentar chegar ao segundo golo que lhe daria mais vantagem e tranquilidade no jogo. Por sua vez a equipa da casa procurou atacar mais e correr mais riscos para chegar ao golo do empate. Quando já se esperava que o Valadares conquistasse os três pontos a equipa da casa faz perto do minuto 89 o golo do empate. As visitantes ainda conseguiram responder através de uma grande penalidade no minuto 90, vantagem essa que não conseguiram guardar pois voltaram a sofrer já em tempo de compensação. Final de muitas emoções com 3 golos na reta final do encontro. Tendo em conta o jogo equilibrado que foi durante a maior parte do encontro o empate é um resultado que encaixa bem nas duas equipas. Na próxima jornada a Ovarense vai ao campo do Ouriense e o Valadares recebe o SL Benfica.