Menu Close

Melhor XI do Euro Sub-19 2019

De 14 a 27 de Julho realizou-se mais uma edição do Europeu Sub-19, desta feita na Arménia. O torneio teve a participação de 8 selecções divididas em 2 grupos, no grupo A, com Portugal, Espanha, Itália e Arménia e no grupo B com França, Republica da Irlanda, Noruega e Republica Checa. Portugal e França viriam a vencer os seus grupos, acompanhados nas meias finais pela Espanha e Republica da Irlanda, que a selecção portuguesa bateu para atingir a final, frente à Espanha que afastou a França nas meias finais após um desempate de grandes penalidades. A Espanha na final mostrou-se sempre com mais argumentos e foi mesma a “La Roja” a levar a copa para casa.

Guarda-Redes – Celton Biai – Portugal – 18 anos – SL Benfica

Numa edição sem grandes referencias a nível de guarda-redes, foi Biai quem mais se mostrou, com uma grande personalidade e agilidade entre os postes, capaz de realizar defesas de alto grau de dificuldade. Também mostrou qualidade no jogo de pés, nomeadamente no passe longo.

Defesa Direito – Pierre Kalulu – França – 19 anos – Lyon

O lateral direito francês foi um dos grandes destaques deste torneio, inserido num bom colectivo e numa linha defensiva que esteve sempre muito bem durante o torneio. Kalulu mostrou uma enorme consistência, principalmente a nível defensivo, mas também integrou sempre bem o ataque.

Defesa Central – Oumar Solet – França – 19 anos – Lyon

Central imponente em todas as acções do jogo. Imperial no jogo aéreo, com um timing de desarme praticamente perfeito e técnica acima da média para um central, que lhe permite sair frequentemente com bola desde trás. Foi o líder da defesa francesa e um dos principais responsáveis por manter as redes da sua equipa invioladas.

Defesa Central – Hugo Guillamón – Espanha – 19 anos – Valência CF

Para um central, não impressiona pela sua estatura, mas é extremamente competente na disputa dos lances aéreos, assim como pelo chão. Foi muito consistente em todos os momentos de jogo e um porto seguro da equipa espanhola neste europeu, assumindo-se a um nível superior do que o próprio Eric Garcia.

Defesa Esquerdo – Juan Miranda – Espanha – 19 anos – FC Barcelona

Lateral da escola Barcelona, confortável com a bola apesar de não ser o melhor driblador da equipa, mas que transmite muita confiança no seu jogo. Miranda conseguiu ser muito consistente a nível defensivo bem como se envolver muito bem no ataque da sua equipa, muitas vezes até explorando o corredor central, conseguindo até um golo dessa forma. Mostrou também ser uma arma nas bolas paradas ofensivas, com uma presença invulgar na área para um lateral.

Médio Defensivo – Antonio Blanco – Espanha – 19 anos – Real Madrid

Capitão do Real Madrid em todos os escalões da formação, é um jogador que deu muito equilíbrio ao meio campo defensivo da Roja, muito importante neste torneio. É um exemplo para os seus colegas de equipa, pela capacidade de liderança e a regularidade das boas exibições. Conduz a bola com muita segurança e conta com grande eficácia no passe.

Médio Centro – Fábio Vieira – Portugal – 19 anos – FC Porto

Talvez tenha sido o melhor elemento da equipa portuguesa, o médio centro criativo Fábio Vieira veio oferecer uma grande dinâmica ao jogo luso, constantemente a criar desequilíbrios durante as partidas seja através do drible, em progressão nas transições ou até pelo passe. Numa selecção onde houve pouca magia, foi este jogador a manter ainda alguma chama nesse departamento.

Médio Centro – Maxence Caqueret – França – 19 anos – Lyon

O criativo francês teve sempre a capacidade de desbloquear o jogo através da sua qualidade de passe. Muito inteligente com e sem bola, foi ele a referência dos franceses em organização ofensiva, nomeadamente na segunda fase de construção. Distingue-se pela sua excelente tomada de decisão.

Extremo Direito – Ferrán Torres – Espanha – 19 anos – Valência CF

Um dos grandes destaques foi o extremo direito Ferrán Torres, um dos maiores desequilibradores do torneio, irreverente com a bola pela direita, mostrando além da técnica, algum poder físico levando a melhor em muitos duelos e também faro de golo. Tem algumas lacunas no seu jogo, pois não tem a melhor tomada de decisão.

Extremo Esquerdo – Bryan Gil – Espanha – 18 anos – Sevilla FC

Actuou no lado esquerdo do ataque da selecção espanhola e tem na técnica e velocidade, as suas maiores armas. Sempre com a bola colada ao pé esquerdo, o catalão cria muitos desequilíbrios no corredor em situações de um para um, devido à sua enorme capacidade de drible.

Ponta de Lança – Gonçalo Ramos – Portugal – 18 anos – SL Benfica

Neste torneio o médio ofensivo português actuou adaptado como referencia ofensiva de Portugal e certamente não ficou aquém do que se exigia a um jogador naquela posição, fazer golos, tendo sido mesmo o melhor marcador do torneio, . Além da veia goleadora de Gonçalo Ramos mostrou uma grande qualidade técnica, capacidade de progressão e estampa física.