Euro 2016: Análise Grupo E

Euro 2016: Análise Grupo E

O chamado ‘Grupo da Morte’ tem lugar na letra ‘E’ com Bélgica, Itália, Irlanda e Suécia. Quatro selecções com capacidade para seguirem em frente.

Perspectivar quem chegará à próxima fase não é uma tarefa fácil mas a primeira jornada pode ajudar a definir algumas dúvidas. A Irlanda e a Suécia entram em campo às 17 horas e as duas favoritas do grupo, Bélgica e Itália jogam mais tarde às 20 horas, condicionadas pelo resultado do jogo anterior.

Bélgica: Os ‘Diabos Vermelhos’ voltam a marcar presença em fases finais de um Europeu, 12 anos depois da última participação. As últimas campanhas da Bélgica valeram-lhe o 1º lugar do ranking da FIFA. Actualmente em 2º lugar, atrás da Argentina, a selecção orientada por Marc Wilmots.

Depois de 24 golos marcados e 5 sofridos na fase de grupos que os atirou para o 1º lugar com 23 pontos, a Bélgica chega como uma das possíveis favoritas à vitória. O caminho é longo e complicado mas a qualidade está bem patente na sua génese. Um conjunto bem organizado e com muitos valores individuais.

Hazard afigura-se como a principal referência de um grupo unido e com muitos desequilibradores. Apesar da época menos positiva ao serviço do Chelsea, o extremo belga tem capacidade para mostrar em França todo o seu valor. Fez 5 golos na fase de qualificação, sendo o melhor marcador da equipa.

XI Tipo (4-2-3-1): Courtois, Denayer, Alderweireld, Vermaelen, Vertonghen, Nainggolan, Witsel, Carrasco, De Bruyne, Hazard e Lukaku

hazard

Itália: A ‘Squadra Azzurra’ atravessa uma profunda remodelação nas suas ideias de jogo e modelo organizativo mas nem isso a impediu de terminar em 1º lugar na fase de qualificação com 24 pontos e sem qualquer derrota.

Antonio Conte tem o destino traçado depois do final deste Europeu. O técnico italiano ruma a Londres para orientar o Chelsea mas antes pretender conquistar aquilo que não conseguiu em 2000 quando chegou à final com Itália como jogador.

A versatilidade e experiência são os principais ingredientes de Itália. O meio-campo perde fulgor e critério com a ausência de Pirlo mas não é o único. Marchisio, Verratti e Montolivo estão lesionados mas há Buffon em quem todos os italianos confiam.

XI Tipo (3-5-2): Buffon, Barzagli, Bonucci, Chiellini, Candreza, Florenzi, De Rossi, Motta, Darmian, Éder e Pellé

buffon

Irlanda: O país dos duendes aterra em França depois de ter ultrapassado a Bósnia no play-off. Com apenas 8 golos sofridos em 12 jogos, a Irlanda apresenta um excelente cartão de visita.

A consistência e organização defensiva colocam os radares sobre os jogadores irlandeses. Apesar do 3º lugar no grupo da Alemanha e Polónia, o conjunto de Martin O’Neill deixou bons apontamentos, tendo inclusive ganho aos germânicos por 1-0.

Robbie Keane é a grande referência do grupo. O capitão de 35 anos foi o melhor marcador na fase inicial com 5 golos mas é Long quem aparece melhor posicionado para ocupar a vaga do ataque. Uma selecção que gosta de defender à frente e pressionar as equipas contrárias.

XI Tipo (4-2-3-1): Randolph, Coleman, Keogh, O’Shea, Brady, McCarthy, Whelan, Walters, Hendrick, Hoolahan, Hendrick e Long. long

Suécia: Erik Hamren comandou o conjunto azul e amarelo a França na última chamada do voo para o Euro 2016.

Depois de terem terminado a fase de qualificação com 18 pontos, menos 2 que a Rússia e 10 que a Áustria, a Suécia teve de recorrer ao play-off para garantir o bilhete, vencendo a vizinha Dinamarca com um agregado de 4-3 e um espectáculo de Zlatan com 3 golos marcados nas duas mãos.

A equipa depende muito de Ibrahimovic que não só é a estrela da companhia como também é um dos melhores jogadores da prova. Marcou por 8 vezes na qualificação. A vitória no Euro Sub-21 no ano passado faz com que a selecção conte com jovens preparados para assumirem outro estatuto.

XI Tipo (4-4-2): Isaksson, Lustig, Lindelöf, Granqvist, Olsson, Källström, Lewicki, Durmaz, Forsberg, Berg e Ibrahimović.

zlatan

Calendário:

13 Junho

Irlanda – Suécia 17h (Stade de France, Paris)

Bélgica – Itália 20h (Parc OL, Lyon)

17 Junho

Itália – Suécia 14h (Stadium Municipal, Toulouse)

18 Junho

Bélgica – Irlanda 14h (Matmut Atlantique, Bordeaux)

22 Junho

Itália – Irlanda 20h (Stade Pierre-Mauroy, Lille)

Suécia – Bélgica 20h (Allianz Riviera, Nice)

Sobre o Autor

ProScout

A ProScout analisa o futebol do ponto de vista individual e colectivo, procurando identificar dinâmicas que possam ser discutidas no âmbito do contexto técnico-táctico.

Artigos relacionados