Menu Fechar

Euro 2016: Análise Grupo F

Áustria, Hungria, Islândia e Portugal fecham as contas do Euro 2016, num grupo de indefinições até ao fim.

O conjunto de Fernando Santos parte como a grande favorita para terminar em 1º lugar mas o maior desconhecimento das capacidades das restantes selecções não faz com tenham menos qualidade. Três equipas que protagonizaram excelentes campanhas e que demonstraram ter qualidade para dificultar a tarefa portuguesa. Não têm nada a perder em França.

Áustria: Marcel Koller organizou uma orquestra bem afinada e levou a Áustria pela segunda vez a uma fase final de um Euro depois de uma campanha sensacional na qualificação.

Ao som de Beethoven, a selecção austríaca terminou a fase de grupos com 28 pontos, fruto de 9 vitórias e 1 empate. 22 golos marcados e apenas 5 sofridos, num registo que deixou para trás a Rússia com 8 pontos de diferença.

A grande mais-valia do conjunto do país da ópera é a mistura em dose certa de experiência e irreverência. Almer, Fuchs e Janko fazem parte do lote de trintões mas em contraponto há Alaba, a estrela da companhia, Hinteregger, Schopf, Wimmer e Sabitzer. Não esquecer Arnautovic que com a sua velocidade e o pontapé canhão pode decidir uma partida a qualquer instante.

XI Tipo (4-2-3-1): Almer, Klein, Dragovic, Hinteregger, Fuchs, Alaba, Baumgartlinger, Harnik, Junuzovic, Arnautovic e Janko.

alaba

Hungria: Do país das termas chega uma selecção que não conhecia o sabor do Euro há 30 anos. Bernd Storck foi o técnico responsável por reconduzir a Hungria aos grandes palcos, terminando em 3º lugar na fase de grupos e ultrapassando a Noruega no play-off por 3-1.

O treinador alemão pretendia recolocar a Hungria nas grandes monstras do futebol com o horizonte do Euro 2020 mas o sucesso chegou mais cedo do que o previsto e muito se deve ao ataque agressivo, rápido e à pressão alta.

Balasz Dzsudzsak, extremo de 29 anos é a grande referência deste conjunto mais há veteranos que também podem ser decisivos com a sua experiência. Falamos de Gera, médio-centro de 37 anos e o ‘Pijama Man’, mais conhecido por Kiraly, guarda-redes de 40 anos que joga com calças de fato-de-treino.

XI Tipo (4-3-3): Király; Fiola, Lang, Guzmics, Kádár, Nagy, Gera, Dzsudzsák, Kleinheisler, Németh e Szalai.

bala

Islândia: As famosas auroras boreais iluminaram o caminho dos nórdicos até França. A selecção comandada pelo duo Lars Lagerback e Heimir Hallgrimsson qualificou-se de forma inesperada no 2º lugar, atrás da República Checa, com 20 pontos, deixando por terra as aspirações da Holanda.

Sigurdsson é a voz de comando de uma selecção organizada, competente e que procura jogar de forma pragmática. Aqui podem consultar a análise mais detalhada do primeiro adversário de Portugal no Euro 2016.

Os duelos aéreos afiguram-se como um momento chave na manobra ofensiva da equipa mas na defesa não contam com centrais rápidos e com boa relação com bola. Um dos principais ‘handicaps’ deste conjunto.

XI Tipo (4-4-2): Halldorsson, Sævarsson, R Sigurdsson, Árnason, Skúlason, Gudmundsson, G Sigurdsson, Gunnarsson, Bjarnason, Sigthórsson e Finnbogason. sigurdsson

Portugal: Contrariamente aos anos anteriores, a selecção portuguesa conquistou um lugar nas fases finais sem ter de andar com a calculadora na mão, apesar do arranque menos positivo que motivou a troca de seleccionador, terminando em 1º lugar com 21 pontos. Paulo Bento deixou o comando e seguiu-se Fernando Santos.

Foram várias as estreias e as experiências mas chegamos a França com 23 que nos fazem acreditar que o título é possível.

A pouco tempo do arranque de Portugal na competição, muitas são as dúvidas no onze titular, começando pela lateral-direita onde a luta é entre Cédric e Vieirinha, passando no meio-campo com André Gomes, Adrien e Renato Sanches à procura de um lugar e terminando na frente com a incerteza entre Quaresma, Nani ou Rafa. Só há uma certeza. Ronaldo estará motivado e pronto para mostrar que pode ajudar Portugal à sua primeira grande conquista internacional.

XI Tipo (4-4-2): Rui Patrício, Cédric, Pepe, Ricardo Carvalho, Raphael Guerreiro, Danilo, João Moutinho, João Mário, André Gomes, Quaresma e Ronaldo.

ronaldo

Calendário:

14 Junho

Áustria – Hungria 17h (Matmut Atlantique, Bordeaux)

Portugal – Islândia 20h (Stade Geoffroy-Guichard, Saint-Étienne)

18 Junho

Islândia – Hungria 17h (Stade Vélodrome, Marseille)

Portugal – Áustria 20h (Parc des Princes, Paris)

22 Junho

Hungria – Portugal 17h (Parc OL, Lyon)

Islândia – Áustria 17h (Stade de France, Paris)