Menu Close
[:pt]ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA

Em organização defensiva a equipa estrutura-se em 1-4-4-2.

Poulsen e Werner nesta fase, procurando pressionar a saída de bola curta dos adversários. São jogadores rápidos e agressivos. Quando a bola entra no seu meio campo Poulsen baixa no terreno para manter o triângulo defensivo e ser solução para a transição. Werner é um avançado muito móvel e rápido, que tenta aproveitar todas os maus passes e recepções defeituosas dos adversários. Se a bola é enviada para o Gr ele está encarregue de o pressionar obrigando ao passe longo.

Com o bloco médio/baixo são uma equipa que procura ser compacta, adoptando uma zona pressing, condicionando o jogo dos adversários para os corredores, onde aí são muito agressivos. No entanto permitem demasiadas vezes que exista espaço entre os sectores médio e defensivo. Os espaços são a grande referencia de marcação. Procuram fechar os espaços como equipa, colocando os adversários sobre constantes constrangimentos de espaço e tempo. Têm alguma dificuldade em manter um escalonamento permanente das diferentes linhas e assim conseguir ter um sistema eficaz de coberturas.

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.19.16

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.19.22

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.19.36

TRANSIÇÃO ATAQUE-DEFESA

No momento da perda da bola a reação é rápida e no menor espaço de tempo possível, dificultando as saídas da pressão dos adversários. A equipa tem jogadores mentalmente preparados para esta fase do jogo, conseguindo recuperar rapidamente de situações de inferioridade numérica. No entanto como conseguem manter uma estrutura preparada para as transições dos adversários dificilmente são apanhados em inferioridade numérica, mesmo quando o adversário consegue sair com a bola controlada da primeira linha de pressão.

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.28.29

 

ORGANIZAÇÃO OFENSIVA

Num primeiro momento de construção a equipa organiza-se em 1-3-3-3-1, com os centrais abertos, um dos médios colocado entre centrais, os laterais projetados na linha dos médios, os extremos por dentro com um dos avançados a recuar, para pedir bola entre linhas e o outro avançado a ser solução para o passe longo.

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.28.08

 

As saídas são em posse através do passe curto e seguro, com a bola a ser circulada pelos defesas centrais com Demme a recuar para a saída a 3.

A ligação faz-se com passe para os centrais que tem capacidade para conduzir e atrair para depois soltar no lateral, ou no extremo que procura zonas interiores.

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.28.18

 

TRANSIÇÃO DEFESA-ATAQUE

No momento defensivo a equipa do RB LEIPZIG, mantém uma estrutura fixa, com os extremos bem por dentro e Poulsen numa posição mais recuada em relação a Werner, funcionando como apoio frontal. No momento em que ganham a bola optam pelo passe seguro e curto, com os extremos por dentro, mas sempre com o intuito de chegar à baliza no menos espaço de tempo possível, através de movimentos muito explosivos dos seus jogadores mais adiantados.

Captura de ecrã 2017-10-16, às 23.25.36

 

https://vimeo.com/238528603
[:]