Florentino: o próximo a aparecer!

Florentino: o próximo a aparecer!

Nasceu na cidade de Benguela em Angola a 19 de Agosto de 1999 mas chegou a Lisboa com apenas um ano. Começou a sua carreira de futebolista no Real SC na época 2009-2010 e após chamar a atenção dos olheiros do Benfica, na época seguinte muda-se para os encarnados onde completa a sua formação desportiva, estreando-se como profissional em 2016 pela equipa de reservas do clube com apenas 18 anos de idade num jogo frente ao Académico de Viseu.

Após um bom começo de época com a conquista do Europeu Sub 19 por Portugal e um bom arranque na equipa B do Sport Lisboa e Benfica (lidera o campeonato), onde se tem assumido como figura de destaque na Ledman Ligapro, surge a necessidade de uma observação mais atenta.

As parecenças físicas levam-nos a tecer inevitavelmente algumas comparações com o francês Paul Pogba. Após uma breve análise, e reconhecendo cada jogador como um ser individual, portador de traços muito próprios que o diferenciam dos restantes colegas de profissão, podemos identificar a existência de alguns aspectos muito similares no estilo de jogo de ambos.

Ocupando as mesmas posições no terreno de jogo, onde podem cumprir com eficácia a posição de médio mais defensivo, mas é na posição de “box-to-box” onde as suas características melhor se encaixam, aproveitando a sua capacidade de transporte de bola, “elegância técnica”, qualidade de passe curto/longo, visão de jogo, serem dois médios muito possantes fisicamente, capazes de “proteger” a bola utilizando a sua dimensão física, com boa capacidade de desarme e um bom posicionamento dentro de campo.

À promessa do Caixa futebol Campus faltará “limar ainda algumas arestas” como:

  • incutir uma maior velocidade nas transições ataque-defesa ao seu jogo;
  • imprimir uma maior agressividade na pressão defensiva ao portador da bola;
  • melhorar o seu jogo aéreo (cabeceamento, tempo de salto, timing certo de atacar bola no ar);
  • conseguir definir melhor os timings certos para passar ou transportar bola;

Algo que para um jovem de 19 anos será certamente fácil de adquirir e “moldar” com o tempo.

Por não existirem muitos futebolistas com as características destes tipo de médios no futebol europeu (altos, muito fortes fisicamente, conseguindo aliar a isto uma boa relação com bola) podemos esperar um futuro risonho a Florentino Luís e com a convicção que dentro em breve o iremos ver a brilhar na Liga NOS e com a camisola principal da Seleção Portuguesa de futebol.

 

 

 

Sobre o Autor

Flávio Sousa

Nascido em 1988 na cidade do Porto, desde sempre que adora observar, analisar e debater futebol 24 horas do seu dia. Licenciado em Desporto e com passagens como treinador principal em escalões de formação, acredita ser um analista que tem uma espécie de 'dom natural' para detetar talento em poucos minutos, se é que isso existirá mesmo.

Artigos relacionados