Menu Close

Começou por jogar futsal n’Os Torpedos, um clube dos arredores de Lisboa. Em 2016 transitou para o futebol com a vinculação ao CF Benfica e, dois anos depois, chegou ao SL Benfica quando as portas da Luz se abriram para a equipa feminina. Aos 17 anos, Francisca Nazareth é hoje uma das principais jóias – possivelmente a maior – da formação encarnada e do futebol feminino português.

Ainda com idade de júnior, a médio ofensivo revela números interessantes: em 2018/19 apontou 24 golos em 14 partidas pela equipa de sub-19 benfiquista, aos quais juntou um tento em uma partida realizada pela equipa principal. Este ano, “Kika” aponta a mais. São já três os golos apontados ao serviço da equipa principal, à qual foi chamada pelo técnico Luís Andrade em duas ocasiões. Ainda a atuar frequentemente pelas sub-19, está no bom caminho para melhorar o registo da temporada passada, já que leva 18 golos em nove jogos.

O PERFIL:

Francisca Nazareth é uma típica ’10’, ainda que possa passar pela posição mais adiantada do ataque ou até mesmo jogar pela ala. Na seleção nacional vai variando entre o flanco esquerdo e o apoio à unidade mais adiantada, ainda que seja uma jogadora com caraterísticas muito específicas e que gosta de ter liberdade dentro do terreno de jogo. Os seus movimentos assim o provam, já que pode surgir pela esquerda, pelo centro ou pela direita. Apesar da tenra idade, apresenta-se já com vários atributos que fazem prever um futuro brilhante para a jogadora das águias.

Pode ser a jogadora mais adiantada da equipa? Pode, mas não é uma jogadora de área. Ter Francisca Nazareth na equipa é ter um misto de mobilidade e imprevisibilidade. Pode surgir em qualquer lado do campo e em qualquer momento do jogo. Tem capacidade de jogar entre linhas com qualidade – a receção de bola apurada e a capacidade para jogar a um, dois toques assim o permitem – mas também é competente a fazer movimentos de rotura, nomeadamente no ataque à profundidade.

Acima de tudo, “Kika” é uma criativa como a posição pede. Elegante com a bola no pé e de fino recorte técnico, Francisca Nazareth oferece à equipa uma ligação de setores de qualidade, golos e assistências, sendo o último passe um dos seus pontos fortes.

Se no ataque já pudemos perceber que Francisca Nazareth é muito competente, na hora de defender esta também não se faz rogada. As estatísticas abaixo assim o comprovam.

Como as estatísticas indicam, a internacional portuguesa (pelos escalões de formação) é muito ativa em campo e participa nos vários momentos do jogo. Esta amostra de 11 encontros permite ver que Francisca Nazareth está predisposta para ajudar a defender e que, para além de um elevado número de desarmes por jogo (tendo em conta a posição em que atua), consegue ser bem sucedida em grande parte das ações defensivas.

Estatísticas ofensivas

Médias

Resumindo, Francisca Nazareth é uma jogadora que gosta de participar em tudo o que acontece dentro de campo. Como qualquer boa construtora de jogo, adora ter a bola e está constantemente na procura de oferecer linhas de passe às colegas. Joga de cabeça levantada, tem visão, tem boa receção e aponta um número considerável de golos, para além das várias assistências. Um diamante em bruto pronto para brilhar nos maiores palcos do futebol feminino nacional.

Melhores momentos: