Menu Fechar

Gio Reyna: passos de bebé com provas de um talento enorme

Não é uma previsão, mas sim uma certeza. Giovanni Reyna é um dos melhores jogadores do Mundo da sua geração. Aos 17 anos (nascido em 2002), o jovem americano começa a ser escolha regular nos eleitos de Favre num eletrizante Borussia Dortmund, liderado por outros dois jovens sub-19 Sancho e Haaland. Reyna, filho do antigo internacional americano Claudio Reyna, chegou à Alemanha no passado Verão e teve impacto imediato nos sub-19 do clube alemão. Internacional jovem pelos Estados Unidos, Reyna tem a particularidade de ter também passaporte português (foi a nacionalidade portuguesa da avó paterna que o permitiu vir para a Europa tão jovem), inglês (local onde nasceu quando o pai jogava no Sunderland) e argentino (o avô paterno era argentino).

O jovem de 17 anos foi utilizado nos últimos seis jogos da Bundesliga, partindo sempre do banco. Um extremo destro que gosta de partir mais da ala esquerda (apesar de jogar em ambas as alas e até a médio ofensivo), Gio Reyna mostra a sua irreverência e qualidade técnica cada vez que toca na bola. Sem grandes truques vistosos, mas com muita eficiência e inteligência nas suas ações, o jovem americano parece já jogar ao alto nível há algum tempo pela facilidade com que tem impactado o jogo do Dortmund. Aparece em zonas interiores para receber; enquadra as jogadas desde a receção, sempre com o pé mais adiantado para receber só a um toque; tem um centro de gravidade baixo e uma velocidade no drible muito elevada, o que lhe permite sair de espaços curtos em drible e com a bola controlada. Ainda em fase de maturação, precisa de calibrar os timings e a decisão de partir para uma jogada individual ou de servir os colegas, mas é algo completamente normal para um jovem desta idade.

Com uma assistência na Champions e um golo na Taça da Alemanha, o jovem americano procura agora ter impacto direto nos resultados do Dortmund na Bundesliga, um dos candidatos ao título. No seu primeiro ano na Europa (ainda com idade de primeiro ano de sub-19), Gio Reyna mostra que nos Estados Unidos também existem muitos jovens futebolistas talentosos e à espera de uma oportunidade nos grandes palcos europeus.