Menu Close

João Carlos Teixeira: A afirmação de um talento adiado

João Carlos Teixeira é um médio ofensivo português de 27 anos, natural de Braga. Tem 1,77m e joga preferencialmente com o pé direito.

Após uma passagem de 4 anos por Inglaterra, regressou a Portugal assinando pelo FC Porto, onde teve dificuldade em se afirmar na equipa principal. Foi emprestado ao SC Braga na época 2017/2018, embora não tenha tido o tempo de jogo pretendido. Chegou na época seguinte a Guimarães, estando neste segundo ano ao serviço do Vitória SC a cumprir a melhor época da sua carreira, estando em particular destaque após o recomeço do campeonato. Conta já com 10 golos e 3 assistências, englobando Liga NOS, Liga Europa, Taça de Portugal e Taça da Liga. É um jogador com passado nas seleções nacionais jovens, com um total de 45 internacionalizações. Está avaliado em 725m€ (dados: Transfermarkt) e tem contrato até Junho de 2021.

No sistema de 4-3-3 da equipa de Ivo Vieira, tem atuado como médio interior, geralmente acompanhado de Pêpê e Lucas Evangelista no corredor central, embora possa também jogar num dos corredores laterais ainda que procurando maioritariamente espaços interiores, para receber bola entre linhas.

No momento defensivo, como médio interior direito
No momento ofensivo, como médio interior esquerdo

A forma inteligente como se movimenta no último terço torna-o um jogador determinante no processo ofensivo do Vitória SC, pela variabilidade de dinâmicas que oferece à equipa, tanto através de movimentos em apoio, como em movimentos de rotura, quer ainda pela forma como surge a finalizar e, embora tenha uma estatura mediana, também no jogo aéreo tem demonstrado competência.

Não sendo um jogador explosivo, o nº10 do Vitória SC tem ainda assim uma interessante capacidade de desequilíbrio individual, fruto da excelente relação com bola que possui e pela facilidade que tem em jogar em espaços curtos. Boa capacidade de decisão no último terço, sendo um facilitador nos momentos ofensivos da equipa, desbloqueando a estrutura defensiva adversária. Nesta época, tem-se demonstrado mais incisivo na forma como surge em zonas de finalização, conseguindo materializar em golos para a equipa todo o potencial técnico que lhe é característico. Tem ainda uma boa meia distância, procurando utilizar este recurso por diversas vezes. Apesar de não ser um jogador especialmente forte no momento defensivo, sofreu também uma clara evolução sob este ponto de vista, mais especificamente na forma assertiva como participa na pressão coletiva e na agressividade com que disputa os lances.

DADOS ESTATÍSTICOS NA ÉPOCA 2019/2020

  • Dribles por jogo / Sucesso: 3,2 / 64%
  • Sucesso no passe: 76%
  • Sucesso em passes-chave: 51%
  • Sucesso no drible: 60%
  • Duelos defensivos ganhos: 43%
Vídeo: Zerozero

É um jogador que, de certa forma, demorou a cimentar o seu rendimento no futebol português, relativamente ao potencial que lhe era apontado nas camadas jovens nomeadamente enquanto representou o Liverpool. No entanto, esta afirmação tardia vem ainda muito a tempo de o colocar como um jogador de claro destaque na Liga NOS e de se poder projetar para maiores voos no futebol internacional.