Josef Martinez: venezuelano brilha na MLS

Josef Martinez: venezuelano brilha na MLS

Nascido a 19 de maio de 1993 (25 anos) em Valencia, Venezuela, Josef Martinez é um avançado que começou a sua carreira profissional no Caracas F.C. na Venezuela onde esteve apenas 2 anos até ser contratado pelo BSC Young Boys.  Do campeonato suíço saiu para Itália em 2014 onde assinou pelo Torino. No clube de Turim esteve até 2017, conseguindo ter algum tempo de jogo e marcando alguns golos, mas sempre sem deixar a sua marca. Em 2017 chega então á MLS para jogar no Atlanta United e é aqui que mostra todo o seu potencial, sendo nomeado para estar na equipa do ano nessa mesma época. Na sua seleção é internacional A com 38 internacionalizações, sendo o ponto mais alto a participação na Copa America 2015.

Olhando para esta época, Martínez leva 34 golos e 5 assistências em 37 jogos, tornando-se assim o melhor marcador até ao momento, á frente de jogadores como Ibrahimovic, David Villa, Carlos Vela e Giovinco. Isto faz dele um dos jogadores mais influentes da sua equipa, ajudando assim o Atlanta United a estar neste momento nas meias-finais do playoff para decidir o campeonato deste ano.

Embora não seja portador de uma envergadura como alguns avançados (172cm e 68kg) Martinez é um jogador bastante possante que consegue segurar bem bola e jogar bem de cabeça, sendo estes duas das suas principais características. A par destas características ofensivas, Martinez tem claramente faro para golo tendo quase em média um golo por jogo e aproveitando muito bem as oportunidades de golo que lhe surgem. É também muito forte nos cruzamentos e em bolas divididas. Apesar de ser um finalizador, é um jogador de equipa que contribuí para o estilo de jogo da sua equipa e participa na construção dos ataques e não só na finalização dos mesmos.

Alguns aspetos que o venezuelano tem a melhor é o facto de ser apanhado várias vezes em fora de jogo por querer jogar no limite do mesmo. A nível defensivo não apresenta grande contribuição á equipa em termos de recuperações de bola e interceções, participando quase sempre apenas no trabalho ofensivo.

Olhando para este avançado de apenas 25 anos, tendo em conta que já tem experiência europeia e vendo o que tem feito nos Estados Unidos, não seria ele uma boa aposta para alguns clubes europeus?

Sobre o Autor

Joana Silva

Licenciada em Ciências do Desporto na vertente de jogos desportivos coletivos. Neste momento integra o Mestrado Internacional da Análise da Performance Desportiva. Possuí o nível 1 de Treinador de Futebol, tendo já estado a treinar em alguns clubes no departamento de formação. Desde muito nova sempre foi ligada ao desporto, principalmente ao futebol e futsal, modalidades que tem praticado nos últimos anos. É adepta assídua dos principais campeonatos europeus e das maiores provas mundiais.

Artigos relacionados