Menu Close

Leeds do ‘Loco’ Bielsa regressa à Premier League

Bielsa levou o Leeds de volta à Premier League, 16 anos depois da última participação no escalão máximo do futebol inglês.

Início

Foi o técnico campeão mais jovem do futebol argentino depois da frustração de não ter conseguido alcançar os seus sonhos de jogar na primeira divisão argentina. Aos 35 anos sagrou-se campeão pelo Newell’s Old Boys em 1990/1991.

Antes de assumir o comando técnico da equipa principal do Newell’s, revolucionou o futebol de formação na Argentina ao mostrar competência a nível de recrutamento e observação de jovens.

“Bielsa dibujó 70 divisiones en la Argentina, con la misión de designar en cada una a un representante, quien se encargaría de realizar 5 subdivisiones y reclutar 3 chicos de cada una, para dar un total de 1050 potenciales futbolistas anuales para Newell’s. Se trataba de ir a buscar el talento, no esperarlo, no conformarse con las zonas históricas de Córdoba y Santa Fe aledañas a los campos, donde los pibes crecen y logran una importante contextura física. Pero los contactos con cada representante debían ser formales, a cada uno debía darle las directivas. Así fue como manejando su Fiat 147 recorrió la longitud y la latitud del país, en dos meses y medio, llegando a un total de 25.000 kilómetros, en cinco etapas de 5.000.” – Lo Suficientemente Loco

O excelente trabalho no futebol juvenil do Newell’s valeu-lhe uma promoção à equipa principal. Jorge Griffa, director geral da formação do clube argentino, apostou no crescimento e qualidade de Bielsa depois de testemunhar de perto a qualidade do jovem treinador. Griffa esperou pelo momento certo para dizer ao presidente do Newell’s, Mario García Eyrea, ‘el chico está preparado para dirigir la Primera’.

O resto foi história com todos os títulos que conquistou na sua carreira. Hoje o ‘chico’ está preparado para dirigir na Premier League e mostrar que é uma referência.

‘El Loco’

Bielsa é uma das principais referências do futebol moderno. Treinadores como Guardiola, Pochettino, Sampaoli, Berrizo e Martino consideram o técnico argentino como o seu mentor.

As bases de Bielsa são a disciplina e fundamentalmente a planificação. Não fica à espera do que pode vir e acredita que tudo deve ser previamente planeado. Pensa que ninguém recebe nada se não procurar e prepara-se para o que pode encontrar. Não encontra na sorte um motivo para o que lhe acontece. Gosta de enfrentar o destino.

O técnico argentino utiliza várias formações ao longo de toda a temporada e até mesmo durante as partidas. Esta época no Leeds adoptou um 4-1-4-1, 3-5-2, 4-3-3 e 3-4-3 mas mais do que a formação, Bielsa privilegia o sistema e o modelo de jogo. Ideias comuns em todas as suas passagens por clubes.

Bielsa é um metodólogo táctico. Obcecado pela vertente da análise do jogo, analisa exaustivamente as equipas contrárias para reduzir a margem de erro. O técnico argentino é também ‘loco’ pelo processo ofensivo.

“Y yo soy un obsesivo del ataque. Yo miro videos para atacar, no para defender. ¿Saben cuál es mi trabajo defensivo? “Corremos todos” El trabajo de recuperación tiene 5 o 6 pautas y chau, se llega al límite. El fútbol ofensivo es infinito, interminable. Por eso es más fácil defender que crear. Correr es una
decisión de la voluntad, crear necesita del indispensable requisito del talento” – Lo Suficientemente Loco

Uma frase que ajuda a perceber a ideia de Bielsa sobre a complementaridade do futebol sul-americano e europeu foi dita pelo próprio na sua biografia.

“Pretendo que los jugadores, en ataque, se europeicen para desmarcarse y se argentinicen para gambetear” – Lo Suficientemente Loco

O seu modelo de jogo assenta em agressividade defensiva, forte reacção à perda, pressão alta, futebol apoiado desde trás, mobilidade e alta rotação. Consistência nas ideias e resultados.

Estes são os elementos que permitem a Bielsa definir o seu estilo de jogo.

Bielsa numa Conferência da Aspire Academy em Amesterdão

Agressividade, pressão alta e posse

O Leeds 2019/2020 foi a melhor equipa do Championship em vários indicadores ofensivos:

  • 1st – Shots
  • 1st – Shots on-target
  • 1st – Shots in the box
  • 1st – xG
  • 1st – xG from open play
  • 1st – Touches in the box
  • 1st – Deep completions
  • 1st – Very deep completions
  • 1st – Possession
Equipa base do Leeds e movimentações ofensivas – Coaches Voice

Momento Defensivo

Pressão alta e constante do Leeds com referências individuais

Organização

Equipa organizada com um bloco médio-alto, agressiva, com capacidade para pressionar logo na saída de bola do adversário e condicionar o seu processo ofensivo. Referências individuais no processo defensivo, muita vontade e entrega de todos os elementos e uma pressão constante.

  • Marcações individuais
  • Vontade
  • Pressão constante
Recuperações defensivas de Hélder Costa, Harrison, Hernández e Bamford

Transição

Momento de jogo onde são muito fortes, não só pela forma como reagem rapidamente à perda de bola mas também como se preparam para a transição defensiva ainda no processo de organização ofensiva. Os defesas procuram aproximar logo dos adversários para fazerem vigilâncias e não permitirem que possam atacar os espaços assim que as suas equipas recuperam a bola.

  • Vigilâncias
  • Forte reacção à perda

Momento Ofensivo

Saída a 3 com um dos laterais a fechar junto aos centrais e a segunda linha de 3 a jogar entre linhas para receber e virar de frente para o jogo
Extremos bem abertos a darem largura, avançado a prender os centrais contrários e o médio ofensivo a procurar o espaço entre linhas para assumir

Organização

Os princípios das movimentações e rotações como base do sucesso ofensivo do Leeds. A equipa de Bielsa consegue gerar facilmente superioridade numérica em qualquer zona do campo, criar espaços e situações de progressão com bola. Existem sempre muitas opções de passe fruto da mobilidade constante da equipa e com isso o conjunto inglês consegue criar oportunidades e entrar no bloco contrário.

Procuram muito as saídas desde trás, atraindo a pressão adversária para depois conquistarem espaços entre linhas. Assim que a bola entra no último terço, o foco é a exploração dos corredores laterais onde desequilibram com os movimentos interiores dos extremos e as sobreposições dos laterais.

  • Saídas desde trás com superioridade
  • Movimentações e rotações
  • Procura de superioridade numérica nos corredores
Oportunidades do Leeds durante 2019/2020 no último terço

Transição

Mesmo com a identidade bem definida no que toca ao processo de jogo com bola, o Leeds também é uma equipa mortífera nas transições rápidas. Jogo vertical e directo para a referência ofensiva. Bamford no ataque à profundidade e exploração das costas da linha defensiva contrária assim que percebem que existe desorganização e possibilidade de um ataque rápido.

  • Futebol vertical
  • Ataque rápido às costas da linha defensiva contrária

Leeds 2019/2020

“You showed Cooper, Klich and KP just when and how to pass”

“You turned Dallas into Superman”

“You knew Pat would score at last”

“You gifted Pablo eternal youth”

“You know you set Luke Ayling free”

Destacamos ainda a excelente época de Hélder Costa com 46 jogos, 5 golos e 7 assistências.

“You coached, you schooled, you formed, you shaped the best team in the league”

“We love you, more than you’ll ever know!”