Menu Fechar

Matheus Pereira: Um 10 reinventado

Matheus Pereira está a ser uma das principais figuras do Championship esta temporada. O brasileiro está emprestado pelo Sporting ao West Brom, e está a fazer a melhor época da carreira. Até ao momento, leva 5 golos e 14 assistências em 21 jogos. O clube inglês pode ativar a clausula de compra pelo jogador, que ronda os 10 milhões de euros.

Matheus Pereira nunca foi aposta no Sporting, e essa falta de oportunidades foi muitas vezes criticada pelos adeptos. Desde que se tornou sénior, Matheus já foi emprestado ao Chaves, Nuremberga e finalmente ao West Brom.

Ajuste posicional, capacidade de analisar e executar rapidamente, e habilidades técnicas. O que faz de Matheus Pereira um craque?

Contexto

O West Brom é uma equipa que pratica um futebol de posse, gosta de construir desde trás e Matheus é muito importante nos sub-momentos de construção e criação. Na fase de construção é normalmente apoio central e dá qualidade na ligação entre o setor defensivo e ofensivo. Na fase de criação, com as suas movimentações, costuma arrastar as marcações libertando espaços em zonas mais avançadas. A equipa por vezes também procura a profundidade, quando o adversário defende com um bloco alto.

A equipa defende em 4-2-3-1, mas esta formação altera-se frequentemente devido à pressão alta feita no meio campo. O West Brom não procura pressionar o adversário na primeira fase de construção, e intensifica a pressão nas linhas médias e avançadas. No momento defensivo Matheus recua para junto dos médios para os apoiar, mas está sempre pronto para a transição ofensiva. Quando não recua muito, pressiona mais à frente no corredor central. Mas o habitual é pressionar na lateral, de forma a criar superioridade. Matheus jogou grande parte da sua carreira como extremo (principalmente direito, atuando, por vezes, na esquerda). Mas no West Brom desempenhou maioritariamente posições de médio ofensivo, digamos, um 10 reinventado.

Aspetos ofensivos

Posicionamento

No momento ofensivo Matheus Pereira posiciona-se como médio mais ofensivo. Pode jogar junto à área, mas é habitual vê-lo em zonas mais laterais e também em zonas mais recuadas. Ele procura constantemente ser linha de passe, e aproveitar o espaço livre para criar desequilíbrios. É um jogador que permite ao Wet Brom criar muitas dinâmicas ofensivas.

Uma das principais qualidades de Matheus Pereira é encontrar espaço livre e jogar nele. Tem uma habilidade em fugir à marcação e posicionar-se livremente, de forma a receber a bola e ter tempo e espaço para decidir. Aqui vemos que a defesa recua na direção da baliza devido ao movimento do extremo, e Matheus mantém-se central e orienta a sua corrida de forma a ocupar o espaço no corredor central, livre de marcação.

Matheus Pereira tem uma fantástica noção do espaço. Aqui posiciona-se entre linhas, central, de forma a caso receba a bola conseguir ter espaço e tempo para fazer o último passe para os dois avançados. Inteligência posicional soberba.

Movimentações

Matheus procura vários tipos de movimentações no seu jogo. Tem uma enorme capacidade de leitura do jogo, percebendo onde há espaço livre e como o atacar. Estas capacidades são uma das principais valências do jogador.

Neste exemplo, vemos que ele recua para vir buscar jogo e depois percebe que tem espaço livre nas costas do defesa que o marca e faz um movimento em busca desse mesmo espaço. Com este tipo de movimentações, consegue várias vezes libertar-se de marcação, e arrastar o posicionamento dos defesas criando espaços livres para os colegas.

Este exemplo é perfeito para explicar a última frase. Matheus inicia a corrida movimentando-se para o lado direito do seu ataque, arrastando a marcação do adversário para o mesmo flanco. Com esta movimentação criou espaço livre no meio que o colega pôde aproveitar para progredir com bola. Mais uma vez, alta capacidade de leitura do jogo e de criação de espaços livres.

Como referi, o West Brom é uma equipa que, dependendo do adversário e do momento do jogo, procura a profundidade. Neste caso, vemos que o defesa mais próximo de Matheus (nº20) não está atento ao seu posicionamento. Matheus apercebe-se disso, e apercebe-se também que tem espaço nas costas do defesa. Inicia rapidamente um movimento de ataque à profundidade, criando uma situação de perigo.

Este é um dos lances que melhor evidenciam a inteligência dos movimentos de Matheus Pereira. Depois de tabelar com o colega, repare-se que ele procura imediatamente o espaço livre no meio campo. A equipa progride e ele também, sempre livre de marcação. Quando a equipa começa a chegar junto à área, ele percebe que o adversário está a orientar a corrida em direção à baliza. Então altera o sentido da sua corrida, ficando completamente sozinho para finalizar.

É frequente ver Matheus Pereira recuando para vir buscar jogo. Neste exemplo, recua para receber entre linhas. É pressionado por três adversários, e mesmo assim consegue libertar-se dessa pressão e sair a jogar. Com poucos toques consegue servir um colega de equipa e tirar três adversários da jogada.

Quando recua até à linha média, Matheus pode ser apoio frontal para o portador da bola, ou então receber e progredir.

Neste exemplo, vemos que depois de receber, Matheus roda e orienta a corrida em busca da progressão no terreno. Consegue atacar o espaço que há entre os dois adversários mais próximos dele.

Por fim, como referi, Matheus também pode recuar para ser apoio frontal. Com este movimento traz sempre um adversário com ele, o que pode criar espaço em zonas mais ofensivas.

Análise e execução

Uma das grandes qualidades de Matheus Pereira é a sua capacidade de análise e execução. Toma sempre a decisão certa a nível do passe, e analisa/executa com muita velocidade.

Neste lance, orienta a sua corrida para um lado e a defesa acompanha-o. O seu colega de equipa movimenta-se para o espaço livre criado por Matheus, e procura receber a bola entre os dois jogadores que o estão a marcar. Matheus percebe o espaço livre e executa o passe com uma elevada qualidade técnica. A sua capacidade de análise e execução do lance para orientar a corrida e acertar o timing do passe é fantástica.

A velocidade com que Matheus Pereira analisa e executa é soberba. Como vemos neste exemplo, depois de receber orienta o seu movimento para o interior, de forma a conseguir, através do passe, explorar a profundidade do seu colega. O tempo que ele demora a receber e a executar é tão pouco que os defesas não conseguem intercetar o passe. Estas são qualidades de grandes jogadores, e Matheus Pereira está a tornar-se num grande jogador.

Este exemplo resume grande parte das qualidades ofensivas de Matheus Pereira. Tabela com o colega na lateral, e depois ataca imediatamente o espaço livre à procura de receber a bola no corredor central. Está sempre atento ao portador da bola, mas a sua perceção do espaço e do jogo é tão elevada que consegue ver a corrida do seu colega mais à esquerda. Depois de receber a bola, faz um passe de primeira (!) de difícil execução (até cai) e consegue fazer mais uma assistência.

Aspetos defensivos

Devido às suas características, não são pedidas a Matheus Pereira muitas tarefas defensivas. Ele posiciona-se central, não tão recuado como os restantes médios ou extremos, de forma a ajudar a equipa na transição ofensiva com a sua qualidade de organização e progressão. Isto não quer dizer que não defenda. Quando recua mais no corredor central, apoia os médios, mas está sempre pronto para o momento de transição.

O aspeto defensivo mais habitual de ver em Matheus Pereira é a sua pressão na lateral, e mesmo isto é a preparar o momento de transição. Como vemos neste exemplo, Matheus apoia o seu extremo ao pressionar também, e cria uma superioridade na lateral. Com isto a probabilidade de recuperar a posse é elevada, iniciando-se posteriormente a transição ofensiva.

Habilidades técnicas

Matheus Pereira é muito inteligente a nível posicional, faz excelentes movimentações, e analisa e executa com muita qualidade. Mas, para além disto, também se destaca por algumas habilidades técnicas especificas.

Com 14 assistências é evidente que tem uma qualidade de passe e visão de jogo fora do normal. Neste aspeto, também se destaca pela colocação de bola (evidente nas bolas paradas, por exemplo). Tem qualidade técnica, evidenciada no seu drible curto e no jogo ao primeiro toque. Tem facilidade em progredir no terreno, devido à sua qualidade na condução e toque de bola.

Futuro promissor

Aos 23 anos Matheus Pereira está a começar a explodir. Se mantiver estas performances, e continuar a evoluir, pode chegar a um patamar muito elevado na carreira. É esperar para ver.