Menu Fechar

Melhor XI Euro Sub-17

Terminou mais uma edição do Europeu Sub-17 organizado em solo croata. A Espanha foi a selecção vitoriosa este ano ao bater a Inglaterra na final de forma dramática, ao chegar ao 2-2 no último lance do tempo regulamentar, saindo por cima no desempate por grandes penalidades. À margem da festa espanhola fica também para recordação a prestação de vários jovens que prometem dar que falar no futuro, deixamos o melhor 11 da prova.

xi euro17 2017

GR – Dominik Kotarski – 17 anos – Croácia – Dinamo Zagreb

Kotarski foi a figura da selecção anfitriã e apesar da desilusão que foi a prestação da equipa perante os seus adeptos fica na retina a prestação individual de Kotarski. A personalidade que mostra em campo, o comando que tem na área é notório.

Este jovem guarda-redes vale muito pelos seus reflexos e agilidade, sempre bem colocado entre os postes mostra ainda, e talvez seja este o seu atributo mais forte, uma enorme capacidade de distribuição, é um jogador dotado de um bom pontapé, rapidamente colocando a bola na frente com qualidade.

 

DD – Mateu Morey – 17 anos – Espanha – Barcelona

Morey é sem dúvida um daqueles talentos que não engana e foi principalmente durante a fase final do torneio um dos jogadores a fazer a diferença. É um lateral com grande capacidade ofensiva derivada da sua qualidade técnica, agilidade e resistência. Como já referido, é um jovem tecnicamente muito forte, competente no 1v1 ofensivo, bom finalizador e remata bem com os dois pés. Um movimento que faz com frequência é a combinação com o extremo do seu lado passando para terrenos interiores, aparecendo em zonas de finalização. Apesar de toda a qualidade ofensiva não fica atrás a nível defensivo, sendo um jogador agressivo e difícil de ultrapassar no 1v1 defensivo.

 

DC – Lukas Mai – 17 anos – Alemanha – Bayern Munique

Jovem central destro de boa estatura física, forte e bastante resistente. Vale muito pelo seu jogo aéreo bem como a sua capacidade nas antecipações e 1v1 defensivo sendo bastante eficaz no desarme. É também um defesa que não se mostra desconfortável com a bola nos pés tendo até uma boa capacidade passe, qualidade essas que fazem dele por vezes uma opção para o meio campo. Lukas mostra ser um jovem bastante determinado e transmite confiança aos colegas durante o jogo.

 

DC – Jonathan Panzo – 16 anos – Inglaterra – Chelsea  

Central esquerdino, bastante jovem, ainda com os seus tenros 16 anos mostrou neste torneio ter uma maturidade no seu jogo acima da média, é ele o patrão da defesa inglesa e esteve sempre a comandar a operações mostrando claramente perfil de líder e uma enorme confiança em todas as suas acções. A elegância do seu jogo aliada à sua qualidade técnica é a definição do central moderno, não tem problema em ter a bola nos pés, forte no passe e até se mostra bastante calmo em situações de maior aperto onde é obrigado a ultrapassar um adversário. Fisicamente forte, bastante atlético que fazem dele uma verdadeira fera na procura da bola bem como ser uma forte ameaça no jogo aéreo.

 

DE – Hakim Guenouche – 16 anos – França – Nancy

Hakim aparece neste torneio como uma boa surpresa, este jovem natural da Argélia mostrou-se um lateral esquerdo de boa envolvência ofensiva com uma boa capacidade técnica, bastante rápido e forte também nos cruzamentos. No geral é um jogador muito trabalhador e apesar de se sentir confortável a atacar mostra-se bastante competente a nível defensivo, fazendo o corredor todo com qualidade.

 

MDEF – Claudio Gomes – 16 anos – França – PSG

Este jovem médio defensivo francês mostrou ser uma das grandes surpresas do torneio, sendo um jogador bastante ágil, rápido e de grande pulmão o que compensa o facto de não ser um jogador de grande força nem uma presença intimidante naquela zona do meio campo. Claudio é um médio defensivo com qualidade técnica, é forte no drible e uma capacidade de passe muito boa aliada a uma boa leitura de jogo, claramente um jogador muito dinâmico.

 

MO – Elias Abouchabaka – 17 anos – Alemanha – RB Leipzig

Na verdade Elias até é um extremo esquerdo de origem mas neste torneio foi no centro que se destacou como um playmaker de enormíssima qualidade. A sua capacidade táctica faz dele um jogador polivalente, revela também uma enorme personalidade em campo, com uma excelente leitura de jogo e ainda joga bem sem a bola.

A sua qualidade técnica não fica aquém da sua inteligência táctica, é muito forte no drible criando imensos desequilíbrios no espaço interior, é um agitador que também mostra ser um bom finalizador, dotado de um bom remate e é bastante forte a bater bolas paradas. A sua visão de jogo e capacidade de passe faz dele um ‘10’ de grande qualidade e deverá ser no centro que será um jogador a fazer a diferença na sua carreira.

 

ED – Yacine Adli – 16 anos – França – PSG

Adli já foi aqui falado nos 5 melhores da fase de grupos deste torneio. Adli é possivelmente um dos melhores jogadores da sua geração, a elegância do seu jogo resultado da sua enorme qualidade técnica a juntar com a sua maturidade física faz toda a diferença no terreno, jogando quase sempre a um nível diferente dos outros jogadores em campo. Joga bem sem bola, fazendo diagonais aparecendo em zonas de finalização, é um jogador dinâmico e versátil o que o permite também ocupar posições mais posições em campo, nomeadamente como médio centro ou médio ofensivo centro, mas neste torneio foi a extremo que fez a diferença, pela facilidade de drible, qualidade de remate e cruzamento. É também forte a bater bolas paradas e termina este torneio como terminou a fase de grupos, na liderança das assistências, mas desta feita a par de Jadon Sancho com 5 assistências.

 

EE – Jadon Sancho – 17 anos – Inglaterra – Manchester City

Tal como Adli já tinha sido falado nos 5 melhores da fase de grupos deste Europeu. Voltou a manter o nível da fase de grupos, sendo claramente um dos grandes destaques do torneio como 5 golos marcados e 5 assistências mostrando-se um jogador forte em várias vertentes do jogo. Jadon é um extremo muito veloz, ágil e forte o que faz dele uma grande ameaça no 1v1 ofensivo, mas não fica por aqui a sua qualidade, porque além de ser um jogador explosivo também joga bem sem bola, aparecendo com qualidade em zonas de finalização e claro, é um bom finalizador, com uma qualidade de remate notória. A nível defensivo é um extremo que ajuda bastante, é agressivo e até forte no desarme.

 

PL – Amine Gouiri – 17 anos – França – Lyon

Amine é outro jogador que transita dos melhores da fase de grupos, foi o melhor marcador do torneio com 8 golos, mostrando neste torneio a sua veia goleadora. Este jovem avançado francês é um ponta de lança de uma enorme qualidade, de grande atleticismo, joga bem sem bola, grande personalidade e grande qualidade técnica. A sua inteligência aliada a todas as suas restantes virtudes fazem dele uma grande dor de cabeça para os defesas.

 

PL – Jann-Fiete Arp – 17 anos – Alemanha – Hamburgo

Outro jogador já aqui falado na fase de grupos do torneio, é um avançado de grande inteligência e um grande faro de golo. Arp mostrou-se letal neste torneio apontando 7 golos.

Jogador forte onde a sua maior virtude é o jogo sem bola e não sendo muito forte a nível técnico, pelo menos comparando com outros atacantes neste torneio, compensa com a sua inteligência, tem uma capacidade de posicionamento muito boa, fazendo dele um jogador complicado de marcar, qualquer espaço que encontre na área é dele e faz toda a diferença, até no jogo aéreo onde é muito forte. É um ponta de lança na linha do que tem sido produzido na Alemanha.

 

MVP do Torneio: Jadon Sancho (Inglaterra)

jadon