Miguel Almirón

Miguel Almirón

Se dúvidas existissem quanto ao equilíbrio e competitividade do campeonato Argentino, estas seriam desfeitas com a vitória do Lanús no campeonato da época passada. Na verdade, o Lanús foi o sétimo campeão diferente nos últimos sete campeonatos disputados. Na equipa do Lanús da época passada, coexistiram 3 paraguaios na sua estrutura base – o defesa central Gustavo Gómez; o médio centro Victor Ayala e o médio de características ofensivas Miguel Almirón. Destes três Paraguaios apenas o último ainda permanece na equipa grená – Gomez e Ayala transferiram-se para o Milan e Al-Nassr respetivamente.

Miguel Almirón de 22 anos, foi decisivo na conquista do título por parte da equipa do sul de Buenos Aires. Jogador franzino, dotado de um excelente pé esquerdo, tecnicamente muito bom, aproveita a sua forte aceleração para desequilibrar no movimento ofensivo. Jogando na ala esquerda ou jogando como médio interior esquerdo no 4x3x3, sistema preferencial da época passada, foi peça fundamental na veloz transição defesa-ataque que caracterizou o campeão argentino. O jogador paraguaio é uma ameaça constante para os adversários e, se por um lado o excelente drible e velocidade o tornam num extremo temível, por outro lado, surgindo no meio e através da sua boa visão de jogo, é garantia de elevado número de assistências para golo.

A exibição de Almirón no jogo que decidiu o campeonato argentino, vitória por 4-0 frente ao São Lorenzo, foi a confirmação que este jogador está destinado a outros voos, e não será surpresa se, pelo acessível valor de mercado 5,5M€ em breve surgir numa equipa do velho continente. Para um jovem talento como o Almirón a permanência por mais uma época no campeonato argentino seria a decisão mais acertada, que lhe permitiria crescer do ponto vista táctico, alcançar um nível superior de maturidade, isto é, alcançar uma melhor preparação para o salto entre continentes. As equipas de scouting das principais equipas europeias já terão este talento debaixo de radar, e a mudança para a Europa será uma questão de tempo.

almiron

 

 

 

Sobre o Autor

Sérgio Brites

Tal como Bill Shankly também considera que o futebol é muito mais que uma questão de Vida ou Morte. Apaixonado por Futebol, primeiro como praticante amador e agora como atento observador, tem especial interessa na evolução da modalidade nas suas vertentes técnicas e tácticas.

Artigos relacionados