Nakajima -日本の巨人 ou o gigante nipónico

Nakajima -日本の巨人 ou o gigante nipónico

Pequeno em tamanho mas gigante em qualidade. Os 164 cm de Shoya Nakajima não o impedem de ser um dos melhores talentos da Liga NOS. O paradigma do futebol mudou nos últimos anos com a predominância do cérebro em relação ao físico mas ainda existem algumas barreiras a nível de pensamento que não permitem jogadores menos fortes fisicamente de atingirem o topo. Guardiola tem rompido caminho nesse sentido, com uma grande taxa de sucesso mas não e o único e muitos outros treinadores tem seguido as suas ideias no que ao físico vs talento diz respeito.

Nakajima está no lote de jogadores predestinados com talento. Não é um jogador forte e que vai ganhar muitos duelos mas é um jogador que vai pensar o jogo, encontrar espaços onde não existem e criar situações de finalização mesmo quando pressionado. Pela qualidade que apresenta desde a última época podemos dizer que o jovem japonês já se senta à mesa dos melhores jogadores do campeonato português.

Aos 24 anos e depois de uma excelente época de estreia na Liga NOS (33 jogos, 10 golos e 13 assistências) o extremo japonês continua a representar o Portimonense, com os responsáveis máximos do clube a resistirem ao assédio de grandes clubes europeus e às propostas que chegaram ao sul do país. As boas prestações no início da época 2017/2018 fizeram com que o Portimonense avançasse para a compra do passe de Nakajima ao FC Tokyo uma vez que o jogador estava emprestado pelo clube japonês. Hoje actua na equipa de António Folha a titulo definitivo e o seu passe já está avaliado em 8M€, sendo a sua cláusula de rescisão de 20M€.

Em Setembro de 2017 escrevemos aqui sobre quem podia ser o próximo Nakajima, descrevendo o craque nipónico como um dos melhores talentos da actualidade e apontando alguns nomes da J1 League. Este ano lançámos o Report da Liga NOS 2017/2018 aqui e apontámos Nakajima como um dos melhores jogadores da época transacta.

Nakajima joga como extremo esquerdo num 4x3x3 mas também pode actuar na direita ou como médio ofensivo. É um jogador muito calmo emocionalmente com apenas um cartão amarelo na época passada. Procura muito os movimentos interiores partindo da esquerda onde explora os espaços entre linhas. Pelas suas características técnicas consegue facilmente sair de zonas de pressão com qualidade e transformar um lance de possível perda de bola para uma situação de golo iminente. É imprevisível e irreverente nas suas acções ofensivas. Gosta de partir para cima dos adversários através da sua velocidade e drible.

Tem condições para receber a bola no pé e organizar o ataque do Portimonense ou então solicitar a bola no espaço, nas costas da defesa contrária. Um extremo muito inteligente tacticamente que pode actuar em qualquer posição no meio-campo ofensivo. Comprometido e com boa leitura táctica, sabe como se deve posicionar no momento da organização defensiva. Reage rápido à perda e apoia o seu lateral nas missões defensivas.

“A Insustentável Leveza do Ser” podia ser o título da vida de Shoya. O japonês pensa e executa como os melhores com uma facilidade tremenda. Voa pelos relvados e os adversários têm dificuldades em travar o pequeno e leve extremo de 24 anos. Criativo por natureza e finalizador por instinto. Transpira inteligência e qualidade em todos os seus movimentos e acções.

Nakajima está a poucos centímetros de dar o salto para um grande clube europeu mas a uma distância curta de ser considerado um dos mais entusiasmantes e talentosos da Liga NOS. O pequeno extremo tem os pés ligados ao cérebro e demonstra todos os jogos que o tamanho não é importante.

Sobre o Autor

Francisco Gomes da Silva

Nasceu pouco tempo antes do Verão Quente de 1993 e hoje com 25 anos é licenciado em Economia e apaixonado por Futebol. Um campo, uma bola e 22 jogadores, uma paixão que despertou bem cedo na sua vida. Jogou até aos 19 anos, seguindo-se passagens como treinador-adjunto no Grupo Desportivo Alcochetense, colaborador da Revista Futebolista e outros sites. É observador no Departamento de Prospeção do Benfica desde 2012.

Artigos relacionados