N’Golo Kanté

N’Golo Kanté

N´Golo Kanté, nascido em Paris, começou em França no JS Suresnes, passando depois para o US Bolougne onde fez 22 jogos e marcou 2 golos, jogando a primeira época na equipa B, dando nas vistas e saltando na época a seguir para o Caen, onde aí fez 79 jogos e 4 golos em duas épocas, tornando-se pedra basilar no conjunto francês e levando a que Ranieri o levasse para Inglaterra, para o Leicester, onde tem sido a âncora dos “Foxes”. Com 24 anos, Kanté está no melhor momento da sua carreira e dá nas vistas a cada jogo da Premier League, onde tem 31 jogos e 1 golo marcado.

Kanté é um jogador fortíssimo no desarme, que no momento da recuperação sabe ora conduzir em posse ora entregar no passe curto para ir buscar mais a frente e fazer assim com que a equipa avance em progressão. O preenchimento de espaços também é uma das armas deste jogador do Leicester, a maneira como se posiciona tacticamente sempre no raio de acção da bola, nunca descompensando a equipa tacticamente, revela muito da sua inteligência em jogo e cultura táctica. Kanté também tem uma boa meia distância não pedindo licença para rematar de fora de área, revelando também aí uma boa chegada ao último terço do relvado, criando superioridade em transição ofensiva da equipa. Um jogador que equilibra o onze de Ranieri, sem ser muito vistoso, mas que é preponderante na manobra do meio-campo da equipa sensação da Premier League.

A sua valorização enorme, fruto da excelente campanha da equipa na Premier League, pode activar a cobiça de clubes de maior nomeada, mesmo dentro de portas e por essa Europa fora. Se se mantiver no conjunto inglês na próxima época, a participação na Liga dos Campeões pode-lhe abrir portas de clubes endinheirados e com maior projecção que o Leicester.

O título de campeão no clube inglês e as boas exibições valeram a chamada à selecção francesa. O médio é apontado por muitos como uma das possíveis revelações do Euro 2016. Presumível titular ao lado de Pogba e Matuidi, Kanté será fulcral na posição 6, com a sua capacidade de preencher espaços, de pressionar o adversário, de saber progredir em posse fazendo com que a equipa avance e encoste o adversário no último terço. A França contra adversários mais fechados poderá ter na sua meia distância uma arma fortíssima, dada a qualidade de remate do médio que actua em Inglaterra. Tem tudo para ser um dos destaques neste torneio, depois da sua meteórica ascensão do Leicester agora pode confirmar as suas credenciais num evento em que terá todos os olhares sobre si.

 

kanté v2

Sobre o Autor

Rui Castro

Rui Castro, tenho 26 anos e sou apaixonado pela escrita e pelo futebol. Tento fundir estas duas vertentes e colaborar neste projecto e de forma a dar o meu contributo, para que juntos possamos descobrir novos talentos e escrever sobre eles.

Artigos relacionados