Menu Close
[:pt]Conheci Nico Castillo no início de 2013, na sequência do Sul-Americano Sub-20. Foi o segundo melhor marcador do torneio com 5 golos e levou o Chile às costas. Na altura apontei-o como um dos jogadores a seguir nos próximos anos e uma das revelações da competição, num artigo para a Revista Futebolista.

“Quando todos apontavam Diego Rubio para ser a figura de destaque do Chile, eis que surge Nico Castillo. Avançado móvel, possante e com bom sentido de desmarcação, o chileno gosta de cair nas alas para ter bola e encarar a defesa de frente. Mostrou grandes índices de finalização com o pé direito e no jogo aéreo, apontando 5 golos na prova. Nunca dá uma bola como perdida e possuí grande qualidade técnica. Agressivo com e sem bola. O salto para a Europa estará muito próximo.”

 

Desde cedo mostrou muito potencial que só anos mais tarde veio a confirmar. Após o Sul-Americano foi contratado pelo Club Brugge na altura de Michel Preud’homme. Apresentou-se a um bom nível e foi emprestado ao Mainz onde só alinhou numa partida. Lesionou-se com gravidade, contraindo uma lesão nos ligamentos do joelho na época 2014/2015.

Quando recuperou andou por Itália no Frosinone e já em 2016 voltou a casa à Universidade Católica onde voltou a mostrar o seu valor. Seguiu-se a aventura em terras mexicanas onde representou o Pumas.  Recuperou os problemas físicos e voltou mais confiante e com bons números.

Aos 25 anos continua a ser o mesmo jovem forte fisicamente, com um grande sentido de orientação, forte a atacar os espaços nas costas da defesa, rápido e muito letal no jogo aéreo. Nico Castillo é um poço de força inesgotável. Uma verdadeira personificação do espírito dos mineiros chilenos. Os seus 177 cm enganam porque apesar de não ser um avançado alto é um jogador que dá muitas dores de cabeça a qualquer defesa central. Pode jogar sozinho na frente como referência ou como um companheiro nas suas costas a aproveitar os espaços que ele vai criando.

Ultrapassadas as questões físicas, regressa no momento certo à Europa para mostrar que ainda é possível atingir o nível que muitos perspectivaram durante o Sul-Americano Sub-20 de 2013.

https://www.youtube.com/watch?v=Wq30jujvpWo[:]