Menu Close

Promessas do Futebol Português

O futebol português é um viveiro de talentos. Da baliza ao ataque, selecionámos um conjunto de craques a manter debaixo de olho. Uns ainda anseiam pela oportunidade na equipa principal, outros já se estrearam, mas ainda não se afirmaram. Todos eles têm um denominador comum: QUALIDADE!

João Mário

João Mário é extremo vertiginoso. Pode ser o próximo jogador a chegar à equipa principal do FC Porto, integrando o plantel principal na próxima temporada. Esta época foi titular na 2ª Liga ao serviço do Porto B.

Ofensivamente é capaz de criar desequilíbrios a partir do corredor. Procura zonas interiores do terreno para explorar em drible ou em combinação. É rápido, ágil e com uma capacidade de progressão com bola bastante positiva.

Do ponto de vista defensivo, tem uma rápida reação à perda. Apesar de não ser um jogador robusto fisicamente, não foge dos duelos, tentando compensar com um bom posicionamento defensivo.

Vitor Ferreira

Vítor Ferreira ou “Vitinha” é um dos dragõezinhos que conquistou a Youth League. Formado no FC Porto, esta temporada já integrou a equipa principal, apesar disso ainda não se conseguiu impor.

Médio ofensivo extremamente criativo, forte na progressão e controlo de bola, o Vítor consegue desbloquear o jogo da equipa. Corresponde bem ao momento da pressão adversária, conseguindo sair da pressão com a bola controlada, agilidade e velocidade de movimentos fazem parte do seu jogo.

No momento defensivo, demonstra ser um conhecedor tático com boas nuances ao nível do posicionamento defensivo. Apesar de não ser robusto fisicamente, tem uma boa perceção do jogo, o que lhe permite interpretar os lances e posicionar-se da melhor forma para atacar o adversário. Apresenta ainda uma boa capacidade de reação à perda.

Fábio Silva

A pérola dos dragões. Avançado de 17 anos de idade. Esta temporada integrou o plantel principal, tendo participado em 18 jogos pela equipa principal do FC Porto (499 minutos).

Jogador elegante em campo. Sentido posicional aprimorado, quer na busca pelas zonas de finalização, quer a oferecer uma solução ofensiva, em apoio frontal ou em profundidade. Procura ajustar o seu posicionamento em cada segundo do jogo. Não é um jogador criativo, mas sim um finalizador, com uma procura incessante pela baliza. Sabe jogar de costas para a baliza, conseguindo proteger a posse de bola.

Defensivamente é agressivo na disputa de bola. Não sendo um jogador que procure os duelos físicos, consegue ser importante para a equipa num primeiro momento de pressão ao adversário. Destaca-se a sua atitude competitiva, pelo empenho que coloca em campo.

Diogo Costa

Diogo Costa é uma das maiores promessas das balizas portuguesas. Estreou-se esta temporada pela equipa sénior. Totalizando um total de 12 aparições pelos azuis e brancos.

É um guarda-redes bastante concentrado e sereno. Seguro entre os postes e na tomada de decisões. É rápido, ágil e com bons reflexos. Na saída de entre os postes, é rápido e assertivo, ainda assim, será o ponto mais fraco do seu jogo defensivo.

Ao nível do jogo ofensivo, consegue integrar com facilidade a 1ª fase de construção da equipa, tendo capacidade para jogar com ambos os pés. Ao nível do passe longo, tem um aproveitamento bastante positivo.

Diogo Leite

Defesa Central esquerdino que está à porta da titularidade no FC Porto. Um dos produtos da formação azul e branca de quem mais se espera.

É um jogador agressivo na disputa de bola, com um bom sentido posicional. É imponente fisicamente. Tem um desarme e uma capacidade de recuperação de bola bastante boa.

Ao nível ofensivo demonstra capacidade de progressão com bola. Não sendo extremamente evoluído tecnicamente, não compromete neste capítulo

Ronaldo Camará

Aos 17 anos, é titular nos sub-23 e já disputou dois jogos na 2ª Liga. É uma das maiores promessas do Seixal, sendo visto como um dos jogadores com maior potencial em Portugal.

Ofensivamente é muito evoluído, seja no passe, no drible ou no remate. Assume o jogo da equipa e consegue segurar a bola muito bem. É um médio box-to-box, capaz de fazer as diversas posições do meio campo. É bastante evoluído taticamente que, aliado à boa visão de jogo, lhe permitem ser o cérebro da equipa. Ao nível da finalização, tem uma meia distância muito boa, rematando bem fora de área, mas também tem uma capacidade de finta curta muito interessante, o que lhe permite intrometer em zonas de finalização com facilidade.

Defensivamente, faz um bom uso do corpo, posicionando-se muito bem no ataque à bola. Não sendo um jogador alto, consegue ser forte e eficaz dos duelos físicos. É um jogador agressivo na disputa de bola, conseguindo recuperar inúmeras bolas, fruto também da boa capacidade de desarme. 

Paulo Bernardo

Paulo Bernardo é um dos jogadores que está à espreita da oportunidade para se estrear na equipa principal do SL Benfica. Aos 18 anos, disputou três competições distintas numa só época, sub-19, sub-23 e 2ª Liga.

É um ‘10’ tradicional. Elevada capacidade de passe, seja curto ou longo, e com uma relação com bolo diferenciada. Consegue progredir com bola, mas também consegue encontrar espaços vazios através de passe, tendo uma visão de jogo superlativa. É um jogador criterioso na tomada de decisão. O drible é uma das suas melhores características. Por ser um jogador alto e forte, facilmente consegue proteger a posse de bola e sair de zonas de pressão.

Defensivamente é um jogador agressivo, com uma boa reação à perda. O seu tamanho e fisionomia é uma ajuda neste capítulo, conseguindo ganhar grande parte dos duelos físicos que disputa. Com a inteligência táctica que apresenta, vai crescer a nível de posicionamento defensivo. Por vezes ainda salta demasiado cedo na pressão e não espera na contenção. Acabando por ser ultrapassado ou a ter de recorrer a faltas.

Rafael Brito

Ainda júnior, Rafael Brito conseguiu impor-se na 2ª Liga. O médio defensivo, polivalente, capaz de atuar a defesa central, mas também a lateral, é visto como o futuro ‘6’ das águias.

Inteligente taticamente, tendo uma noção espacial impressionante, o Rafael Brito consegue pautar o jogo da equipa. Capaz de construir desde trás, em passe curto ou longo, é um jogador fundamental para a equipa.

No processo defensivo tem um posicionamento muito interessante. Oferece à equipa os equilíbrios necessários. A sua leitura de jogo, associado ao bom posicionamento, permitem-lhe ter uma boa capacidade de antecipação.

Gonçalo Ramos

O Gonçalo Ramos é um médio ofensivo de origem, apesar disso, tem se destacado a jogar na posição de avançado. Esta temporada, entre jogos do Benfica e da Seleção Nacional realizou 39 jogos, marcando 17 golos.

É um jogador rápido e dinâmico, apresentando uma fisionomia interessante. É elegante nos seus movimentos, demonstrando agilidade e uma interessante velocidade de execução. Esta velocidade e capacidade de execução está patente no seu jogo ofensivo, nomeadamente em zonas de finalização, com um grande aproveitamento das oportunidades de golo. Não é o jogador mais tecnicista, daí estar a adiantar-se no terreno, ainda assim apresenta uma boa capacidade de passe de primeira.

O Gonçalo tem um bom posicionamento defensivo o que, acompanhado por uma fisionomia interessante, lhe permite ganhar muitos duelos no seu raio de ação. No capítulo da pressão é um jogador importante, resistente e com uma perceção dos timings de pressão ao portador da bola.

Tiago Dantas

O Tiago Dantas é um pequeno génio. Com os seus 169cm, o Tiago pode jogar a partir do corredor ou como médio centro. Pela segunda época, consecutiva, a disputar a 2ª Liga, conseguiu impor-se e conquistar um lugar a titular na equipa do Benfica B. Estreou-se esta temporada pela equipa principal na Taça daLiga.

Um jogador dotado de uma capacidade técnica bastante positiva, ao nível do passe, da receção, do drible, do controlo de bola. É ágil e tem uma boa capacidade de aceleração. Apesar da sua fisionomia reduzida, o Tiago apresenta uma boa capacidade de proteção de bola, conseguindo ter uma perceção dos momentos para soltar a bola. Alia à capacidade de passe, uma boa visão de jogo, permitindo quebrar linhas adversárias.

No capítulo defensivo, o Tiago tem uma rápida reação à perda bola, sendo um jogador explosivo, ainda assim o seu timing e posicionamento defensivo, quer na cobertura de espaços, quer em recuperações da posse e interceção da mesma, não são os melhores, podendo melhorar neste momento do jogo.

Matheus Nunes

O Matheus Nunes é um médio centro, ocupa por norma a posição ‘8’. Tem um percurso curioso, tendo dado o salto do Ericeirense para o Sporting no espaço de uma época. Na próxima época, Matheus Nunes poderá integrar o plantel da equipa principal e ser aposta do Sporting.

Ofensivamente é um jogador com um bom nível técnico, com uma boa capacidade de passe e drible. Apresenta uma capacidade de progressão com bola bastante interessante, tem uma passada larga e uma colocação do corpo na proteção da posse diferenciada. Em espaços reduzidos, consegue ter uma velocidade de execução pertinente, através de finta curta ou passe.

No momento defensivo, apesar de um jogador rápido, agressivo e com uma robustez física considerável, acaba por pecar no seu posicionamento defensivo. Consegue ter um bom desarme e interceção de jogo, ainda assim não tem um rigor tático assinalável.

Tiago Tomás

Aos 17 anos, Tiago Tomás fez 6 jogos pelos sub-23 e prepara-se para integrar o plantel principal, com a chegada de Rúben Amorim.

É um avançado com golo. Rápido, agressivo e com um ótimo sentido posicional. Procura bastante bem as zonas de finalização. É capaz de jogar em velocidade, mas também em apoio frontal. Tem boa capacidade técnica.

Defensivamente, é bastante agressivo e intenso na disputa de bola. Tem uma boa capacidade de pressão à defesa adversária, sendo um elemento importante na 1ª fase defensiva da equipa. Apresenta boa capacidade para os duelos.

Gonçalo Inácio

Defesa Central de 18 anos de idade. Chamado à equipa principal, Gonçalo Inácio poderá integrar a equipa na próxima temporada.

É um central bastante rápido e agressivo na disputa de bola. Controla muito bem a profundidade, conseguindo cobrir bastante bem os seus companheiros. Tem um bom desarme e um posicionamento defensivo interessante.

Ofensivamente é um jogador que joga de cabeça levantada. Tem capacidade de progressão com bola, mostrando à vontade com a mesma. Executa bem passe curto e longo, procurando explorar as costas da defesa adversária através de passe longo, diversas vezes.

Eduardo Quaresma

Eduardo Quaresma é um defesa central de 18 anos, visto como um dos jogadores mais promissores de Alcochete. Com idade de júnior de primeiro ano, integrou já os trabalhos da equipa principal e viu na chegada de Rúben Amorim a oportunidade de se estrear pelo Sporting.

É rápido, inteligente e com uma boa capacidade de desarme. Fisicamente apresenta uma boa estrutura, conseguindo ser bastante eficiente no seu jogo defensivo e nos duelos físicos que disputa. É rápido e agressivo no ataque ao portador da bola, conseguindo controlar a profundidade.

No capítulo ofensivo é onde mais se destaca dos demais. Apresenta uma capacidade de progressão com bola superlativa para um defesa central. É um jogador bastante técnico, tem capacidade de passe, uma boa relação com bola e é bastante inteligente. Destacando-se pela facilidade com que aborda os lances. Pode atuar como médio defensivo, ainda assim, é a defesa central que apresenta um maior rendimento.

Nuno Mendes

Formado no Sporting, Nuno Mendes é mais um jovem aspirante a estrear-se pela equipa principal do Sporting. Defesa esquerdo de 17 anos que esta temporada realizou 17 jogos pelos sub-23.

É um jogador bastante rápido e agressivo. É um lateral com propensão ofensiva, aparecendo muitas vezes no último terço do terreno, seja em situações de remate ou cruzamento. É forte quer no remate, quer no cruzamento.

Defensivamente marca a diferença pela velocidade e agressividade na disputa de bola. Com uma estrutura física forte, consegue ganhar bastantes duelos. Por vezes erra no timing dos desarmes, mas aos 17 anos demonstra bastante qualidade.