Raio X Táctico: Vorskla Poltava

Raio X Táctico: Vorskla Poltava

O Sporting, depois de uma vitória caseira por 2 a 0 ao campeão azeri, desloca-se à Ucrânia para defrontar o “desconhecido” Vorskla.
A equipa ucraniana ocupa o 4º lugar do campeonato que é liderado pelo Shakhtar, treinado pelo nosso bem conhecido Paulo Fonseca.
O Vorskla, orientado por Vasyl Sachko, é a equipa teoricamente mais fraca deste grupo. Na primeira jornada da presente edição da Liga Europa foi a Londres perder por 4-2 num jogo onde demonstrou bem as suas fragilidades.

Onze tipo

Shust (1) – Apesar da sua experiência(32 anos), apresenta muitas debilidades e é bastante inseguro.
Perduta (4) – O lateral direito é bastante permeável e com dificuldades técnicas.
Dallku(44) – O jovem central (23 anos), também ele, é bastante limitado tecnicamente e comete muitos erros com bola. Defensivamente é agressivo e não compromete.
Chesnakov(17) – O capitão de equipa consegue construir melhor que os colegas e tem mais serenidade com a bola no pé, ele que na sua carreira jogou muitas vezes a médio defensivo.
Artur(66) – Um dos poucos reforços desta época (ex-Internacional), tecnicamente o mais dotado da linha defensiva e aquele que tem mais critério em termos ofensivos. Defensivamente fecha mal o espaço central.
Kobakhidze(30) – Esquerdino mas joga na ala direita. Tem alguma qualidade técnica mas é algo lento e passivo no seu jogo. É quem dá largura no corredor direito.
Kravchenko(29) e Sharpar(11) – Duplo pivot que se preocupa em dar coberturas e manter a coesão defensiva. Qualquer um deles tem dificuldades com a bola no pé. São pouco solicitados na primeira fase de construção.
Rebenok(82) – O experiente ala esquerdo é a referencia em transição ofensiva. Muito possante, chega rápido á frente. Em termos defensivos também é muito assertivo dando apoio ao lateral. É o homem que marca todas as bolas paradas.
Kulach(10) – O médio ofensivo/segundo avançado está emprestado pelo Shakhtar. É ele que procura a profundidade depois da bola chegar a Kolomoets. Tecnicamente tem alguma qualidade e é bastante espontâneo no remate.
Kolomoets(26) – O ucraniano é a referencia ofensiva do Vorskla. Não é jogador de atacar a profundidade, mas  muito forte no jogo aéreo e a segurar a bola para tentar servir os colegas que chegam nos corredores laterais. Muito combativo e que participa muito no processo defensivo da equipa.


Organização Ofensiva

Em termos ofensivos, o Vorskla apresenta enormes dificuldades técnicas e em termos de ideias. É uma equipa que procura muito o jogo directo para o seu avançado Kolomoets. Não projecta os laterais e manifesta uma quase total ausência de comportamentos ofensivos. Sem duvida que a equipa ucraniana vai ter muitas dificuldades para pontuar nesta Liga Europa. Se o Sporting optar por pressionar forte, como fez frente ao Qarabag, irá conseguir ganhar facilmente a posse de bola e dominar o jogo.

Organização Defensiva

A defender é uma equipa que vai optar por condicionar alto no pontapé de baliza. Sobe a equipa para procurar roubar alto.

Sem ser no pontapé de baliza a equipa baixa muito o bloco e junta as linhas perto da sua área em 4x4x1x1.

Defendem HxH e são atraídos facilmente pelas movimentações adversárias. Com isto é normal a existência de espaços no corredor central que o Sporting pode aproveitar.

Apesar de defenderem com muitos, são muito permeáveis e pouco agressivos. É fácil para os seus adversários criarem espaços e criarem situações de finalização

Transição Ofensiva

Será neste momento que o Vorskla poderá criar mais perigo á equipa portuguesa. Quando rouba a sua referencia é o ala esquerdo, Rebenok(82). O experiente jogador ucraniano embala muito bem e consegue provocar alguns desequilíbrios. Peseiro terá que ter atenção ás transições rápidas para não dissabores.

Transição Defensiva

Mais um momento do jogo onde os ucranianos demonstram debilidades. Lentos a recuperar posicionamentos e montar novamente equipa. Tendo jogadores como Raphinha ou Jovane, a equipa portuguesa irá provocar enormes estragos na defensiva do Vorskla

Bolas paradas Ofensivas

A bola vai sair sempre do pé esquerdo de Rebenok. O ala ucraniano bate bem as bolas paradas á procura dos centrais da equipa (Dallku e Chesnakov) e do seu avançado (Kolomoets). Apesar de não serem agressivos e fortes nos duelos aéreos podem provocar alguns calafrios à baliza leonina.

Bolas Paradas Defensivas

Defendem as bolas paradas HxH acabando por deixar muito espaço na sua área. Com Coates, André Pinto e os médios defensivos(Battaglia, Gudelj ou Petrovic), a equipa portuguesa tem tudo para marcar golos de um canto ou livre lateral.

Notas finais:

Dificilmente o Sporting não sairá vencedor desta partida. A superioridade da equipa portuguesa em relação aos ucranianos é evidente.
Será um Vorskla com um bloco muito baixo (onde só deverá condicionar o pontapé de baliza leonino) a tentar sair em contra ataque para chegar ao golo.
Kolomoets é a sua referencia ofensiva mas ataca pouco a profundidade, é mais avançado de disputa de bolas aéreas ou para segurar a bola na frente.
Uma equipa com nível técnico bastante baixo que deverá ser pressionada ao máximo para aproveitar o erro.
Com uma boa circulação de bola o Sporting encontrará os espaços necessários para chegar ao golo e trazer os 3 pontos da Ucrânia.

Sobre o Autor

Mário Alexandre

Tem 33 anos (03/07/1985) e sempre foi um apaixonado pelo futebol. Jogou desde os 8 anos até aos 31, a nível distrital. Há 8 anos a treinar camadas jovens. Durante este tempo passou em todos os escalões, quer como treinador principal ou como adjunto e inclusivamente numa equipa de juvenis feminino e numa academia Sporting, em Futsal. A nível de clubes passou por Alcainça Atlético Clube, Atletico Clube da Malveira, Atlético Clube do Cacém e Sociedade Recreativa e Desportiva Negrais. Teve uma passagem pela China (Pequim) durante um ano onde treinou formação (faixa etária dos 6 aos 15 anos ). Tem o curso UEFA C e neste momento é candidato ao nível UEFA B.

Artigos relacionados