Menu Close
[:pt]Os Mundiais para as categorias jovens são geralmente de olhar atento por parte dos scoutings de diversas equipas. O objectivo é assegurar os melhores talentos ao preço da chuva e fazer com que estes evoluam, até se imporem na equipa principal. A Índia foi palco do último Mundial Sub17 e o visado esteve nessa prova, em representação da selecção Maliana. Salam Jiddou, número 10 do Mali, foi uma das figuras da prova, tendo a sua selecção ficado pelo 4º Lugar. O jovem médio actuava no Mali por essa altura, mas a cobiça apareceu após a prova e parece mesmo estar destinado a fechar contrato com o Mónaco de Leonardo Jardim. Enquadra-se perfeitamente na política de transferências monegasca que visa uma forte aposta na juventude.

Jiddou é um médio centro bastante completo e será no meio que devem apostar nele para o potenciar da melhor forma. Pode eventualmente partir de uma ala, mas sempre para aparecer por dentro e libertar o corredor para o seu lateral. Poderá facilmente jogar seja num meio campo a 2 ou 3 elementos.

Salam Jiddou apesar da tenra idade mostra já ser um jogador sem medo de assumir e bastante versátil, podendo criar problemas através da qualidade de passe e visão de jogo, ou caso tenha de solucionar sozinho, acelerar jogo e romper linhas. Dadas as dificuldades em criar do Mali, o jovem médio não se inibia e vinha receber atrás sem problemas. Geralmente procurava tabelar com colegas mais adiantados para se soltar e receber mais à frente. A partir daqui e saindo embalado de trás, sendo dono de um drible curto de qualidade, conseguia desequilibrar e criar condições favoráveis para os colegas finalizarem. De destacar também a sua meia distância, tendo apontado inclusive um grande golo frente à Nova Zelândia no Mundial U17. Foi o principal dinamizador dos movimentos ofensivos do Mali no Mundial e ao nível das decisões mostra já alguma maturidade para um jovem da sua idade. Sabe quando guardar a bola e voltar atrás, bem como no último terço, solta geralmente sempre com critério. Para além do critério destacar também a velocidade de execução, recebendo facilmente descobre qual a opção mais propícia ao sucesso.

As principais dificuldades prendem-se no capítulo defensivo e nos aspectos físicos. Não é um jogador de ir ao choque e fazer valer do físico para se impor, fruto de ser um jogador mais franzino. Defensivamente ainda precisa de trabalhar, quer ao nível do posicionamento, quer demonstrando-se mais expedito nas zonas de pressão. Os seus índices de trabalho defensivamente, não se equiparam sequer de perto do impacto ofensivo que tem na equipa. Também não podem contar com ele para ganhar bolas pelo ar que sejam despejadas pelo adversário, perderá na grande maioria os duelos aéreos.

Ainda não está fechado no AS Monaco mas os indícios apontam para que assine brevemente. Caso venha a integrar a formação de Leonardo Jardim, deu o salto para o projecto certo, podendo ter já oportunidades apesar da tenra idade na equipa principal. A qualidade existe e as expectativas são muito altas neste jovem maliano. Corrigindo algumas lacunas defensivas e potenciando ainda mais o seu jogo ofensivo, quem sabe não estará aqui uma das estrelas dos monegascos para os próximos anos.

[:]