Valadares x Sporting: Leoas saem vencedoras em dia chuvoso

Valadares x Sporting: Leoas saem vencedoras em dia chuvoso

Mais uma jornada da Liga BPI com o Valadares a receber o Sporting num dia com muita chuva.

As duas equipas apresentaram o mesmo sistema tático, o 4x3x3. O Sporting tentava conquistar mais 3 pontos para continuar na perseguição ao S.C. Braga enquanto a equipa da casa tentava conquistar mais 3 pontos com a possibilidade de chegar ao terceiro lugar.

O Valadares entrou bem no jogo, conseguindo nos primeiros 10 minutos equilibrar o jogo e criar uma situação para finalizar e chegar a vantagem. Após os primeiros 10 minutos o Sporting foi começando a dominar o jogo, ter mais bola e criar diversas situações de golo. As duas equipas entraram em campo a tentar jogar preferencialmente em organização, desde as suas guarda-redes. Sempre que possível tentavam sair em ataques rápidos após recuperarem a bola, tendo a equipa visitante obtido mais sucesso neste aspeto que a equipa da casa. Em termos de pressão a equipa visitada alternava entre pressão alta ou então um bloco mais baixo perto do seu meio-campo defensivo. Por outro lado, o Sporting fazia praticamente sempre pressão alta com o bloco bem compacto. Com esta pressão e com o facto do Valadares querer sempre tentar a jogar curto a equipa do Sporting conseguiu recuperar bastantes bolas no seu setor ofensivo ficando mais perto de fazer golo.

O resultado no marcador foi alterado perto do minuto 20 quando o Sporting chega á vantagem com Carolina Mendes a servir Diana Silva numa jogada onde aproveitam muito bem o espaço nas costas da defesa do Valadares. Aliás, este foi um dos aspetos que foi bastante explorado por parte do Sporting.

Após o golo a equipa da casa reagiu bem, continuando a mostrar bom futebol e conseguindo chegar perto da baliza adversária algumas vezes. Contudo foi o Sporting que esteve mais perto de voltar a marcar, tendo várias oportunidades para aumentar a vantagem por Carolina Mendes.

Como se pode ver pelos heatmaps de passes (figura 1 e 2) o Sporting usou praticamente todo o campo, fazendo muitos dos seus passes no seu meio-campo ofensivo. Por outro lado, o Valadares não se estendeu em todo o campo da mesma forma, usando mais o setor intermédio.

Fig1. Heatmap Sporting CP

 

Fig2. Heatmap Valadares

A segunda parte foi um pouco o espelho da primeira, com o Valadares a tentar fazer o seu jogo, mas com o Sporting a dominar e a criar bastantes oportunidades de golo, explorando sempre bola nas costas da defesa da casa e também com uma pressão bastante alta levando ao erro adversário.

O Sporting chega ao segundo golo através de Carolina Mendes numa situação em que fica isolada para a guarda-redes e consegue finalizar, situação proveniente de falta de marcação á avançada leonina.

O resultado não se alterou até ao final mas não por falta de oportunidades, no final foi um resultado que se adequa aquilo que foi o jogo e que poderia ter sido mais elevado tendo em conta o número de ocasiões de golo que a equipa criou.

Sobre o Autor

Joana Silva

Licenciada em Ciências do Desporto na vertente de jogos desportivos coletivos. Neste momento integra o Mestrado Internacional da Análise da Performance Desportiva. Possuí o nível 1 de Treinador de Futebol, tendo já estado a treinar em alguns clubes no departamento de formação. Desde muito nova sempre foi ligada ao desporto, principalmente ao futebol e futsal, modalidades que tem praticado nos últimos anos. É adepta assídua dos principais campeonatos europeus e das maiores provas mundiais.

Artigos relacionados