Menu Close

1. Diana Gomes (SC Braga)

O futuro da defesa da seleção nacional. Aos 21 anos, Diana Gomes é opção recorrente nas convocatórias de Francisco Neto, à espreita de uma oportunidade para chegar ao onze. Em Braga, é um dos pilares da defesa e faz uma dupla de sucesso com a brasileira Jana. Diana destaca-se pela velocidade, por ser forte no desarme e por sair bem a jogar. A defesa central não se limita a despejar na frente e procura sair com critério, apresentando boa capacidade de passe.

2. Carlota Cristo (Valadares Gaia)

Emprestada pelo SL Benfica ao Valadares Gaia, Carlota Cristo é uma jogadora com um grande potencial. Em Gaia, é a principal referência atacante do conjunto orientado por Mara Vieira e leva já 15 golos em outras tantas partidas esta época. É forte no jogo aéreo (muito devido à elevada estatura que possui), tem técnica, finaliza bem com o pé direito e consegue descer no terreno para se oferecer como apoio frontal.

3. Telma Encarnação (Marítimo)

Podíamos dizer que tem muitos anos disto pela forma como se comporta em campo. Contudo, Telma Encarnação tem apenas 18 anos e apresenta-se já como uma das principais referências do Marítimo. A atuar maioritariamente como número 10, Telma tem um forte pontapé, que a torna uma ameaça quer nas bolas paradas, quer em remates de longe. É evoluída tecnicamente e tem qualidade nos passes de rotura, mas precisa ainda de crescer em alguns aspetos, nomeadamente no capítulo da tomada de decisão. Leva seis golos em 12 partidas esta temporada.

4. Catarina Realista (CF Benfica)

Atua como médio centro e é uma das principais peças da técnica Madalena Gala. Falhou apenas dois jogos e foi titular em 17 dos 19 que disputou esta temporada. Catarina Realista, de 24 anos, apresenta-se como uma box-to-box, que procura ajudar nas tarefas defensivas e que é mais uma a chegar-se à área na hora de atacar. Por isso, os sete golos em 19 encontros não são de estranhar.

5. Ana Viegas (Estoril Praia)

Falar do sensacional Estoril Praia, quarto classificado da Liga BPI, é falar (entre outras coisas) de Ana Viegas. A cumprir a terceira temporada no clube, depois de se ter mudado do Sporting CP, a jogadora de 29 anos é sinónimo de criatividade. Elegante com bola e sempre de cabeça levantada, Ana Viegas é a principal referência do Estoril Praia no que à construção de jogo diz respeito. Atuou em 14 partidas, apontou três golos e deixou já muitos pormenores de qualidade espalhados pelos relvados do país.

6. Betinha (Ovarense)

A cumprir a terceira época em Ovar, Betinha é a capitã da Ovarense e a principal figura de um conjunto que luta para se manter no principal escalão. Com 10 golos em 16 partidas, a jogadora de 29 anos assume um papel preponderante na busca por pontos do conjunto orientado por Sérgio Barreto. Atua como médio ofensivo, tem remate fácil e é garantia de alguns golos por temporada. Apresenta ainda muita qualidade técnica.

7. Luana Marques (Cadima)

Ainda nas equipas que lutam pela permanência, em Cadima mora uma jogadora sobretudo de futuro, mas que já conquistou o seu espaço entre as “grandes”. Com apenas 18 anos, Luana Marques é uma das figuras ofensivas do Cadima e leva já seis golos em 15 partidas esta época. Pelo meio, conta com internacionalizações pela seleção sub-19. Joga pelos flancos, esquerdo ou direito, é muito veloz e forte nas situações de 1×1.

8. Érica Costa (Marítimo)

Se Telma Encarnação é uma das grandes figuras do Marítimo, Érica Costa é outra. Rápida, dona de um pé esquerdo com muita qualidade, tecnicista e uma fonte de golos para as madeirenses. A jogadora de 24 anos, que atua pelo flanco esquerdo das insulares, leva já dez remates certeiros em 15 jogos esta temporada, pelo que está no bom caminho para ultrapassar o registo da temporada passada (21J/12G).

9. Rita Darko (Ouriense)

Atua à frente da defesa e traz à equipa do Ouriense uma dimensão física importante na batalha a meio-campo. O facto de ser alta permite a Rita Darko ganhar boa parte dos duelos aéreos e, pelo chão, a ganesa de 24 anos também não vira a cara à luta pela recuperação de bola. Forte no desarme, Darko pode ainda atuar mais recuada, como defesa central. É também uma jogadora forte nos lances de bola parada.

10. Alberta Ahialey (Ouriense)

Não conseguiu encontrar o seu espaço durante a estadia em Braga mas, aos 22 anos, Alberta Ahialey ainda vai muito a tempo de se apresentar à Liga BPI como uma das suas goleadoras mais prolíferas. Em Ourém, está a fazer a melhor temporada desde que chegou a Portugal, com oito golos em 15 jogos. Internacional pelos escalões jovens do Gana, Ahialey é sinónimo de golo mas também se apresenta capaz de participar na construção do ataque.