Menu Close
[:pt]

O Championship é por muitos considerado uma das ligas mais competitivas da Europa. Uma competição única com 24 equipas e muita competitividade com o desfecho final a ser só conhecido nas últimas jornadas. A diferença pontual entre o primeiro e o último classificado tende a ser menor do que a grande maioria dos campeonatos europeus. Um espaço de aprendizagem de treinadores e jogadores que sonham em disputar a Premier League. Apontamos 5 razões para seguirem de perto a edição de 2016/2017.

 

I. ‘Carlos had a dream’

Uma das principais razões para seguirmos o Championship é que o sonho comanda a vida e Carlos Carvalhal tem um. Colocar o Sheffield Wednesday na Premier League. Na época passada, a equipa do técnico português esteve a um pequeno passo de rumar ao principal escalão inglês. Com 74 pontos no campeonato e o 6º lugar na tabela, os ‘Owls’ garantiram uma vaga no play-off de subida, alcançando a final numa decisão que tendeu para o Hull City com uma vitória pela margem mínima de 1-0 mas o sonho não terminou em Wembley. Esta temporada e com alguns reforços de peso, como é o caso de Steven Fletcher, o Sheffield Wednesday é um dos favoritos a subir de divisão mas a concorrência é forte e as contas só se fazem no fim.

 

II. Campeões Europeus na lutanott

Este ano, o segundo escalão inglês contará com a presença de duas equipas que possuem nos seus palmarés uma Liga dos Campeões. O Nottingham Forest está longe de ser a equipa que conquistou dois títulos europeus consecutivos pela mão de Brian Clough em 1979 e 1980, assim como o Aston Villa também perdeu o fulgor de 1982. O conjunto de Robin Hood procura consolidar a sua posição no Championship e estabilizar depois de período de grande instabilidade e incertezas quanto ao seu futuro. Por outro lado, os ‘Villans’ não querem perder muito tempo na segunda liga e são um dos favoritos à subida pelo plantel que apresentam com muitos jogadores a continuarem na equipa depois da descida de divisão da temporada passada. O avançado Ross McCormack é um dos principais rostos deste desafio. Trata-se do reforço mais caro do Championship, tendo sido contratado ao Fulham por mais de 14 milhões de euros.

 

III. Históricos adormecidosrafa

O Newcastle está empenhado em voltar rapidamente à Premier League e para isso conta com um treinador campeão europeu na época anterior. Falamos de Rafa Benítez que num ano orientou o Real Madrid e contribuiu para a conquista da Liga dos Campeões e ao mesmo tempo desceu com os ‘Magpies’ para o Championship. Para além da aposta no técnico espanhol, o clube pretender continuar com a base dos últimos anos para juntar aos reforços de peso que já chegaram e custaram mais de 50 milhões de euros. No sentido contrário, Wijnaldum, Townsend, Cabella, Cissé e Coloccini renderam ao clube mais de 56 milhões de euros. De saída também podem estar Mitrovic, Sissoko, Shelvey, Mbemba e Krul. Alguns dos jogadores com mais mercado.

Leeds, Fulham, Blackburn, Derby, Preston, Wolverhampton, Ipswich e Huddersfield são alguns dos gigantes do futebol inglês que se encontram adormecidos na segunda divisão, com passagens significativas pelo primeiro escalão. Os ‘The Whites’ estiveram perto de uma final da Liga dos Campeões há 15 anos, com Mark Viduka, Alan Smith, Rio Ferdinand e muitos outros jogadores de qualidade. Desde 2003/2004 afastados da Premier League, o jovem técnico Garry Monk de 37 anos pretende retomar os anos de glória.

 

IV. Championship On Firewill grigg

Uma prova onde 24 equipas são consideradas como favoritas à partida, técnicos de grande qualidade, jogadores jovens e experientes. Uma competição única que devemos acompanhar por vários factores. No último Europeu, em França, o Championship foi a sétima liga com maior representação, ficando a três jogadores da La Liga. Esta época o homem mais conhecido do Euro sem ter alinhado qualquer minuto, Will Grigg e o famoso capitão da Islândia, Aron Gunnarsson, são alguns dos jogadores que podemos acompanhar. O Championship está On Fire!

 

V. Portugueses a seguir

A época 2016/2017 contará com uma verdadeira armada lusitana. Nove portugueses procuram o sucesso em Terras de Sua Majestade. Uns fazem-no pela primeira vez na tentativa de alcançarem a glória e outros já somam vários minutos na prova. Ambos sentem que este é um momento importante nas suas carreiras com a Premier League tão próxima.

Ivo Pinto (Norwich)

Filipe Melo (Sheffield Wednesday)

José Semedo (Sheffield Wednesday)

Marco Matias (Sheffield Wednesday)

Lucas João (Sheffield Wednesday)

Hildeberto Pereira (Nottingham Forest)

Sílvio (Wolverhampton)

João Teixeira (Wolverhampton)

Hélder Costa (Wolverhampton)

ivopinto[:]