Menu Close
[:pt]

Este fim-de-semana, decorreu a terceira eliminatória da Taça de Portugal, um pouco por todo o país registou-se a principal festa do futebol português.

A prova rainha do futebol português, é uma oportunidade para os clubes das divisões inferiores, na maior parte dos casos, baterem recordes de bilheteira e terem com esta competição maior visibilidade. Exemplos disso são o Famalicão, o 1º de Dezembro e o Gafanha, que defrontaram os Sporting, Benfica e Porto, respectivamente.

Numa 3ª eliminatória, marcada por cinco “tomba-gigantes”, entre eles, o Santa Clara que eliminou o Rio Ave através do desempate nas grandes penalidades 4-2, após empate a 1-1, o Vizela que deixou pelo caminho o Moreirense ao vencer por 1-0, a Académica que bateu o Belenenses por 2-0 e o Torreense que derrotou o Académico de Viseu por 2-0.

A maior surpresa desta Taça de Portugal, foi conseguida pelo Real Massamá, que recebeu e venceu o “europeu” Arouca, por 1-0. Este é mais um grande motivo de interesse da Taça, nesta luta entre “David e Golias” por vezes é “David” que vence e é destas surpresas que também se faz esta prova. O golo da equipa orientada por Filipe Martins foi apontado por Nélson Mendes, avançado português de 24 anos que tem sido o talismã da equipa na prova com 3 golos marcados em apenas 2 jogos, onde somou 59 minutos. Frente ao Arouca, entrou aos 76 minutos para fazer o tento da vitória aos 85.

A única equipa ‘sobrevivente’ dos Distritais na terceira ronda, Santa Iria, recebeu o Vitória Guimarães e esteve perto de fazer história. Os ‘minhotos’ tiveram de suar bastante para vencerem por 2-1 e nos minutos finais a equipa da casa criou oportunidades suficientes para levar o jogo a prolongamento.

Voltando aos três grandes, defrontaram três clubes das divisões inferiores e apenas o Porto não venceu pela margem mínima, derrotando o Gafanha por 3-0. Já Benfica e Sporting tiveram mais dificuldades para derrotar, 1º de Dezembro e Famalicão, por apenas um golo de diferença.

Nos restantes jogos com equipas da Iª Liga, não houve surpresas, seguindo em frente o Braga, Nacional, Paços de Ferreira, Feirense, Marítimo, Tondela, Boavista, Vitória de Setúbal, Desportivo de Chaves e Vitória de Guimarães.

Penafiel, Leixões, Oriental, Cova da Piedade, Praiense, Aljustrelense, Benfica Castelo Branco, Varzim, Sanjoanense, Vilafranquense e Olhanense.

Motivos suficientes para seguir com atenção a próxima eliminatória, que continue a festa da Taça de Portugal.

[:]