Menu Close
[:pt]1 de Maio de 1993. Nottingham, Nottinghamshire, East Midlands, Inglaterra. O The City Ground despede-se de Brian Clough, carismático treinador inglês que se tornou a maior figura da história do Nottingham Forest Football Club. O resultado esse é dramático. Nottingham Forest 0-2 Sheffield United. Após 17 épocas consecutivas na mais alta divisão do futebol inglês, com Clough ao comando, os Tricky Trees confirmam a descida ao segundo escalão. Um final triste para o enorme legado de Clough (no final da carreira, eram muitos os problemas com a bebida) que levou um clube da luta pela manutenção na Division One à vitória na Taça dos Clubes Campeões Europeus em pouco mais de 4 anos. Frank Clark seguiu-se e conseguiu um breve período de algum sucesso com destaque para um 3º lugar na Premier League na época 1994/1995 e a presença nos quartos de final da Taça UEFA na época seguinte. Dois últimos lugares (com uma vitória na Division One pelo meio) são os últimos registos do Forest na Premier League.

Dívidas, uma breve relegação para o 3º escalão, morte do dono, um novo dono, embargos de transferências, manutenções dramáticas, caos, muito caos… Tudo aconteceu ao Forest neste século. O “reinado” da família kuwaitiana Al-Hasawi deixou o clube à beira da falência e foi assim, nesse estado calamitoso, que Evangelos Marinakis (dono do Olympiacos) encontrou o clube em maio de 2017.

Seguiu-se uma época um pouco mais tranquila. Após um período de maus resultados, o timoneiro dos Reds, Mark Warburton acabou despedido. Aitor Karanka, antigo jogador do Real Madrid e adjunto de José Mourinho no colosso espanhol, assumiu o posto de treinador a 8 de janeiro de 2018. A manutenção foi assegurada e um novo ciclo está aí à porta.

O novo mercado de transferências viu o Nottingham Forest bater o recorde de verba despendida num jogador. João Carvalho, jovem português formado no SL Benfica, foi o eleito. 15 milhões de euros dão ao atleta, natural de Castanheira de Pera, uma pressão adicional. Diogo Gonçalves e Gil Dias também foram contratados, via empréstimos de Benfica e AS Mónaco, respetivamente, neste mercado de transferências. Tobias Figueiredo, adquirido em definitivo ao Sporting CP após um período de empréstimo, completa o lote de jogadores lusos.

A equipa apresentou-se de forma convincente nesta pré-temporada, com especial destaque para a vitória sobre o AFC Bournemouth (Premier League) por 2-0. O 4-2-3-1 é o esquema tático preferencial de Karanka, variando o estilo de jogo da equipa conforme o adversário.

Na baliza, Costel Pantilimon foi contratado a título definitivo após um período de empréstimo. Parte à frente de Jordan Smith (jovem da academia) e de Luke Steele, recém-contratado ao Bristol City FC para substituir Stefanos Kapino (saiu para o Werder Bremen).

Na lateral direita, mantém-se o internacional zimbabuano Tendayi Darikwa. O também internacional norte-americano Eric Lichaj saiu para o Hull City deixando a posição desguarnecida. Sam Byram (jovem inglês do West Ham) é o mais desejado por Karanka mas o negócio ainda não se concretizou. O jovem canterano Jordan Gabriel exibiu-se de forma muito interessante na pré-época e pode entrar nas contas para a temporada que se avizinha.

Já à esquerda, o Forest reforçou-se com o antigo jogador de Liverpool e Queens Park Rangers, Jack Robinson. Todavia o titular para iniciar a época poderá bem ser Ben Osborn. O jovem formado no Forest é uma adaptação à lateral esquerda que tem tudo para ser bem-sucedida.

No centro da defesa, saíram Matt Mills e Jack Hobbs. Michael Mancienne perdeu a titularidade e a braçadeira de capitão com Karanka, e acabou sendo transferido para os New England Revolution, da MLS. Regressou o experiente Michael Dawson (também ele formado no Forest) que poderá vir a ser o novo capitão. O finlandês Thomas Lam foi reintegrado após um período de empréstimo ao Twente. Tobias Figueiredo, Joe Worrall (internacional sub-21 e jogador com grande potencial) e Danny Fox completam o lote.

Na zona intermédia do campo, Jack Colback (novo empréstimo via Newcastle), Liam Bridcutt, Adlene Guedioura, Ben Watson e os canteranos Matty Cash e Ryan Yates lutarão pelas 2 vagas no 4-2-3-1. João Carvalho é a única opção de raiz para a posição de médio ofensivo com o afastamento de Zach Clough do plantel principal. É possível que aconteça uma surpresa, para esta zona do terreno, até ao dia 9 de agosto, dia do fecho do Mercado de Transferências em Inglaterra.

O internacional argelino Hilal Soudani (nome bem conhecido dos adeptos vimaranenses), Diogo Gonçalves e Gil Dias são as novas caras do Forest para as alas. Joe Lolley transita da época passada.

Na frente de ataque, Karanka gastou cerca de 7 milhões de euros para adquirir Lewis Grabban (ex-AFC Bournemouth). Daryl Murphy e Ben Brereton (também ele canterano e jogador das seleções jovens inglesas) lutarão com o jamaicano-inglês pela titularidade.

27 milhões de euros de investimento deixaram os adeptos do Forest entusiasmados para a nova época. A construção do plantel indica uma equipa robusta, com bastantes opções (sem nunca descurar possíveis reforços), conjugando a experiência de jogadores muito batidos no Championship, a irreverência de vários jovens e a sempre essencial aposta na formação. A nova campanha inicia-se este Sábado no terreno do Bristol City FC. Será desta que voltam ao convívio dos grandes?

 

Possível 11 Titular vs Bristol City:

Costel Pantilimon, Tendayi Darikwa, Joe Worrall, Danny Fox, Ben Osborn, Ben Watson, Liam Bridcutt, Gil Dias, João Carvalho, Diogo Gonçalves, Lewis Grabban

 

[:]