Menu Close

Boavista – Juventude a Dar Cartas

A época 2021/2022 trouxe muitas novidades ao Bessa. Entre muitas saídas e algumas (poucas) entradas, teremos uma versão do Boavista muito diferente da época passada.

Ao leme do corpo técnico surge João Pedro Sousa, no seu primeiro desafio após passagem pelo Famalicão. O técnico rende o Prof. Jesualdo Ferreira, que conseguiu obter a manutenção boavisteira na última jornada da edição transacta da Liga NOS.

Muitos dos jogadores que chegaram com a ajuda do grupo de investidores também acabaram por sair, a saber: Léo Jardim, Cristian, Jesus Gomez, Devenish, Show, Nuno Santos, Benguché, Angel Gomes e Rami, todos deixaram o clube após uma época de estadia no Bessa. Saiu também Paulinho e podem ainda vir a sair Ricardo Mangas, Elis, Reggie Cannon e Gustavo Sauer. Uma autêntica revolução nos quadros.

Até ao momento chegaram para reforçar o plantel: Alireza Beiranvand (Royal Antwerp), Filipe Ferreira (Tondela), Kenji Gorré (Nacional), Rodrigo Abascal (Peñarol) e Gaius Makouta (SC Braga), mas devido a questões burocráticas ainda não puderam ser inscritos na Liga.

Tudo isto significou que João Pedro Sousa herdasse um plantel muito curto para atacar as eliminatórias de acesso à Taça da Liga e tiveram que subir ao plantel principal e ser aposta muitos jovens que estiveram inseridos em contexto do plantel sub-23 na época passada.

Apesar de todas estas condicionantes, o Boavista foi capaz de demonstrar muita qualidade e organização dentro de campo e ultrapassou Marítimo e Portimonense para conseguir agarrar um lugar na fase de grupos ta Taça da Liga.

Contra Marítimo e Portimonense, tiveram que ser lançados ‘às feras’ os miúdos Tomás Reymão, Pedro Malheiro, Tiago Morais e Luís Santos. Breno Pais, Fran Pereira e Jeriel também somaram minutos.

Tomás Reymão

No Bessa desde 2018, Tomás apesar da idade (23 anos), já tem alguma experiência internacional: esteve nas escolinhas do Chelsea, passou na Fiorentina (na altura treinada por Paulo Sousa) no escalão de júniores e também também pelos sub-23 do Wolverhampton. Na época passada estabeleceu-se como um dos melhores jogadores da equipa de sub-23 do Boavista e, ao que tudo indica será aposta para esta época. Médio centro que fez dupla com Seba Pérez, mostrou alguma solidez defensiva, boa ocupação de espaços em organização defensiva e somou algumas recuperações de bola importantes. Foi no entanto com bola no pé que mais se destacou: muita qualidade técnica, visão de jogo e capacidade de passe acima da média.

Pedro Malheiro

Aos 20 anos, Pedro Malheiro vai para a sua 5ª época de Boavista. Na época passada esteve emprestado pelos axadrezados ao Lank Vilaverdense e somou 4 jogos no Campeonato de Portugal. Extremo de origem, foi adaptado a lateral direito nestes dois jogos que realizou na Taça da Liga, onde foi totalista. O número 79 do Boavista somou 2 exibições sólidas onde revelou qualidade e potencial. Fisicamente tem características muito interessantes – é rápido, ágil e boa capacidade de resistência física – mostrou ser capaz de fazer as ‘piscinas’ que a posição de lateral direito exige. Com a inclusão dos outros jogadores para a posição de lateral direito, espera-se que perca algum espaço, mas certamente será uma opção válida para compor plantel e poder, a espaços, aproveitar as oportunidades que JP Sousa lhe poderá dar.

Tiago Morais

É o mais novinho desta lista, com apenas 17 anos (ainda idade de júnior). Em dia de 118º aniversário do clube, passou a ser o jogador mais novo a marcar pela equipa principal do Boavista no jogo contra o Portimonense. Fez história igualmente na Taça da Liga, onde destronou Freddy Adu como o jogador mais novo a marcar na competição.

Tiago Morais é um dos jogadores com mais potencial a surgir na formação axadrezada nos últimos anos. Salta logo à vista a veia goleadora que demonstra. Acabou de o provar em contexto sénior, mas tem o feito por todos os escalões por onde passa. No ano passado 3 golos em 10 jogos nos sub-23 e no ano anterior a esse, como juvenil, uns inacreditáveis 33 golos em 24 jogos.

Tem versatilidade para jogar em várias posições no ataque, mas apareceu nestes jogos como parceiro de Pedro Malheiro no corredor direito. Tem uma qualidade técnica extraordinária e facilidade em jogar com os dois pés. Poderá ser um jogador muito útil a João Pedro Sousa e prevê-se que já tenha muitos minutos no Boavista esta época. Tem potencial para ser uma das revelações da Liga Bwin 2021/2022.

Luís Santos

O marcador do golo da vitória na Madeira, vai para a sua 5ª época de Boavista e tal como Pedro Malheiro, esteve emprestado no Campeonato de Portugal, mas no campeão Trofense, onde foi uma peça importante na conquista. Chegou à Trofa no mercado de janeiro e realizou 13 jogos, onde apontou 4 golos.

Pode jogar mais descaído para a ala esquerda, como no jogo frente ao Marítimo ou como avançado em 4x4x2, como foi o caso no jogo em casa contra o Portimonense. Demonstra muita mobilidade e capacidade de se envolver no processo ofensivo da equipa, ajudando a equipa a circular a bola através do seu posicionamento e da sua disponibilidade em oferecer linhas de passe, descendo muitas vezes no terreno para ligar o jogo e deixando assim Yusupha mais liberto para as tarefas de ataque ao espaço. Nota ainda para a sua entrega defensiva, especialmente em pressão ao portador da bola.

Por ser um jogador que pode perfeitamente assumir em qualquer uma dessas posições, será certamente um dos homens de confiança para o treinador do Boavista e estará sempre à porta da titularidade nos axadrezados.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.