Menu Close

Bruno Fuchs, defesa central de 21 anos, produto da academia do Internacional de Porto Alegre, actua ainda no clube e está desde 2019 na equipa principal. O jovem central natural de Ponta Grossa já conta com 14 jogos pelo Internacional. Bruno ganhou imediatamente alguma visibilidade pelas suas exibições e características interessantes para um jogador da sua posição, tendo tudo isto já valido uma chamada para representar a selecção olímpica do Brasil, onde já fez 6 partidas.

Momento Defensivo

Fuchs é um jovem defesa central ainda num estado muito ‘cru’ cometendo ainda alguns erros nomeadamente na forma como aborda os duelos defensivos, deixando muitas vezes a linha defensiva, partindo para cima do portador da bola, mas acaba por expor em algumas ocasiões a sua equipa, sendo ultrapassado, tendo que gerir melhor no futuro a sua capacidade de decisão na forma de abordar estes lances. Apesar de correr alguns ricos desnecessários pela forma como aborda estes lances, ele ainda assim consegue ganhar 65% dos desarmes que tenta por jogo, fruto também da boa coordenação e agilidade que apresenta. O seu jogo aéreo também é bom, alto, agressivo, ganha 61% dos duelos pelo ar.

Momento Ofensivo

Estes são os momentos do jogo onde Fuchs mostra que pode vir a ser um defesa central para um clube grande que passe a maioria do tempo a atacar. Para enquadrar melhor temos de falar também sobre o treinador Eduardo Coudet, um dos técnicos mais promissores da América do Sul e um ávido seguidor da filosofia de jogo de Marcelo Bielsa, poderão conhecer mais detalhadamente sobre o modelo de jogo do Internacional de Coudet aqui. Coudet vê em Fuchs o defesa central ideal na sua equipa e na sua filosofia, proactivo a defender e capaz de transformar um lance defensivo numa rápida transição. Bruno Fuchs gosta de ter bola, chega-se à frente com a sua capacidade de transporte aliada ao seu perfil físico, mostra-se confortável com bola mesmo sob pressão, onde consegue uma média de 67% de dribles bem-sucedidos por jogo, mas é no passe que as coisas ficam ainda mais interessantes. Não há na América do Sul defesa central que mais bolas coloca no último terço com sucesso, pelo menos entre as principais 5 ligas. Fuchs consegue em média 1 passe chave por jogo, coloca cerca de 14 bolas no ataque por jogo e 10 passes no último terço com sucesso por jogo mostrando-se uma opção viável não só na 1ª fase de construção como também numa fase mais avançada onde até é visto por vezes a tentar combinações para chegar à área.

Exemplo do trabalho de Bruno Fuchs no ataque, transporte de bola, combinação com o colega para tentar chegar à área

Diamante em Bruto

Bruno Fuchs é ainda um diamante em bruto, tendo muito ainda para crescer, tanto no momento defensivo, como já explicado, precisa de perceber melhor os timings de pressão ou contenção e estar mais atento ao posicionamento defensivo da equipa para não comprometer a linha defensiva da equipa. No ataque é um jogador com muita qualidade e visibilidade, um central evoluído com bola, moderno e confiante, mas esta sua confiança por vezes leva-o a tentar demasiadas bolas longas que não servem em nada para a sua equipa, tendo por vezes de saber resfriar o jogo. Está longe de ser um central de grande maturidade, mas que apresenta características que sendo bem trabalhados o podem levar aos grandes palcos da Europa.