Menu Close

Daniel Bragança, 20 anos de idade, que na presente temporada representa o Estoril a título de empréstimo por parte do Sporting. Na época passada, passou meio ano no Sporting Sub-23, porém em Janeiro transferiu-se para o Farense por empréstimo. Uma época e meia na Liga PRO deram-lhe a experiência necessária, num campeonato muito competitivo, com jogadores experientes e mais fortes fisicamente.

Tanto pode jogar a 6 ou a 8 no meio campo, tal como podemos ver na sua camisola. O número 68 do Estoril Praia destaca-se pela qualidade técnica, esquerdino, porém com enorme capacidade de controlo de bola com o pé não dominante, que lhe permite ter sempre mais opções de ligação. Dotado de uma grande inteligência de jogo, a sua capacidade de decisão aumenta a cada jogo que passa. A forma como procura receber orientado para a frente de jogo é deliciosa. Um jogador para outros patamares.

É um verdadeiro criativo. Criativo no sentido de resolver problemas de pouco espaço-tempo, consegue sair da pressão com uma facilidade imensa, mesmo com a pressão de vários adversários. Bragança consegue ligar fases de jogo de uma forma incrível: Construção-Criação ou Criação-Finalização, gere o ritmo de jogo e faz a sua equipa jogar, com uma facilidade tremenda.

Poderá ser Daniel Bragança opção para Rúben Amorim na próxima época desportiva?

A resposta é clara: sim. O médio centro tem qualidade para se apresentar na equipa principal do Sporting, que carece de jogadores com a criatividade do Daniel Bragança. Parece-me uma clara aposta para uma dupla com Battaglia no sistema de jogo de Amorim.

Que características vão ao encontro do modelo de jogo pretendido por Rúben Amorim?

  • Capacidade de manter a posse de bola, procurando associação com os colegas;
  • Criatividade, criando espaços nas organizações adversárias;
  • Ligação entre fases de jogo, saindo “limpo” com muita facilidade;
  • Capacidade de gerir os ritmos de jogo: pausar e acelerar.

Acredito que as características de Bragança e a ideia de jogo de Rúben Amorim têm tudo para ser uma simbiose perfeita. Não apenas ofensivamente, tal como já foi mencionado acima, mas também pela disponibilidade defensiva do médio do Sporting, sobretudo a reação à perda de bola, tão determinante numa ideia de jogo ofensiva e de posse.

O futuro de Daniel Bragança no Sporting será com certeza risonho. Formado na academia de Alcochete, inclusive sendo capitão nos escalões de formação, é um grande talento não apenas leonino, como também nacional. Aguardaremos pela oportunidade que irá chegar nos grandes palcos nacionais.