Menu Close

Darío Sarmiento: até lendas já ajoelharam-se para o miúdo

Darío Ariel Sarmiento é um extremo argentino nascido em 23 de março de 2003 (17 anos), formado nos escalões inferiores do Club Estudiantes de La Plata e considerado uma das grandes revelações sul-americanas nascidas no Século XXI. Tendo estreado pela equipa principal ainda em outubro de 2019, ante o Huracán e ainda tendo 16 anos, Sarmiento é mais um avançado surgido no país de Maradona e Messi a ter em sua perna esquerda a grande responsável por la gambeta nos relvados, despertando grande expectativa em torno de seu futuro pelo certo espírito nostálgico que isso traz ao povo argentino. Em seu percurso na equipa profissional do Estudiantes, fez apenas 12 jogos até então, oferecendo uma assistência, além de também alinhar pelas categorias inferiores da Seleção. 

Momento Defensivo 

Sendo um extremo a atuar preferencialmente pela faixa direita do campo, Sarmiento apresenta uma abordagem positiva ao saltar em pressões sobre os defensores rivais. Apesar da compleição leve (1, 67 m e 60 kg), consegue ser uma peça importante em ações de pressing individualizadas, principalmente se vigiar de forma próxima o lateral oponente, sendo muito veloz para tentar antecipar e cortar passes. Em etapas de organização defensiva costuma ficar resguardado para ser uma opção em transições e contra-ataques, sendo pouco participativo na contenção dos avanços pelo lado do campo. 

Momento Ofensivo 

Como foi dito, o talento de sua perna esquerda é o grande diferencial técnico de seu futebol. Possui como posicionamento padrão aguardar em largura exterior até ser ativado na tentativa de desequilibrar em situações de 1×1, apesar de também flutuar com certa continuidade por zonas interiores na tentativa de também agregar na circulação da posse (também já foi escalado como segundo-avançado). Sua aceleração agregada ao bom domínio da posse possibilita que com poucos toques já escape de pressões, além disso, seu equilíbrio e centro de gravidade baixo propiciam que consiga ter uma capacidade de mudar de direção em alta velocidade acima da média, conseguindo carregar a bola por vários metros a eliminar rivais com dribles curtos e somar de forma vertical para os ataques da equipa. 

Apesar de claramente ser um atleta dotado de boas aptidões técnicas, ainda precisa evoluir em alguns aspectos de seu jogo. Sua movimentação sem bola para oferecer opções de passe ao portador da bola e seus acertos técnicos em metros finais (passes e finalizações) são valências a serem consideradas para que consiga atingir o máximo de seu potencial. Essas movimentações, especialmente, podem ser traduzidas em desmarques de apoio em sincronia com as intenções dos passadores recuados, logicamente estando em concordância com as táticas coletivas treinadas previamente.  

Até lendas já ajoelharam-se pelo menino 

Darío Sarmiento apresenta a criatividade e imprevisibilidade que literalmente o colocam em patamares superiores para a sua tenra idade. Com sua agilidade, coragem e picardia, já encantou lendas do futebol argentino, como o agora saudoso Alejandro Sabella, que em uma história contada pelo próprio jogador teria se ajoelhado e dito que seria um craque. Em um futebol por vezes tão mecanicista e burocrático como o atual, Sarmiento parece surgir como um ponto fora da curva, com seu futebol inventivo, divertido e audacioso. Bom, se Sabella abençoou o miúdo, algo realmente diferente existe nesse garoto do Estudiantes, que, inclusive, já começa a despertar o interesse de equipas europeias, como o Grupo City. 

No momento em que era preparado este artigo a morte de Sabella ainda não havia acontecido. Com os acontecimentos da última semana infelizmente veio a falecer e, como forma de homenagem, parece que o futebol ofereceu essa nova promessa ao Estudiantes, enquanto o tempo lhe retirou um de seus grandes ídolos.

“El resultado es lo más importante pero no es lo único”

Alejandro sabella