Menu Close

De Ketelaere: um gigante de toque refinado

Há muito que a seleção belga nos tem habituado à produção de grandes estrelas. Entre de Bruyne, Lukaku, Hazard, Tielemans, a liga belga vai sendo um cada vez maior viveiro de talentos.

E é no Club Brugge que mora um dos mais interessantes jogadores do medalha de bronze do último campeonato de futebol FIFA.

De Ketelaere é um jogador incomum. Médio ofensivo, segundo avançado ou extremo, o belga de apenas 20 anos tem a delicadeza de um tecnicista no pé esquerdo, e a altura de algumas das maiores ameaças aéreas mundiais (1,92m). Características que não costumam coincidir, mas que no jogador formado nos azuis-negros parecem coabitar na perfeição.

Esta temporada, a segunda de forma regular na primeira equipa, leva 38 jogos, quatro golos e seis assistências, jogando sobretudo a partir da esquerda, no 4x3x3 (com algumas variações) de Phillip Clement.

Momento ofensivo

Apesar de ter uma passada larga, De Ketelaere não é um extremo puro. O belga faz movimentos de dentro para fora quando não tem bola e incorpora muitas vezes o corredor central, aproximando-se ao ponta de lança Bas Dost, ou ao médio mais criativo Vanaken para procurar associar-se em combinações curtas e rápidas.

É um jogador que faz lembrar Bryan Ruiz na forma como conduz e protege a bola, sempre colada ao seu pé esquerdo, utilizando a simulação de corpo como drible mais recorrente.

O jogador belga tem no passe, visão de jogo e perceção do espaço três das suas melhores características. A sua altura permite-lhe ainda ter uma boa chegada à área, quando a jogada é desenvolvida no corredor contrário.

Neste momento, e por ser ainda bastante jovem, destaca-se negativamente pela quantidade de bolas que perde sem empregar um risco elevado nas suas ações.

Momento defensivo

Defensivamente, não se desresponsabiliza, dando o apoio necessário ao habitual lateral esquerdo, Eduard Sobol, mas não é um jogador que apresente uma tremenda mais-valia neste momento, por não ser extraordinariamente agressivo, ou ter características de um recuperador de bolas nato.

Porém, devido à sua altura, é importante em momentos de bola parada defensivos, aumentando o tamanho do bloco de jogadores que protegem a baliza.

Futuro

Aos 20 anos, a sua qualidade valeu-lhe a confiança do selecionador Roberto Martínez, que o utilizou um minuto na vitória frente à Suiça, em particular disputado a 11 de novembro do passado ano. Parece pouco, mas é preciso lembrar que para a sua posição há Eden e Thorgan Hazard, Trossard, Janujaz, Saelemaekers, Carrasco ou Yuri Verschaeren. Um jogador para seguir com atenção.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.