Menu Close

Estoril Sub-23: Uma Revelação de Primeira

O Estoril sub-23 liderado por Vasco Botelho da Costa sagrou-se campeão da Liga Revelação 2020/21 e já carimbou o passaporte para marcar presença na Final da Taça Revelação contra o SC Braga.

Os canarinhos apresentam uma proposta de jogo de ataque, são habitualmente uma equipa que assume o controlo do jogo e que, acima de tudo, pretende valorizar o jogo e potenciar os seus jogadores

O Treinador

Vasco Botelho da Costa é o “homem do leme”. O treinador de 32 anos está no Estoril desde 2018/19 numa altura que entrou para liderar a equipa de Sub-17. No ano seguinte começou por orientar a equipa de Sub-19 mas em Janeiro de 2020 subtituiu Pedro Duarte no comando dos Sub-23, lugar que manteve para a presente temporada.

XI Base

Processo Ofensivo

No momento com bola a equipa do Estoril opta por um forte jogo posicional, sentindo-se confortável em assumir o jogo com bola desde trás. Promovem, na grande maioria das vezes, uma construção em 3+1 com um dos médios interiores a baixar à largura dos defesas centrais (Afonso Valente à direita e Klismanh à esquerda) e o outro a ficar no corredor central como vértice mais adiantado do losango de construção. Com este posicionamento a equipa garante uma maior segurança e variabilidade de opções de passe tanto em largura, com a projeção dos defesas laterais, como no espaço entre-linhas com a incorporação dos extremos a virem para o corredor central.

Em zonas mais adiantas, é evidente a preocupação que os jogadores têm em recusar a marcação do adversário. Os laterais são responsáveis por dar profundidade “por fora”, permitindo que os extremos deambulem por zonas mais interiores e acabem por realizar inúmeros movimentos de rutura em diagonal. É habitualmente desta forma que a equipa chega por diversas ocasiões a zonas de finalização e com enorme perigo.

Processo Defensivo

Quando a equipa não tem bola, o seu grande objetivo passa por obrigar o adversário a cometer erros, logo na sua etapa de construção através de uma pressão alta e direcionada com a particularidade de os extremos se posicionarem numa zona muito alta a dividir marcação entre central e lateral adversário e a realizarem a sua pressão com um movimento de fora para dentro impedindo que a bola chegue ao corredor lateral. Ainda assim, se isto acontecer, a equipa “assume o risco” e o defesa lateral, muitas das vezes é “obrigado” a enfrentar o lateral adversário deixando a última linha defensiva numa situação de igualdade numérica.

Algo que é condição indispensável, para se ser uma equipa de topo, é a eficácia no momento de transição defensiva. Este Estoril tem essa característica bem evidente nos seus comportamentos coletivos e individuais. Os jogadores mais próximos do local da perda da bola têm uma rápida e forte reação à perda, sendo que os restantes garantem o equilíbrio e o controlo de eventuais saídas em transição do adversário tanto em apoio como em profundidade.

Destaques Individuais

Afonso Valente

Afonso Valente - Estoril Praia, SAD

É uma peça chave no meio campo do Estoril e parece ter pilhas que nunca mais acabam. Um médio box-to-box muito disciplinado taticamente que se sabe posicionar, mostra-se sempre disponível para ser uma linha de passe válida aos seus colegas. No momento defensivo é também muito competente e apresenta uma excelente capacidade no desarme. Sem dúvida um médio que, no mínimo, fará parte do meio campo da primeira equipa da turma canarinha.

Chiquinho

Chiquinho é um caso de sucesso! O jovem avançado conta já com 22 presenças na equipa principal do Estoril e 4 internacionalizações na Seleção Portuguesa Sub-20. É um extremo muito rápido, com excelente capacidade de drible e que explora muito bem os espaços existentes atrás das defesas adversárias.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.