Menu Close

Gustavo Assunção é uma das principais figuras do Famalicão e um dos jogadores mais promissores da Liga portuguesa. Filho do antigo craque do FC Porto e Atlético Madrid, Paulo Assunção, caracteriza-se como “agressivo, gosto de defender e sou um jogador tático”. Aos 20 anos o médio defensivo tem surpreendido na equipa recém-promovida com brilhantes exibições e afirmou-se como uma peça chave no estilo de jogo do Famalicão. Completa 1.9 interceções e 1.4 alívios por jogo. Destaca-se a nível do passe com 3.5 passes longos por jogo e uma taxa de eficácia geral de 85%.

É um médio defensivo com excelente sentido posicional. Jogando no vértice mais recuado num meio campo a três, movimenta-se frequentemente para ser linha de passe e procura receber em zonas que tenha tempo e espaço para decidir. Assim que tem a posse de bola, procura rapidamente a melhor opção e aposta nos passes progressivos como uma das suas melhores armas ofensivas. Tem qualidade a construir desde trás e mostra capacidade para progredir com bola, com o drible, caso tenha espaço livre.
Gustavo joga bem sob pressão, conseguindo manter a bola estando a ser marcado em cima por um adversário. A sua perceção dos espaços permite-lhe movimentar-se para o espaço livre e sair de pressão ou analisar e rapidamente executar um passe para um colega livre.

Procura várias vezes receber entre linhas ou à frente da primeira linha de pressão adversária. A sua capacidade de receber orientado permite-lhe rodar e ficar de frente para o jogo, para depois apostar nos passes progressivos e potenciar o ataque do Famalicão.
A nível defensivo não engana: tem uma alta capacidade de leitura de jogo e antecipação, que lhe permite estar um passo à frente do adversário e decidir mais rapidamente. Para além disto, mostra qualidade nas habilidades técnicas de desarme e interceção.
Apesar de mostrar capacidade de analisar e executar rapidamente, pode melhorar o seu gesto técnico para aumentar a qualidade do passe. Por vezes nota-se que a decisão é a correta, no entanto, a execução nem sempre é a melhor.

Gustavo Assunção mostra qualidades difíceis de encontrar num médio defensivo, principalmente aos 20 anos. A forma como entende os espaços, como lê o jogo, recebe orientado e analisa e executa rapidamente, é de valorizar e apreciar. Tem uma enorme margem de progressão e pode vir a ser, um dia, uma das figuras do futebol mundial.