Menu Close
[:pt]

Com raízes marroquinas mas nascido na Holanda, em Drontem, provincia de Flevolândia, Hakim Ziyech é mais um produto da ligação futebolística entre Holanda e Marrocos que tem em Afellay, Boussoufa ou Boulahrouz outros exemplos. O Heerenveen foi o seu clube-pai, acolhendo-o nas suas equipas de formação, até deixá-lo partir, em 2014, para o Twente, numa altura em que já começava a dar nas vistas na Eredivisie com 9 golos e 10 assistências em 31 jogos em 2013/14. Rumou à cidade de Enschede para aí se tornar, nas duas épocas seguintes, no jogador mais decisivo da equipa e um dos mais excitantes da Liga Holandesa.

Com 1.80 de altura e com uma estrutura física a tender para o magro (66 kg), Ziyech rapidamente se impôs no Twente. Actuando quase sempre pelo espaço, do hoje em desuso, número 10, num esquema de 4231, destaca-se pela facilidade e potência de remate, pela visão periférica de jogo, pela capacidade de drible e pela habilidade no passe a curta e longa distância. Fá-lo, ainda, com doses salutares de magia, primando pelas boas decisões e por uma imensa criatividade. Ninguém criou mais oportunidades de golo do que ele em 2015 na Eredivisie: foram 103! Tem pés de veludo e, em campo, evidencia-se pela serenidade das suas acções, tendo ainda na cobrança de bolas paradas mais um dos seus pontos fortes. Também já ocupou o lado direito do ataque, na busca por movimentos interiores, até porque está longe de ser veloz, tentando capitalizar a ligação íntima que o seu pé esquerdo tem com a baliza e com o golo. O contexto competitivo em que está envolvido permite-lhe isentar-se de responsabilidades defensivas, aspecto em terá sempre que evoluir caso abandone o Twente rumo a uma Liga mais competitiva. A Eredivisie 2015/2016 fica marcada com o nome de Ziyech, onde foi o jogador com mais remates enquadrados com a baliza (72), com mais oportunidades de golo criadas (95), com o maior número de dribles completos (92) e ainda com mais golos na transformação de livres directos (3).

Aos 23 anos, e apesar de ter sido internacional pela Holanda nos sub-19, sub-20 e sub-21, aceitou representar a selecção marroquina a nível sénior somando 5 jogos e 2 golos. Numa época muito complicada em termos directivos para o Twente, revelou-se o motor e a alma da equipa com 34 jogos, 17 golos e 12 assistências e talvez por isso tenha sentido a necessidade de criticar o rumo que o clube tomava, algo que lhe valeu a destituição de capitão. Tendo já sido associado a clubes alemães e ingleses, o Everton é insistentemente dado como estando muito interessado, Ziyech tem competências demasiado interessantes para continuar escondido em Enschede. Tornando-se um jogador tacticamente mais culto e colectivamente mais preparado, poderá estar aqui o ’10’ que qualquer equipa gostaria de ter por forma a aumentar o seu poder de fogo.

 

 

 

[:]