Menu Close

Hidemasa Morita: Mais um grande talento nipónico

Oriundo do principal escalão japonês, o médio nipónico chegou a Portugal em Janeiro para representar as cores do CD Santa Clara. Chegado aos Açores a custo zero, Hidemasa Morita é o melhor reforço do mercado de inverno e, muito provavelmente, o melhor negócio de um clube dito “pequeno” em Portugal. Mais um belo trabalho do scouting dos açorianos. Morita tem 25 anos, conta com cinco internacionalizações pelo seu país e já leva 17 jogos, um golo e duas assistências pelo conjunto orientado por Daniel Ramos. Adaptou-se rapidamente e facilmente a uma nova realidade em todos os aspetos e afirmou-se como um dos melhores jogadores do campeonato, incluindo os três grandes, sendo uma peça chave e indispensável para o treinador português.

Momento defensivo

No momento defensivo, Morita é um médio com um forte sentido de posicionamento, percebe bem o ‘timing’ de encurtamento e desarme (1,9 desarmes p/90m), é agressivo na pressão ao portador, às vezes até se precipitando na tentativa de desarmar logo a bola, é forte nos duelos aéreos (65% ganhos p/90m), apesar da relativa baixa estatura (1,77m), mas tem mais dificuldades em duelos no chão (47% ganhos p/90m), muito devido à sua fisionomia e à falta de hábito a um futebol mais físico do que tinha no Japão. É um jogador muito inteligente também no tipo de faltas que faz, tendo apenas um cartão amarelo no campeonato. Funciona melhor como uma referência à frente da defesa, apesar de ter um papel mais variado e dependente do adversário em questão no Santa Clara.

Momento ofensivo

Ofensivamente é quando Morita pode potenciar mais as suas qualidades, muito devido à sua tremenda visão de jogo e qualidade de passe (81% certos p/90m), mas também ao seu sublime controlo de bola e capacidade de progressão associada à forte capacidade de drible ao sair de espaços curtos e fechados com qualidade e a inteligência a descobrir os espaços com bola e a atacá-los sem bola. Tem uma capacidade técnica muito forte que lhe permite deslumbrar quando a bola chega aos seus pés, aliada a uma inteligência anormal sem bola que lhe permite ser sempre uma opção válida para os seus colegas. 

Conclusão

Concluindo, Hidemasa Morita é um médio completo, podendo cumprir as funções de 6 e 8, dependendo do estilo de jogo da equipa. Aos 25 anos está na idade certa de dar o salto e tem mostrado qualidade mais que suficiente para poder fazê-lo para um dos três grandes. Com um valor de mercado de 1,5 milhões de euros (Transfermarkt), já com meia época de futebol português e com a vontade assumida de fazer uns anos de bom nível na Europa, Morita seria um excelente negócio para qualquer um dos três. Estará o médio japonês pronto para esse nível de exigência? 



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.