Menu Close

Iuri Medeiros, jogador pouco utilizado “lá fora”, tem sido associado à equipa do Sporting Clube de Braga como reforço para a próxima época. Com apenas 11 jogos oficiais realizados na presente temporada, este poderá ser o momento ideal para demonstrar o seu potencial no retorno às origens e ganhar uma nova vida ao representar os minhotos.
Natural dos Açores, o extremo português tem 25 anos e fez a sua formação desde os 12 anos no Sporting Clube de Portugal. A nível de seleções, fez todo o percurso desde os sub-15 até aos sub-21, contabilizando 57 internacionalizações. Antes de chegar ao Futebol Clube Nuremberga (segunda divisão na Alemanha), teve passagens pelo Genoa FC (Itália) e Legia Warszawa (Polónia). Em Portugal, o jogador já representou nas ligas profissionais o Boavista, Moreirense e Arouca.

Momento defensivo
A sua propensão ofensiva faz do momento sem bola o seu grande aspeto a melhorar, para além de pouco agressivo e participativo, é um jogador de baixa estatura (1,76 m), algo que não o favorece nos duelos. A sua atitude e capacidade de trabalho neste momento, a juntar a estas características, podem ter contribuído para uma utilização pouco regular e alguma quebra de confiança.

Momento ofensivo
É um extremo tecnicamente forte, com golo e assistências, que gosta de ter a bola na sua posse. Embora esquerdino, joga do lado contrário ao pé de forma a possibilitar a progressão e desequilíbrios no espaço central, através de diagonais de fora para dentro. Tem como características principais as diagonais para remate, criatividade, visão de jogo, passe e bolas paradas. Mas também neste momento existem pontos a melhorar, principalmente a nível da decisão, como os timings para o passe e finalização.

É um jogador que apesar de pouco participar a defender, tem características ofensivas que podem fazer a diferença, pois é capaz de descobrir linhas de passe vitais no último terço ou mesmo até assumir a finalização de jogadas.
Recentemente, a equipa do Braga tem sido um bom exemplo na potenciação de jogadores com valor, mas sem oportunidade para demonstrarem todo o potencial, como os casos de Ricardo Esgaio, João Palhinha (ambos vindos do Sporting) e Ricardo Horta (vindo do Málaga). A aposta em Iuri Medeiros para colmatar a venda de Trincão, poderá ser benéfica se houver as condições necessárias para favorecer a capacidade ofensiva do jogador.
Assim, a equipa do Braga pode aproveitar-se da desvalorização que o jogador tem tido pela sua pouca utilização até então pelos clubes por onde passou, surgindo esta opção de baixo custo (valor de mercado atual a rondar os 1,6 milhões de euros) e ainda com algum potencial passível de ser aproveitado.