Menu Close

A 8 de Janeiro de 2000, nasceu Jean Onana. Oriundo dos Camarões, chegou já em 2019 a Portugal para disputar a fase final do campeonato nacional de juniores ao serviço do Leixões. Ainda na temporada 2018/2019, chegou a estrear-se pela equipa principal leixonense, num jogo a contar para a 2ª Liga frente ao Académico de Viseu. Neste mercado de Inverno, protagonizou uma surpreendente transferência para o Lille, por 2M€, tendo em conta que esta época disputou apenas a Liga Revelação, contabilizando 22 jogos disputados e 1 golo apontado.

Onana é um médio possante de 1.89m, que pode jogar não só como médio defensivo, mas também como um box-to-box. Tem na dimensão física uma arma importante do seu jogo, que lhe permite ser muito competente nas ações defensivas como o desarme, jogo aéreo e momentos de pressão. Para além destes atributos, é também eficaz nas ações com bola, dada a boa capacidade de passe que possui, aliada a uma tomada de decisão geralmente adequada. É, assim, um médio não apenas de características defensivas, mas que também contribui (e com qualidade) para a construção de jogo da equipa. Possui ainda ainda uma boa meia distância, fator que lhe permite estar mais próximo de contribuir também com golos.

Estreou-se pelo Lille frente ao Marselha de André Villas-Boas, jogando 80 minutos na derrota por 1-2. Neste jogo, teve uma percentagem de sucesso de 84% na totalidade das suas ações, com um acerto de 90% no passe. Do ponto de vista defensivo, ganhou 75% dos duelos aéreos, contabilizando ainda 2 recuperações de bola e 2 faltas cometidas. O médio camaronês atuou no duplo pivô de meio campo junto de Renato Sanches.

Lille em Organização Ofensiva
Lille em Organização Defensiva

No momento ofensivo, participou de forma muito ativa na 1ª fase de construção, ocupando sempre a zona mais à direita da linha de 3.

1ª fase de construção

Demonstrou uma boa leitura de jogo no momento defensivo, garantindo o equilíbrio da equipa e sendo o elo de ligação entre a linha defensiva e os médios.

Cobertura ao médio Renato Sanches

Devido à capacidade física que possui, tem uma grande abrangência de espaços que lhe permite ser um elemento ativo na pressão e, rapidamente, se necessário, recuperar um posicionamento mais baixo.

Pressão na construção adversária
Pressão na construção adversária

Esteve também competente no posicionamento face a situações de cruzamento, ocupando quase sempre a zona à frente dos defesas centrais José Fonte e Tiago Djaló.

Posicionamento em situação de cruzamento

Foi o responsável por disputar a primeira bola nas saídas longas do adversário, tendo ganho a maioria dos duelos aéreos.

Pontapé de baliza do Marselha

Apresentou-se muito concentrado nos momentos de transição defensiva, reagindo rapidamente à perda de bola, encurtando o espaço e aproximando-se dos adversários mais próximos para condicionar os possíveis pontos de saída em contra ataque do Marselha.

Encurtamento do espaço após perda de bola

Embora não se tenha destacado nos momentos de bola parada, a capacidade que tem no jogo aéreo torna-o um elemento importante para a equipa nestes momentos do jogo, comprovado aliás pelas funções que já lhe foram atribuídas na estreia:

  • Bolas paradas ofensivas: Ataque à zona do 1º poste.
  • Bolas paradas defensivas: Marcação individual.
Canto ofensivo
Canto defensivo

Jean Onana é mais um exemplo do talento que existe no futebol português. De sublinhar também a coragem do Lille em dar palco, já no imediato, a um jogador vindo da Liga Revelação. Parece manter-se a aposta de Luís Campos no futebol português, contanto já no plantel com 8 jogadores que passaram por Portugal. Aposta esta também que se acentua em relação ao futebol africano, apontado pelo diretor desportivo português como sendo o futuro do futebol. Em relação a Onana, apresenta um futuro muito promissor sendo previsível que, mantendo-se regular a este nível, chegue mesmo à seleção dos Camarões.